sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Oráculo (189)

«Olho grande não entra na China»

Provérbio muito utilizado por Manuel cajuda

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A ideia mais estranha de passagem do ano

Até agora foi a proposta mais estranha/original de passagem de ano: «passar o ano no facebook».

Jorge Mendes: mais um Special One

Pois temos grandes jogadores de futebol é verdade. É uma Marca portuguesa de sucesso, de exportação fácil e que nos promove diariamente.

Por trás das grandes transferências e promoção de carreiras dos nossos atletas tem estado um homem, quer se goste ou não, eu não o conheço, chama-se jorge Mendes e ganhou ontem prémio de melhor empresário de futebol do mundo. veja aqui.

Ouvido ao pequeno-almoço

«Os 40 são os novos 30».

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Susana Monteiro estreia o seu blog

Chama-se Talking About e é a marca da Susana Monteiro, líder da Parceiros de Comunicação, na blogosfera.

É uma entrada que aqui saúdo. A Susana tem uma característica de discrição e profissionalismo no seu trabalho e gere uma equipa com boa energia e bom ambiente, realizando trabalhos de comunicação que têm sido reconhecidos pelo mercado.

A Susana é uma "million dollar woman" pois é a única mulher a liderar uma agência de comunicação no top 5 do mercado. E para quem não se lembra, as verdadeiras 5 maiores empresas do mercado são a LPM, a Cunha Vaz & Associados, a GCI, a Lift e a Parceiros de Comunicação.

Desejo-lhe poesia e boas prosas neste seu novo blog.

50 mil entradas no meu blog. Obrigado

São exactamente a esta hora 50030 pessoas que entraram no meu blog. E page-views 81832.

Queria agradecer a vossa atenção, aos que gostam e aos masoquistas que não gostam mas vêm cá ver os meus textos.

O meu compromisso mantém-se: comunicação é vida. E aqui eu continuarei a ver a vida pelos olhos da comunicação.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Ensitel: as minhas perguntas e conclusões

De facto, não pode haver uma semaninha sem uma polémica qualquer. Quando tudo estava calmo eis que surge a Ensitel para nos dar uma história sobre que escrever.

Tanta trancada na Ensitel que me suscita duas dúvidas de quem gosta das comunidades das redes sociais:

1- Ainda não nasceu o grupo nós não compramos à Ensitel?

2- A mesma dúvida do Rodrigo Saraiva (de quem publico este link pois tem várias contribuições sobre o tema): a Ensitel não tem agência de comunicação ou um moço/a para a assessoria de imprensa?

Se sim, onde andam? Se não têm, estão a ver a falta que faz trabalhar com profissionais que sabem e vivem a comunicação? Estão a perceber que até dá jeito ter alguém especializado em Conselho em Comunicação?

E o reconhecimento que muita gente e muitas empresas acham ainda que quem escreve em blogs são uns maluquinhos quaisquer e que as redes sociais são o espaço para um batalhão de "nerds" que acham que atemorizam com as ameaças de um advogado.

A Ensitel vai ser efectivamente um case-study. Um case-study de como uns gestores medíocres não sabem cuidar uma marca e a vão afundar à conta de uma polémica que se tornou viral.

E é um aviso à navegação para outros gestores que quando sentem a palavra crise a primeira coisa que tentam fazer é cortar nos orçamentos de marketing e comunicação. A Ensitel é uma lição para o mercado e é um estimulo para a força das redes sociais.

O taxista falou e disse - a piada do dia

A piada do dia foi ouvida num táxi, é um bocado machista mas tem de se reconhecer que é verdadeira: «Amigo, qualquer dia até pagamos imposto por gostar de mulheres».

Oráculo (188)

"Ao lado do amor, a simpatia é a mais divina paixão do coração humano"

Edmund Burke

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A força da América, a força da lenda

Pois é, mais uma grande prosa do Alexandre Guerra no PiaR. Seguiu os meus conselhos e foi ver um dos meus filmes preferidos, de John Ford, «O Homem que matou Liberty Valance».

O papel da imprensa, o nascimento dos lobbies, o combate entre a América armada e a América civilizada. Um filme prodigioso, com momentos inolvidáveis, diálogos fantásticos, actores fenomenais, uma obra-prima. E um dos filmes que me faz gostar, apesar de todos os defeitos, da América.

Oráculo (187)

- «Quanto mais valiosa for a informação real, maior será o potencial de logro»

- «O verdadeiro génio, como Churchill nos ensinou, reside na capacidade de avaliar informações contraditórias»

The Company

domingo, 26 de dezembro de 2010

O melhor cozinheiro do mundo sai de cena

Já ouviram falar em Ferran Adriá? Pois este senhor foi considerado cinco vezes o melhor cozinheiro do mundo, mas agora vai retirar-se.

Vai para Harvard e passear pela China para procurar novas inspirações. E hoje em dia a cozinha é um novo foco de atenção mediática, os "chefes" são estrelas, criam restaurantes com assinatura, criam marcas próprias. Que devemos conhecer.

E já agora espreite qual o melhor prato para desenvolver o sentido de humor segundo Adriá. Veja por aqui.

sábado, 25 de dezembro de 2010

O brilho das estrelas

Um belo artigo do Guardian, postado pelo Manuel Falcão.

Os 10 filmes de 2010 para o El País

Como poderá ver não há grande coisa este ano. O El Pais escolhe os 10 melhores filmes deste ano. Veja aqui.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Oráculo (186)

«A alegria de fazer o bem é a única felicidade verdadeira»

Tolstoi

O mercado está calmo? Não, não está

Apesar de estarmos próximos do Natal, deixo apenas uma sensação: o mercado de Conselho em Comunicação não está calmo.

Pelo contrário, está bem nervoso. A crise atira as empresas para cortes e como sabem as áreas de marketing e comunicação são as primeiras, estupidamente, onde se tentam cortar gorduras.

O nosso mercado está a transformar-se numa guerra de dumping feita por alguns sem escrúpulos e que estão a estragar o mercado, aceitando avenças pouco dignas para o trabalho que realizam.

Há quem tenha conseguido roubar empresas a outras empresas por metade do valor dos fees. Isso é péssimo e revela bem o nervosismo e a pressão a que algumas empresas estão submetidas.

Vão-me dizer que é o mercado que assim o determina. Mas meus amigos, o mercado não deve ser uma selva e é para isso que existem associações empresariais. Os que baixam preços para salvarem a pele estão a minar a nossa indústria e estão a tirar o valor ao trabalho profissional que os consultores desempenham.

Desculpem que vos diga, mas este tipo de gente não pode ser recomendável. O nosso trabalho deve ser valorizado e promovido e não deve ser diminuído pelos que estão com a corda na garganta.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Oráculo (185)

«A manobra caracteriza-se pela distribuição dos meios de combate na campo de batalha, de modo a obter uma posição vantajosa em relação ao inimigo. A manobra contribui para a preservação da liberdade de acção e reduz as próprias vulnerabilidades.

A finalidade da manobra é obter o efeito desejado com um mínimo de perdas em pessoal e material. O emprego correcto da manobra mantém a pressão sobre o inimigo e assegura a iniciativa»

Sun Tzu

Deus e Special One - amizades no mercado

Ontem à noite recebi a piada do ano, enquadrada na simpatia que envolve a época natalícia: «Um mercado que tem Deus e Special One só pode ser um bom mercado».

Há pouco tempo, no futebol, Deus (Maradona) pediu um autógrafo ao Special One (José Mourinho). No nosso mercado de Conselho em Comunicação não há autógrafos, há respeito e amizade, ou não.

Queria dar um abraço de amizade e consideração de já alguns anos ao Rodrigo Moita de Deus, que tem feito um trabalho fantástico com a Next Power e é um poderoso marketeer tendo já somado diversas intervenções notáveis no campo da comunicação e na esfera pública com o seu 31 da Armada.

A minha empresa, Special One, e a dele foram as que mais se destacaram, de longe, no capítulo das novas agências. E, felizmente, o mercado reconhece isso e tem-nos dado provas de imensa simpatia pessoal, apesar de sempre haver quem não goste de nós.

O que é normal. Eu, para quem me conhece, já sabe que sou naturalmente simpático, mas não estou nesta vida para fazer amigos. Quem gosta, fantástico. Quem não gosta, azar o deles.

E tenho a certeza de uma coisa: daqui a dez anos eu e ele, aqui ou noutros projectos de comunicação, cá estaremos no mercado. E deixo a maldição - eu tenho pouco espírito natalício - à Bella Guttman: daqui a dez anos eu e o Rodrigo estaremos cá a rir e a ver que alguns já cá não estão no mercado.

PS: Nota importante: eu gosto e tenho algum jeito, dizem, para mind games.

Já somos 3 milhões no Facebook

Três milhões de perfis portugueses no Facebook, leio na Meios. E veja as marcas com mais seguidores.

Há quem esteja apenas por estar, há quem use este espaço como um espaço de evasão, há quem trabalhe com o Facebook, mas o que importa é que somos três milhões a tentar comunicar.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

As 3 escolas de PR segundo LPM e a Economist

Três posts pedagógicos de Luís Paixão Martins, baseando-se na Economist desta semana, sobre as três escolas da indústria de conselho em Comunicação.

O angelical

O dark side

O advogado

PR/Dark Side - Para todos os consultores lerem

Grande texto do Alexandre Guerra, agarrando no artigo da Economist citado pelo Luís Paixão Martins.

Com uma reflexão minha: será que na vida interessa ter uma vida entediante e certinha ou estar onde as coisas acontecem e influenciar o curso da história?

Lembro-me sempre de uma frase de Napoleão Bonaparte, o génio, não o Napoleão Bonaparte que existe em todos os manicómios e que no nosso mercado também existe: «quem não gostaria de levar mais de 30 punhaladas se pudesse ter sido Júlio César?».

Oráculo (185)

«Combater é uma prova de forças morais e físicas por meio das últimas»

Clausewitz

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Acabou a política?

Não sei se será da chuva e com a água deve ter levado os protagonistas, mas já repararam que os líderes partidários deixaram o palco?

Claro que estamos em época de presidenciais, mas esta campanha tem sido tão fraquinha, tão fraquinha, bem como a esfinge de Belém desejava, que a maior parte das pessoas nem se lembram que há debates televisivos.

A estratégia dos partidos à direita é correcta. Aproveitar a boleia da vitória de Cavaco, sair de cena com sondagens em alta, manter o silêncio à espera que o poder socialista caia de podre. E o silêncio marca muito mais pontos na política portuguesa do que o excesso de declarações como se provou neste Verão.

À esquerda, a coligação Sócrates/Louçã está presa numa patética candidatura Alegre e o Governo continua a somar dissonâncias, mentiras e falta de rumo. Os comunistas preparam o sucessor de Jerónimo nesta campanha presidencial.

Nesta altura do calendário, parece que vem a calma, mas o país engolido na fervilhante temperatura dos shoppings e das compras esquece que estamos mal. E há muita coisa para discutir. E muita política para falar e não se fala.

Oráculo (184)

«Estamos no negócio da matança do aborrecimento»

in Network, filme de Sidney Lumet

domingo, 19 de dezembro de 2010

Oráculo (183)

«Se queres guardar um segredo nem a nós próprios o podemos confessar»

Giullio Andreotti

A escola do mundo de Vargas Llosa

Deixo a sugestão de leitura deste artigo de Mario Vargas Llosa, hoje, no El Pais.

O Nobel da Literatura conta a vida de uma escola sueca onde se falam mais de 19 línguas, que integrou e uniu uma comunidade e essa escola é um pequeno modelo do mundo.

sábado, 18 de dezembro de 2010

José Fragoso na TVI?

Vejo através do Manuel Falcão que as movimentações nas televisões continuam animadas.

Oráculo (182)

«Um advogado inteligente distingue quem pode ou não provocar»

Boston Legal

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Buzzófias explica porque é bom o Natal

Um oportuno post de JC no Buzzófias explica tudo sobre a beleza do Natal. Ou a tal velha frase: Natal é quando um homem quiser...

Pois é, agora ando por aqui

Ainda não tinha referido que as minhas novas instalações, da Special One Comunicação, são bem no centro de Lisboa.

Pois é, agora estou aqui neste bonito centro de escritórios que recomendo a quem pensa instalar uma empresa ou o seu trabalho, ainda há 8 salas para arrendar das 40 disponíveis.

Fica na Latino Coelho 87, é uma rua muito conhecida na zona do Saldanha, por isso é uma rua que consta de qualquer GPS e eu escolhi o 3º andar com luz natural pois não tenho fétiches com caves nem rés-do-chão.

A investidora neste centro de escritórios é a Patrícia Raposo e o seu pai e são bem a prova de que os privados podem e devem investir na reabilitação da nossa cidade que está tão degradada.

Quando pedi à Inês para me fazer uma pesquisa de escritórios para arrendar pedi nesta zona, fomos ver dois antes, mas eu já tinha este prédio na cabeça desde 2008. Pois nessa altura almocei várias vezes com um político por ali que gosta muito do restaurante Latino e eu já gostava deste edifício.

E eu e a minha gente estamos muito satisfeitos de trabalhar aqui. Este edifício tem boas energias e todas as pessoas são simpáticas e é tudo muito tranquilo.

A despedida de Larry King

A sua importância foi tão grande, tão grande, que na hora da despedida apareceram Barack Obama e Bill Clinton.

A CNN perde um grande fenómeno, uma maneira de pôr os entrevistados a falar e um dos ícones que atraíu atenções para a cadeia de notícias mais conhecida no mundo. Espreite por aqui a saída de cena de Larry King.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Luís Paixão Martins e Pedro Rodrigues - Personalidades 2010

O ano passado escolhi o meu bom amigo Pedro Reis, Imago, como personalidade da comunicação. Como um factor esperança e pelo trabalho realizado. Este ano escolho duas certezas e referências do mundo da comunicação.

Luís Paixão Martins

Há quem goste e há quem odeie. Eu gosto. Ponto final. Para mim é uma referência ao nível do Conselho em Comunicação e é, de olhos fechados, a pessoa que mais percebe disto em Portugal.

A sua empresa mantém as grandes contas e a influência intacta no seu trabalho. E este ano celebra os 25 anos da empresa que fundou, como disse no Hotel Babilónia a Pedro Rolo Duarte e João Gobern, nessa altura para dar assessoria de imprensa a várias empresas.

Hoje, «mais independente das chatices» (disse na Antena 1) vê o seu nome ser eleito pela Meios & Publicidade o homem da década da comunicação, ser o único do mercado a integrar a lista dos mais influentes do Negócios e a sua empresa a receber o PME-Excelência.

A LPM, mantendo o foco na assessoria mediática e consultoria estratégica de comunicação, desenvolve trabalhos em mais de dez países, é o maior empregador do sector e está atenta e lúcida.

Nessa estrutura empresarial aproveito para mencionar 3 pessoas: Catarina Vasconcelos, a experiente directora-geral da LPM e que tem sobre si a responsabilidade de gestão das equipas e de manter os resultados no terreno; a Joana Machado, adjunta da administração e que tem um papel de conselheira muito importante e com um brilhante trabalho com o novo site; e o João Paixão, importantíssimo na gestão e administração e que com argúcia tem desenvolvido outros projectos pessoais.

Tal como a LPM, o Luís Paixão Martins mantém-se atento e muito lúcido. Voltou aos blogs e com excelentes resultados e trabalha no Facebook como poucos o sabem fazer, gerindo a sua reputação e a dos clientes da sua empresa. E mantém o bom humor, algo que caracteriza as pessoas inteligentes.

Pedro Rodrigues

Já disse várias vezes que a comunicação é tudo e que no mercado de Conselho em Comunicação há áreas que são muito importantes para desenvolver a reputação e dar visibilidade a pessoas, empresas, instituições e Marcas.

O Pedro Rodrigues percebe mais de comunicação do que alguns cavalheiros que se julgam figuras e que até hoje nada provaram.

É um mestre nos eventos, a sua empresa a Desafio Global é a chefe de fila do universo Ativism (que também ganhou um prémio esta semana enquanto PME-Líder), uma empresa de comunicação integrada e que quer ser líder em todos os sectores onde intervém.

Pois a Desafio Global é líder, foi a empresa portuguesa mais premiada internacionalmente e também por cá. Trabalha grandes empresas com sucesso, com inovação e profissionalismo.

Os eventos são um braço armado da comunicação e de grande visibilidade, criadores de buzz e que reforçam a reputação e notoriedade. O Pedro Rodrigues mexe-se no meio das grandes empresas é um homem de influência mas mantendo sempre a discrição.

O Pedro é um líder, motivador, integrador, inspirador, como um líder deve ser. E na saga de crescimento que a Ativism pretende, o Pedro Rodrigues estará na vanguarda desse crescimento.

Os 103 anos de Oscar Niemeyer

Se há figura que perdurará para sempre na história do Brasil será Oscar Niemeyer.

Para quem já leu a sua autobiografia, "As Curvas no tempo", sabe que é um homem coerente, manteve-se fiel sendo comunista toda a vida.

E sobretudo foi o pai da revolta dos arquitectos contra a linha recta. Inspirava-se dizia ele nas curvas das montanhas que dão beleza ao Rio de Janeiro ou nas curvas das belas mulheres cariocas.

Depois desenhou o sonho de um homem, para mim um dos maiores presidentes do Brasil, Juscelino Kubitschek, e criou Brasília, aquela capital de espaços e que respeita o horizonte marcado pelos seus belos e arrojados edifícios.

E com 103 anos celebrados ontem continua com dinamismo, a acompanhar os projectos do seu atelier e a ter intervenção pública. Um grande homem Oscar Niemeyer que pode ver neste artigo do El Pais.

Oráculo (181)

«Sê corajosa, o resto virá por ti»

Carta de Nehru para a filha Indira Gandhi

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Joana Mil-Homens na FOX

Já ontem tinha deixado em aberto o irresistível convite que a Joana Mil-Homens tinha tido. Pois é, parece que há vida fora de certas empresas afinal, ao contrário do que um pateta dizia.

A Joana Mil-Homens estava a fazer um bom trabalho na Next Power e dizem-me que gostava muito de lá estar integrada na equipa do Rodrigo Moita de Deus. E parece que também por lá gostavam dela.

Mas o convite para responsável de comunicação e relações públicas da FOX e afins era irrecusável. Lendo a notícia da Briefing vê-se que a Joana, uma consultora de grande talento e visão estratégica, passou por empresas de referência com lideranças credíveis como a Porter Novelli, Pure Ativism e Next Power.

Desejo as maiores felicidades ao seu trabalho. Sempre a torcer por ela.

Oráculo (180)

«Sempre acabamos adquirindo o rosto das nossas verdades"

Albert Camus

Parabéns ao Telmo Carrapa

Hoje é o aniversário do primeiro ano do blog de comunicação do Telmo Carrapa, «Comunicações ou Não».

E espero que ele escreva mais vezes, pois é um bom blog, onde todos podem captar as opiniões e experiências de um dos melhores consultores do mercado.

Para celebrar este aniversário decidiu convidar uma série de pessoas para escreverem sobre a importância dos blogs de PR/Comunicação. Os convidados foram a Alda Telles, o António Marques Mendes, João Villalobos, Jorge Azevedo, Renato Póvoas, Rodrigo Saraiva e eu próprio (e ainda mais uma pessoa que se espera que ainda dê a sua contribuição). Pode ler todos os textos por aqui.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O meu dream team 2010

Este ano tenho uma lista grande e de grande qualidade. E junto mais algumas áreas. O critério é meu. É o que me apetece e, naturalmente, há muita gente no mercado que não conheço e trabalha muito bem e com qualidade.

Consultores de Comunicação

João Villalobos – um amigo, discreto, com visão global das coisas, grande redactor, homem culto e sempre uma mais valia em qualquer trabalho

Mariana Rasteiro (GCI) – uma grande profissional e experiente que guindou a área de saúde da GCI a uma das mais importantes do mercado

Carlos Monteiro (M) – um jovem talento em que muito aposto e a quem já disse que o seu problema é tornar-se um bocadinho mais institucional. Desde miudo sempre ambicionou trabalhar na assessoria mediática e tem condições para isso

Joana Mil-Homens (vão ter uma surpresa quando souberem onde está. Apesar de ter sido muito feliz na Next Power e gostarem dela, aceitou um convite muito interessante) – uma das minhas preferidas, grande talento, agora está na altura de ganhar responsabilidades.

Rodrigo Saraiva (Next Power) – um diplomata, já um nome conhecido, já convidado para conferências e uma das pessoas que melhor conhece o mercado. E informação é poder.

João Malha (CV) – estava cá o ano passado e volta. Em determinado trabalho a culpa nunca foi dele, mas do maior flop como pessoa que existiu em Portugal...

Joana Machado (LPM) – a menina de ouro.

Carlota Burnay (Imago) – uma das pessoas que eu mais gosto do mercado. Energia, profissionalismo, uma das bandeiras da Imago.

José Pedro Abrantes (CV) – para provar a minha memória, nos anos do irmão dele mais novo, há muitos meses, já lhe dizia que apareceria aqui. Bom tipo, seguro, bom profissional.

Sandra Silva (LPM) – uma das mais fortes consultoras e com áreas de actuação muito valiosas. Só podia estar aqui.

Inês Santos (PressDirecto) – o ano passado estava aqui e volta. Uma das mais eficazes consultoras em back-office, do melhor que há no mercado, e agora com mais responsabilidades.

Sónia Marques (Adidas) – passou para o lado das empresas. Pessoa que muito gosto e que ajudei no momento certo quando ela precisou. Uma das pessoas que sigo com muita atenção.

Miguel Morgado (CV) – o melhor relações públicas que conheço masculino, nunca ouvi uma pessoa dizer mal dele. É meu afilhado de casamento, logo, desempenho aqui a função de padrinho.

Renata Pinto (GCI) – uma excelente consultora, muito simpática e atenta e que se destacou na área da Saúde.

Inês Saraiva (Special One) – está desde o início comigo aqui na empresa, das pessoas que melhor conhece a minha cabeça, é a única que adivinha o meu passo seguinte. Excelente consultora, muito atenta, com uma visão global de tendências invejável.

Alexandre Guerra (Special One) – estava aqui o ano passado e fui buscá-lo à GCI. Está a fazer um trabalho sensacional com os vários clientes que acompanha. Escreve muito bem, ponderado e é um consultor muito respeitado pelos colegas.

João Camolas (Câmara de Lisboa) – um dos meus consultores preferidos e a fazer um grande trabalho com o seu vereador.

Fernando Moreira de Sá (Maia) – uma revelação do ano e a conduzir a comunicação de uma das câmaras onde há muitos anos trabalha muito bem Bragança Fernandes.

Telmo Carrapa – um dos melhores consultores do mercado e uma das pessoas de bom senso e que mais respeito.

Eventos

Vera Rodrigues dos Santos – a raínha dos eventos, como já lhe chamei.

Daniela Dias – era uma das mais simpáticas e empenhadas colegas que tive. E é muito boa nesta área.

Marketing

Maria Luís (B-Marketing) – a melhor relações públicas do mundo, com um trabalho notável com “Briefing”, Advocatus” e “Fibra”

New Business

Teresa Roque de Pinho (Personal Time) – foi a revelação de um PR After Work, grande presença, grande discurso, espertíssima, óptima vendedora.

Projectos editoriais
Rui Camarinha (GCI) – era luxo tê-lo a produzir conteúdos

Carlos Martinho (GCI) – apesar de estar com outros projectos, por ter sido jornalista numa revista de trade é das pessoas que melhor conhece o mercado e é sempre um gosto conversar com ele. É um grande talento a acompanhar.

Gestão

X– estaria aqui uma pessoa que me pediu encarecidamente num almoço no Olivier do Tivoli para não o colocar pois é discreto. Há umas pessoas que estão aqui nesta lista que hoje se vão meter com ele.

Nuno Mendão (GCI) – profissional com diversas valências pois já trabalhou na publicidade, agências de meios e comunicação, que é o que mais gosta. Uma pessoa extremamente importante numa organização.

Jornalista

Rui Oliveira Marques (Meios & Publicidade) – há quem goste e há quem não goste. Isso diz muito sobre a importância do seu papel. Eu gosto e é de longe o melhor jornalista a acompanhar o nosso mercado da comunicação.

Oráculo (179)

«Calculismo e avaliação. Paciência e oportunismo, intuição e análise, estilo e objectividade...estratégia e tácica, planeamento e reacção. O sucesso deriva do equilíbrio destas forças e do controlo dos seus poderes inerentes»

Garry Kasparov

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Como um outdoor ajuda uma cidade

Neste caso não foi um, foram dois. O PPD/PSD em Lisboa decidiu colocar dois outdoors na Duque de Àvila, nas entradas dessa artéria com visibilidade para a Avenida da República, alertando para o período infernal de obras paradas naquela rua de Lisboa que parecia não ter fim.

E o desleixo estava à vista, pelo que me contam o problema nem era tanto de Sá Fernandes mas mais do vereador Nunes da Silva que se envolveu no assunto e não tinha de se envolver, algo em que infelizmente tanto ele como a sua colega de associação cívica (que formou acordo com António Costa), Helena Roseta,parece que são pródigos.

Pois bem, a comunicação política resultou e os outdoors foram eficazes pois as obras de imediato voltaram à Duque de Ávila. E assim dois outdoors e boa oposição de Pedro Santana Lopes, que até tem sido construtiva, ajudaram a que os moradores e comerciantes ficassem mais tranquilos e uma cidade que fica mais cuidada e arranjada.

Boas Festas e desejos para 2011

Prefiro desejar já Boas Festas e um feliz ano de 2011 a todos os leitores que passam por aqui os olhos. Que seja um bom ano em termos pessoais e profissionais para todos com saúde, sorte e sucesso.

É que daqui a uma semana já muitos estarão cansados com os cartões de Natal que irão receber. E, por certo, este será um ano em que através das redes sociais muito dinheiro será poupado em comunicações, pois aqui podemos transmitir os nossos votos de maneira fácil e chegando a todos os amigos.

Desejo que Portugal saiba navegar melhor entre a crise; que as empresas, instituições e pessoas confiem mais no mercado de Conselho em Comunicação; que todas as empresas apresentem bons resultados; que os consultores se sintam felizes e realizados com o seu trabalho; que haja decência e verdade.

PS: Nos próximos dias direi qual o meu dream team de 2010 e apresentarei as duas pessoas que considero as figuras da comunicação de 2010.

Os 80 anos de Sílvio Santos

É pouco conhecido em Portugal, pois o seu canal de televisão, SBT, nunca passou por cá.

Sílvio Santos é um dos maiores apresentadores do Brasil, fâs e adversários elogiam a sua energia de quem conduz o seu programa há décadas.

Há duas semanas foi tema de matéria da Veja pelas suas dívidas astronómicas, mas o seu império, segundo ele, dava para pagar tudo.

Aqui fica pelo Estadão a homenagem uma das personalidades mais importantes nos media, e até tentou uma candidatura presidencial, brasileiros.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Audiências

Ao sábado é sempre um dia difícil de audiências, dizem que é quando está menos gente á frente da televisão no prime-time.

Há um mês, Júlio Magalhães, director de informação da TVI, decidiu fazer uma aposta de risco e convidar dois políticos para comentadores do jornal Nacional.

Pois bem, ontem, pela primeira vez em muitos meses, e mesmo com um intervalo de 8 minutos pelo meio, a TVI e Pedro Santana Lopes conseguiram ficar no top 5 de audiências num sábado, saindo do quadro que aqui pode ver o Jornal da Noite da SIC.

E como todos sabemos demora tempo a criar um hábito. Marcelo não tinha as audiências que hoje tem no início da sua carreira de comentador televisivo. Por isso, saúde-se a aposta de Júlio Magalhães. Pedro santana Lopes ontem esteve brilhante nos melhores do ano.

Oráculo (178)

«Este Governo é um outdoor da crise»

Miguel Relvas

Um amigo de Portugal e o Tea Party

Ainda escreve num caderno e depois é que passa tudo para uma máquina de escrever para concluir os seus livros.

Desde a "Trilogia de Nova Iorque", que para mim continua a ser o seu melhor livro, Paul Auster já várias vezes passou por Portugal e Lisboa. E gosta de nós.

Gosto de ler entrevistas de alguns escritores, pois apesar de habitualmente "engajados" com posiçõess de esquerda, na maior parte dos casos ainda são uma referência de bom senso sobre os problemas do nosso tempo.

Aqui no El Pais, em torno do seu novo livro e da cidade que mais ama, Nova Iorque, Auster prevê o fim do Tea Party, «o produto de uma classe média acomodada» e nova vitória de Obama.

sábado, 11 de dezembro de 2010

A piada do dia

Leio no DN que Silvio Berlusconi se «voluntariou para fazer os castings» das futuras hospedeiras da linha de alta velocidade.

O príncipe do bunga-bunga é mesmo impagável. E não tem cura.

A Rede Social

Fui ver ontem o filme do David Fincher com argumento do Aaron Sorkin, criador do West Wing, sobre o nascimento do Facebook.

Fiquei a saber que como qualquer "inventor", Mark Zuckerberg mais do que uma figura inspiradora é um "nerd" que vivia num mundo próprio e que nem se apercebia que andava todos os dias de chinelos com meias brancas de desporto.

O filme tem um ritmo vertiginoso, a música e o argumento contribuem para isso, mas é fracote eu sou fã do Fincher que tem outro filmes geniais já por si assinados. "Seven", "Fight Club", "The game" ou "Zodiac" por exemplo.

Zuckerberg é o mais jovem milionário de sempre porque criou uma rede "exclusiva" em que muitos estabelecem contactos e ultrapassam a solidão.

E como vemos no princípio e final do filme, muitas coisas na vida são espoletadas por uma mulher.

Oráculo (177)

«Pensar é um acto. Sentir é um facto»

Clarice Lispector, "A Hora da Estrela"

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Um jornal para o Facebook

Vejo aqui pela Briefing que vai surgir um jornal para o Facebook. O Post Post.

Sugestões de fim-de-semana (9)

Fim de semana já com ambiente de Natal e sem campeonato de futebol dá tempo para algum lazer mais alargado.

Livros

Sargento Getúlio, João Ubaldo Ribeiro, Edições Nélson de Matos, 260 páginas. Gosto muito do humor deste contemporâneo brasileiro. Fez sucesso com "Viva o povo brasileiro" e "A casa dos budas ditosos". Aqui um homem rude e ignorante transporta um preso para o Sergipe e vai recordando o seu passado violento.

Roma Eterna, Robert Silverberg, Europa-América, 352 páginas. Um clássico da ficção-científica. A imaginação leva este autor para um mundo, o nosso, onde os romanos continuaram o seu império. O que caíu às mãos dos bárbaros. Como seriam os nossos tempos e o do futuro se Roma tivesse sido eterna no poder.

Blake&Mortimer-A Maldição dos 3o Denários, Van hamme, Sterne e De Spiegler. Blake & Mortimer são uma das minhas BD preferidas. E as suas aventuras estão de regresso. Não tem o mesmo fulgor da "Marca Amarela" ou a descoberta do "Enigma da Atlântida", mas é sempre boa BD.

Cinema

12 Homens em fúria, Sidney Lumet, com Henry Fonda. Um clássico com muias nomeações para Óscares, nomeadamente melhor filme. Onze jurados convictos que o réu é culpado, mas um tem dúvidas. é um aperitivo para um grande filme.

Escândalo na TV (Network), de Sidney Lumet, com um genial Peter Finch (inesquecível papel), Faye Dunaway, William holden, Robert Duvall. Para mim o melhor filme sobre o mundo da televisão e que a Academia de Hollywood soube reconhecer. O esgotamento do pivot e todo o universo á sua volta é fascinante.

A loucura do Rei George, de Nicholas hytner, com Nigel Hawthorne, Helen Mirren, Ian Holm e mais outros grandes acores ingleses. Um filme que ainda não tinha em DVD e que levou o "Sir Humphrey" do "Yes, Prime Minister" á nomeação para melhor actor. Uma intriga na côrte e um rei que diziam louco.

Revistas

Vanity Fair (espanhola)- Nunca me canso de a divulgar, uma das que me dá mais prazer ler. Este mês o grande tema é isabel preysler, a raínha "del corazón", mas tem Cary Grant e o LSD, fotos de festas diversas, Lindsey Lohan, etc

GQ (americana) - Elege "babe of the year" a deslumbrante em magníficas fotos Scarlett Johansson, mas ainda traz peças sobre michael Bloomberg, Jeff Bridges, james Franco, Joe Biden. Uma grande edição.

Música

Erykah Badu - o novo cd dela é mais uma pérola para a sua discografia. Uma voz fantástica, produção cuidada e elegante. A comprar.

Jamiroquai - o novo cd tem três músicas geniais e o resto é fraquinho. Esperemos por remixes para ver se vem algo de melhor. Mas este cd é dos mais fracos da sua carreira. Mas deixo a sugestão pois Jamiroquai tem milhares de indefecíveis, entre os quais eu.

Oráculo (176)

«Tira um coelho da cartola. O segredo é esse na advocacia e na vida»

Denny Crane, a figura da série Boston Legal

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Os meus prémios de comunicação

Confesso que há uma semana ganhei o meu primeiro prémio de comunicação. Deram-me uma pequena estátua em forma de gato com uma frase de Oscar Wilde: «Genious is born, not paid». E já está aqui na minha mesa de trabalho.

Talvez porque se lembrem que eu costumo dizer que «não compro prémios nem assinaturas».

E queria desde já anunciar que na próxima semana escolherei o meu «dream team» e a figura da comunicação do ano.

Aviso que quem estará na minha lista não comprou nada, nem subscreveu milhares de assinaturas do meu blog.

Provavelmente a campanha mais ridícula do ano (3)

Lembram-se que já aqui reproduzi dois ridículos filmes publicitários da EMEL. Empresa Municipal de Extorsão dos Lisboetas como a apelidou o Manuel Falcão. Deixo este triste exemplo.Pois bem, mão amiga fez-me chegar a "inspiração" de onde foi retirada a inspiração para a medíocre campanha da EMEL. É que podiam ser um bocadinho mais discretos, não há coincidências. Vejam lá se não é "parecido", é da Vodafone Itália

Julia Pinheiro na SIC

O DN hoje faz notícia com esta mega transferência, Julia Pinheiro diz que não. Mas o diário mete fontes anónimas com declarações muito duras sobre a sua possível saída. Veja aqui.

Já se esperava este tiroteio em série entre as duas estações privadas. Começou com as novelas, mas a saída de fátima Lopes para a TVI abriu ainda mais as hostilidades.

A pouco e pouco, juntando Gabriela Sobral e Manuela Moura Guedes, muitas das tropas de José Eduardo Moniz estão a seguir o caminho de Carnaxide. Só falta mesmo Moniz.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Oráculo (175)

«Assim que abolimos Deus, o governo tornou-se Deus»

Chesterton

«O senhor do Adeus», um fenómeno das redes sociais

Toda a gente já tinha visto aquele senhor, toda a gente lhe apitou, toda a gente lhe acenou, toda a gente comunicou.

João Serra, não sabíamos o nome dele, ia para o Saldanha e para o Restelo comunicar. Dizia adeus para matar a solidão, um dos fenómenos que mais afecta as sociedades modernas.

Na hora da sua morte, tornou-se um fenómeno viral, criaram-se grupos nas redes sociais e depois manifestações espontâneas para o homenagear. Um dos mais bonitos textos foi de Pedro santana Lopes no seu blog que se chamava "Olá a Deus".

Agora a o PSD em Lisboa pediu uma estátua dele no Saldanha, uma homenagem a um comunicador. Pode ler por aqui.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Oráculo (174)

«Tem mais fé na nobreza de carácter do que num juramento»

Sólon

PS: retirado do mural do facebook da minha amiga e ex-colega de Católica, Joana Cortez

Quando os jornais vão aos blogs

Já sabemos que hoje podia haver uma greve geral de jornalistas que não haveria falta de informação.

Hoje, todos podem produzir conteúdos, alguns mais amadores outros mais profissionais, é o lado aberto das redes sociais.

Nos blogs há bom comentário e também há boa informação. Por vezes o que me deixa estarrecido é o tempo que os media tradicionais levam a apanhar bons conteúdos informativos.

Há dias falei das brincadeiras perigosas de Cantona com a banca, algo que já está no You Tube há mais de uma semana. Os jornais portugueses demoraram a dar importãncia.

Há uma semana Luís Paixão Martins revelou o novo projecto editorial de Emídio Rangel e Rui pedro Soares. A Vespa do DN esteve atenta no sábado, hoje o Público faz notícia assinada por duas jornalistas seniores com o conteúdo total do Lugares Comuns.

E faz algo de bem: cita a fonte. Pois é, se os jornalistas andarem mais atentos são capazes de descobrir que o Conselho em Comunicação é parceiro e amigo e que as redes sociais projectam conteúdos que não podem passar ao lado dos media tradicionais.

A importância da altura na política

Há uns anos atrás, nos EUA, foi feito um estudo que revelava que em mais de 75% das vezes ganhou sempre o candidato presidencial mais alto.

A estatura, a imagem, tudo é importante sobretudo no campo subliminar da comunicação política. Um homem mais alto, mais forte, tem uma imagem mais segura nas áreas da percepção e persuasão, os campos fundamentais do Conselho em Comunicação. Se nunca repararam nisso, vejam com mais atenção.

Por isso, esta notícia de um homem baixo, que usa saltos altos para tentar chegar à altura da mulher e esta preocupação de Sarkozy para na Índia ter guarda-costas baixos pode parecer ridícula, mas é preocupação de um político muito cuidadoso com a sua imagem.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A mudança do Facebook por Mark Zuckerberg

O facebook está a mudar as páginas dos que o usam. A explicação pelo próprio autor, Mark Zuckerberg no El Pais.

«As empresas e os produtos vão ser reinventados para serem mais sociais».

Oráculo (173)

«A felicidade é algo fugaz, sentir-se realizado talvez seja um sentimento mais duradouro»

Nehru

domingo, 5 de dezembro de 2010

Lula não abandona a política

Acho que não é muito boa notícia para Dilma. Na Argentina, o ex-presidente brasileiro diz que vai andar por aí.

Assim, cada erro da sua sucessora vai ser comentado e naturalmente vai haver interferências. O que é preocupante. Pode ver por aqui no Estadão.

Outro sinal preocupante é a escolha para chefe da Casa Civil no Planalto de António Palocci, indiciado por corrupção e que esteve envolvido em várias tramas de dinheiro do PT.

Oráculo (172)

«Não conheces os limites da tua força, não sabes o que fazes. Não sabes quem és»

Eurípides

sábado, 4 de dezembro de 2010

Sugestões de fim-de-semana (8)

Depois de ter apanhado um gelado sábado para ir comprar jornais e dar um salto á mercearia do sr. Alberto, simpático líder de opinião da minha zona aqui do Arco Cego, que me avisou: «vem aí neve», deixo umas sugestões para este fim-de-semana.

Livros

Um Traidor dos Nossos, john Le carré, D. Quixote,407 páginas. Adoro Le Carré, por isso é sempre uma prioridade. Li-o todo no feriado, já li melhor dele, mas a trama magnífica que envolve um "lavador" de dinheiro das mafias russas e um professor de Oxford e o regresso da espionagem ao mais alto nível é fenomenal. O melhor diálogo, o Luís Paixão Martins já se tinha antecipado a mim está aqui.

O Sonho do Celta, Mario Vargas Llosa, Quetzal, 436 páginas. Se perguntassem a algumas pessoas qual era o meu escritor contemporãneo preferido, as que me conhecem diriam sem hesitar: «vargas llosa». Já comecei a ler mas não estou entusiasmado, mas escrve como poucos o peruano. Mas recomendo sempre, ainda mais agora depois do Nobel pois as livrarias portuguesas estão com várias obras dele em destaque. Sugiro que comecem pela "Conversa na Catedral", para os que nunca leram nada dele.

Cinema

Laura, Otto Preminger. Um dos meus filmes preferidos. Com a inesquecível Gene Tierney e uma das personagens mais irritantes da história do cinema waldo Lydecker (o actor Clifton Webb, um secundário de luxo). Film Noir no seu melhor, fotografia e música fantástica. Ah! esqueci-me de avisar é a preto e branco e há alguns parolos que dizem «não vejo filmes velhos». Pois...

Pale Rider (justiceiro Solitário), Clint Eastwood. A coroação deste génio de Hollywood veio com "Imperdoável", mas regressem uns anos atrás e vejam este grande filme, um western duro, com um duro de coração sensível na arte de realizar.

Televisão

Good Wife, três episódios na Fox Life amanhã a partir das 14h. Já chamei a atenção para esta série que é das melhores que passa actualmente.

Restaurante

A Colina. Boa comida portuguesa na zona do Saldanha, na Luís Bívar, serviço à antiga com chefe de mesa. Bom arroz de marisco descascado e uns croquetes com savora para entrar.

Ninguém ouviu Cavaco? E o que fez?

Cavaco Silva diz que previu com sete anos de antecedência o que se passa hoje. Pode ver aqui.
O seu discípulo Durão Barroso, provavelmente como no Congresso de Viseu do PSD já lá vão uns anos, diria que foi uma «espécie de misto Zandinga/Gabriel Alves».

O problema é: o que Cavaco fez antes e que levou Portugal a este estado de coisas e a revelação da sua falta de autoridade para fazer algo depois das suas previsões.

Pois é, a esfinge de Belém ás vezes fala umas coisas incompreensíveis.

Oráculo (171)

«Nunca acredites numa mulher bonita. São uma classe criminosa, a melhor que há»

John Le Carré, in "Um Homem muito procurado»

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Oráculo (170)

Lutar e vencer todas as batalhas não é a glória suprema. A glória suprema consiste em quebrar a resistência do inimigo sem lutar.

Sun Tzu

Portugal não é a Albânia

A derrota na candidatura ibérica ao Mundial 2018 é péssima para Portugal. Somos um país que habitualmente temos tido sucesso e reconhecimento por isso na organização de grandes eventos.

O investimento era mínimo e o retorno seria magnífico. Um Mundial de futebol por cá transmite um entusiasmo, uma nova dinâmica na nossa economia, abre as portas ao turismo, promove internacionalmente a Marca Portugal.

Como salientou bem Luis Paixão Martins, ontem na TVI 24, naquele ano serão muitos os congressos que serão desviados para a Rússia, logo não virão para Portugal.

Portugal não está bem é um facto, mas não podemos ser os próprios a querer que Portugal seja uma miserável Albânia da Europa, ao jeito dos tempos de Enver Hoxa (para quem não sabe, o líder albanês nos tempos da cortina de ferro).

«Pobre gosta de luxo, quem gosta de pobreza é intelectual», dizia o carnavalesco Joãosinho Trinta. Eu julgava que Portugal e Espanha tinham condições de ganhar, mas outros valores se levantaram.

É tempo de outros tribunais indagarem se há ou não subornos na UEFA e na FIFA, ou no COI, quando se escolhe a sede dos Jogos olímpicos. Fará sentido duas grandes organizações seguidas de futebol em países de leste? Julgo que não.

Portugal deve candidatar-se noutras oportunidades e o governo português deve dar todo o apoio aos grandes projectos de eventos internacionais a realizar na nossa terra, são oportunidades únicas de projecção da nossa Marca.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Ernâni Lopes: um grande português

Sempre tive imensa admiração por Ernâni Lopes. Um homem que transbordava tranquilidade e bom senso.

Foi graças a ele que Portugal ultrapassou a bancarrota, num governo de salvação nacional com também a entrada do FMI, e é irónico o destino que dita que ele parta no momento em que é óbvio que o FMI vai entrar.

Ernâni era muito mais que um economista de reputação elevada, era um homem que via Portugal com estratégia e um pensamento coerente.

E é uma perda lamentável de um homem sério, honesto, com ética, num tempo em que a "chica-espertice", a vigarice, a falta de escrúpulos e de ética é algo que tenta pontificar. Que o seu exemplo perdure.

Oráculo (169)

«Na escola da vida não há férias»

Jorge Amado, in "Os Pastores da Noite"

O novo agregador de conteúdos da GCI

Quero saudar este novo agregador de conteúdos da GCI, O Meu Bem Estar, que vejo pela Meios & Publicidade.

Dar uma palavra de apreço profissional e amizade ao Rui Camarinha e ao Carlos Martinho que habitualmente são os que estão por trás destes conteúdos da GCI.

E numa área muito interessante e que cada vez mais desperta curiosidade. Saúde, nutrição, qualidade de vida. Vou acompanhar.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O negócio do Mundial 2018 em Portugal

Gilberto Madaíl explica aqui.

Oráculo (168)

«Todo o nosso conhecimento se inicia com sentimentos»

Leonardo Da Vinci

Guess What on fire

Graças ao Rodrigo Saraiva fiquei a conhecer o Jorge Azevedo e o Renato Póvoas. No princípio da minha carreira em Conselho em Comunicação fizeram um passatempo baseado em mim, sem me conhecerem.

A mim deu-me imenso jeito como já lhes disse, mas não os conhecia na altura. Depois de um sushi fiquei a gostar bastante deles, pela tranquilidade e boa disposição, profissionalismo e boa energia que emanam.

Sigo com muito interesse a actividade da Guess What e para lá disso acredito no mercado brasileiro e da América Latina. Acho, como já lhes disse, um bom passo, uma aventura sólida e desejo uma excelente parceria. Que podem espreitar via PiaR.

Nunca me esqueço de um post do Telmo Carrapa que apostava em nós (eu e eles)e mais no Miguel Moreira Rato para figuras a acompanhar no Conselho em Comunicação na próxima década. Eu gosto de pressão e mind games (como muitos sabem) por isso temos responsabilidades acrescidas.

A Guess What é uma boa empresa e uma operação a acompanhar. Pois tem dado passos seguros sem disparar tiros no vazio, tem sabido crescer tranquila sem se endividar. Eu também aposto no Jorge e no Renato.