terça-feira, 31 de maio de 2011

Oráculo (271)

«O que teme o sofrimento, já sofre o temor»

Provérbio Chinês

Para que serve uma campanha eleitoral?

Vamos esquecer agora a discussão da estratégia, tácticas e acção política. Vamos esquecer por um momento o lado profissional e pensar apenas como cidadãos. Para que serve uma campanha eleitoral?

Uma campanha, como qualquer campanha, deve mobilizar, deve entusiasmar, deve levar mais gente a votar ou a comprar. E uma campanha deve esclarecer. Por que é que um produto ou político é melhor do que outro? Por que tomamos uma opção em detrimento de outra.

Mobilizar e esclarecer. Dois afâs de qualquer campanha. Agora voltemos a esta campanha eleitoral: sente-se mobilizado e esclarecido? Se sim, fantástico. Se não, o que tem falhado?

Na imagética de uma campanha eleitoral sobram os momentos divertidos, as danças, os chapéus, os soundbites, os disparates, etc. Contribui tudo isto para a mobilização e esclarecimento? Não, é claro.

Esta campanha tem sido paupérrima, mas para lá das agendas de campanha demasiado gastas, também há uma enorme culpa dos media tradicionais que se pelam por um berro de uma peixeira, uma imagem de um político num tractor, um qualquer popular que decide chatear um político em campanha com um chorrilho de disparates.

A campanha fazem-na os políticos, mas a agenda mediática quem a controla ainda são os media tradicionais. Comícios estão fora de moda, é culpa dos partidos; mas as imagens ridículas de campanha eleitoral quem as escolhe são os media. Logo, ambos os parceiros têm culpas.

Nestas eleições não se falou do futuro, mais uma vez apenas a lógica do ataque e contra-ataque do soundbite funcionou. Houve temas que nem foram falados. Nesta campanha houve pouca mobilização e nenhum esclarecimento.

Tanta produção cultural e tão poucos criadores

Arnaldo Jabor diz tudo.

Os fatos

Importante para a campanha eleitoral e para o esclarecimento dos indecisos, segundo o Correio da Manhã: «Sócrates esconde fatos de luxo» (e anda de calças de ganga),«Mulher escolhe roupa de Passos» (e anda de gravata).

segunda-feira, 30 de maio de 2011

A FIFA também precisa de comunicação

Esta agora de um ex-vice da FIFA revelar que o Qatar comprou um mundial de futebol também me parece que precisa urgentemente de comunicação. De crise.

Jesus precisa de comunicação

Não falo de Cristo, apenas de Jorge Jesus. O treinador do Benfica sempre necessitou de aconselhamento comunicacional pois tem graves dificuldades de português, porém, agora o seu caso é muito pior.

As últimas notícias que têm dado conta de investigações da PJ junto do Benfica e de Jesus por alegadas comissões em transferências de jogadores vão dar cabo do seu futuro próximo e a sua reputação já foi completamente danificada.

Tenho visto o Benfica a tentar safar-se o melhor possível e o seu treinador completamente desprotegido pela instituição.

Globos de Ouro

Confesso que só vi a partir do fim da série Spartacus, mas a SIC está de parabéns por esta gala que consegue ter classe e alguma sofisticação.

Esteve bem em homenagear Simone de Oliveira, uma mulher que as gerações actuais conhecem mal, uma mulher de garra e de armas que agora aparecia apenas em alguns papeis secundários em novelas.

Houve uma década em que ela era um furacão e que marcou a sociedade portuguesa, bastava ouvi-la cantar nos tempos áureos para se sentir a sua força. Às vezes faz-se bem às pessoas reconhecendo-lhes o mérito, por isso a SIC e a Caras estiveram bem.

PS: Bárbara Guimarães é uma mulher linda mas continuo a achar que tem pouco jeito para aquilo.

domingo, 29 de maio de 2011

Os 10 mandamentos de Mariano Rajoy

Hoje, o El Pais no seu suplemento Domingo, traça o perfil de Mariano Rajoy. Intitula-se: O Sobrevivente. E lança os seus 10 mandamentos.

1- Amar o poder acima de tudo

2- O cargo imprime carácter

3- Acabar com a herança de Aznar

4- Faz-te de louco e a mudança a pouco e pouco

5- Não te mexas

6- Não responder ao jornalista

7- Deixa que a crise abrace Zapatero

8- Olha para outro lado se tens corrupção

9- Não assustar o votante inimigo

10- Não metas a pata por baixo da porta

Oráculo (270)

«Não sou imortal, sei que corro um perigo constante. Mas não vou renunciar á minha paixão, por muito medo que tivera. É a minha vida»

Ayrton Senna

Uma boa decisão de Passos

Era só o que faltava. Passos faz bem em recusar este debate.

sábado, 28 de maio de 2011

A Árvore da Vida: a liturgia de Terrence Malick

Ninguém filma hoje em dia como Terrence Malick e é uma pena que só tenha cinco filmes na sua cinematografia. Talvez por isso a lenda em volta dele cresce.

Deixo nota prévia: quem quer ir ao cinema para comer pipocas enquanto vê um filme, não vale a pena ir. Quem apenas suporta e consegue ver heróis da Marvel ou vai a uma sala para se entreter mais vale ficar em casa.

Este filme ganhou a Palma de Ouro de Cannes, mas também foi vaiado e é compreensível. Porque este filme é uma experiência pessoal, vai-nos tocar ou não.

Até à chegada da carta, enquanto se ouve um narrador em off acompanhado de música, estamos a entrar na liturgia de Mallick. Este é um filme espiritual não religioso, o realizador é tradutor de Heidegger, licenciou-se em filosofia, mas revela uma enorme alegria pela vida.

No filme pululam Brad Pitt e Sean Penn, mas é a natureza, os seus sons, o toque com a terra, o actor principal. Partimos de células para a grande criação do mundo que é habitado por humanos. Com alegria, com tristezas, com dúvidas, com desejos, é a vida.

Neste filme respira-se genialidade, como quando entramos num grande museu e vamos preparados para ver as telas dos génios da pintura. São duas horas e vinte de um génio do cinema. Espero que o filme vos toque como tocou a mim, como tinha tocado "Thin Red Line" ou o "Novo Mundo". Este é o mundo de Malick.

Twitter a impor-se na televisão

Para ler por aqui.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Sporting com dois directores de comunicação?

O Sporting anunciou uma directora de comunicação, Irene Palma, escolha de Carlos Barbosa, que eu já critiquei pois não tem perfil nem experiência para aquele lugar tão importante.

É uma escolha fraca e que a comunicação social não respeita - ninguém lhe liga e não tem qualquer influência- nem outros membros da direcção têm qualquer confiança. Bom exemplo disso é Luis Duque que a pretende afastar do futebol.

Fiquei a saber que o Sporting procura um director de comunicação para a SAD e futebol e já foram feitos pelo menos dois convites.

Sendo assim, como será a relação entre os dois directores de comunicação? Sendo assim, como será o relacionamento entre dirigentes, uns que confiam na senhora (apenas Barbosa) e os outros? E Godinho Lopes que perde o seu homem de confiança, Miguel Morgado (grande sportinguista) depois de ter realizado um bom trabalho em campanha e ser respeitado por todos os jornalistas?

Acham que faz sentido? Não, não faz. Basta olhar para os principais rivais para se ver que isto só vai trazer confusão, rivalidades e provocar afastamento de pessoas num momento em que todos precisam de estar unidos.

Há um ano escrevi que a escolha de Nuno Dias para director de comunicação do Sporting era um erro. Já escrevi que a escolha da directora de comunicação era um erro. E, mais cedo do que previa, vou ter razão outra vez.

Temos candidato a novo Catroga

O senhor que avança com as "boutades" à Catroga chama-se Ramon e foi presidente do Real Madrid. Dispara contra Mourinho assim.

Oráculo (269)

«A ideologia do PSOE é a da incompetência e da ruína»

Mariano Rajoy, entrevista ao «La Razon»

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pedro Mil-Homens abandona Academia do Sporting

Há um mês dei esta notícia aqui no blog, que dava conta das intenções de despedimento de Pedro Mil-Homens e Jean Paul da fábrica de talentos de Alvalade. agora esse cenário vai confirmar-se, digo-o em primeira mão.

As movimentações de Duque, neste fim-de-semana assim o confirmaram. Ainda não é certo o papel de Couceiro no futuro do Sporting uma vez que tem convites de outras paragens.

Saliento o facto deste ano as camadas jovens do Sporting não terem ganho qualquer título nacional, algo que é deveras desolador.

É uma saída que será bem recebida por todo o universo leonino.

Mensagens de campanha

Então com o país à beira da bancarrota, com uma governação de seis anos que bateu recordes em muitas coisas que ficarão para a história como as piores de sempre e deixam-se cair no tema do aborto?

O país em ruínas, um desemprego que chegará rapidamente a 800 mil pessoas, juventude qualificada sem saídas profissionais e o tema do dia de campanha é o aborto?

Mas o que é isto? Quem controla as mensagens? E quem controla a agenda mediática?

Facebook: uma aldeia de gente real

Mark Zuckerberg esteve com Sarkozy e depois, em Paris, fechou conferência com figuras da internet a que que se chamou EG-8. Veja o que o criador do facebook diz sobre o seu "invento" e a as revoluções populares por aqui.

Seis anos de You Tube

Faz seis anos este mês que esta plataforma contribuiu para mudar a comunicação. Hoje qualquer pessoa pode colocar um vídeo, fazer de jornalista, contar a sua vida ou dar música ao mundo, entre tantos outros possíveis exemplos. Fica uma resenha da sua história por aqui.

E aquela frase que cada vez mais se ouve. «depois vejo no you tube».

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Judite de Sousa arrasa em campanha

A jornalista da TVI estava em reportagem mas fez sucesso, Portas com bom humor dizia que temos política na forja. veja por aqui.

Campanha de pesos-pesados

Gosto de ver os partidos unidos em épocas eleitorais. É bom para os eleitores reverem aqueles em quem já confiaram.

O PSD no seu aniversário juntou ex-líderes e os que não estiveram presentes enviaram mensagens de apoio e já estiveram em comícios com Passos Coelho.

Sócrates também vai ter Soares e Alegre, que não foi líder mas é uma figura de referência socialista. Isso ajuda a demarcar territórios e a empolgar as massas partidárias.

Para o eleitor que não vê o partido como um clube de futebol e oscila de eleição para eleição, isso não é muito significativo.

Sporting tem pouca paciência

Dizia-me ontem um taxista: «o mal do Sporting é que tem pouca paciência». Vamos ver com este treinador.

Oráculo (268)

«A fama é como um rio, que mantém à superfície as coisas leves e arrasta para o fundo as coisas pesadas e sólidas»

Francis Bacon

terça-feira, 24 de maio de 2011

O discreto charme da corrupção

Prosa notável do Arnaldo Jabor.

Felicidades ao Nuno Mendão

Profissional que aprecio e estimo quero dar um abraço ao Nuno Mendão que tenho a certeza encontrará um novo projecto onde poderá dar largas ao seu gosto pelo trabalho no campo da comunicação ou seu irmão. Tenho a certeza que a GCI ficou mais pobre, mas José Manuel Costa dará a volta à situação.

«O País virou à direita ou o CDS veio para o centro?»

Foi esta a pergunta que Luís Paixão Martins fez a Manuel Castelo Branco na última edição da Má Moeda, no Económico.

É habitual por todo o mundo que os partidos dos extremos radicalizem o discurso tornando-se partidos de descontentamento. O CDS só no tempo de Manuel Monteiro passou um pouco por esta fase.

Como bem descortinou Lpm há uma enorme sobreposição entre PSD e CDS no campo ideológico e de acção nestas eleições. Mas o país não virou à direita.

Paulo Portas, por formação e ambição, é um estadista. O seu objectivo é o poder, logo, centrou o seu discurso como alternativa de governo e não apenas como albergue dos descamisados.

E tem usado fórmulas de comunicação política objectivas e decisivas: «O PS não é competente, o PSD não é convincente; O PS deixou a dívida, o PSD trouxe a dúvida».

Portas percebeu que Portugal está cansado de Sócrates, mas quer estabilidade governativa e confiança e foi essa a estratégia de Portas.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Tendência de mudança aqui ao lado

PP arrasou PSOE em Espanha nas municipais e regionais.

domingo, 22 de maio de 2011

Spartacus

Não sei porquê mas depois de saber da goleada do Porto na final da taça, lembrei-me que hoje à noite se estreia a série Spartacus na FOX...

A saída de Duque do Sporting

Rude golpe na curta Presidência de Godinho Lopes. Luís Duque e Carlos Freitas foram dois dos seus trunfos principais para ganhar eleições.

Duque sabe de futebol, conhece as estruturas dirigentes do futebol português, sabe blindar um balneário e queria trabalhar em paz na construção do plantel.

Mas será a primeira vítima do que muitos chamaram a lista do «saco de gatos» na última disputa eleitoral. Senão vejamos, os motivos exibidos na comunicação social para a sua possível saída:

- Ontem, pelas minhas informações recolhidas, já tinha comentado num grupo sportinguista do Facebook que no cerne da decisão estava Nobre Guedes. Personagem que já devia ter saído de Alvalade e que nesta fase estava a fechar a torneira a possíveis contratações, o que bloquearia o trabalho de Duque.

- Depois, e já tinha dado essa "cacha" neste blog, Duque queria Couceiro fora do futebol profissional, passando a liderar a Academia do clube e despedindo Pedro Mil-Homens e Jean paul, personagens mal-quistas pelos adeptos e decisão que cairia bem no universo leonino.

- Por último, noutra informação que eu veiculei na altura, foi Carlos Barbosa e só ele quem escolheu a nova directora de comunicação do Sporting, que não tem perfil, currículo, nem experiência para um cargo tão importante, como já escrevi. Duque também achou um lamentável erro e um tiro no pé.

São estes três factores que ditaram a possível saída de Duque. Por um lado fico satisfeito pois tudo o que tenho escrito está correcto e é informação verídica, mas fico preocupado pois começamos a preparação da época com uma perda lamentável e com um Sporting enfraquecido e já com sinais de divisão.

Santana com Passos

Em determinada altura da sua vida, lá pelas eleições de 2005, Pedro Santana Lopes viu o partido fugir-lhe. Sentiu o que é o ego dos barões e a ambição de alguns que não quiseram dar a cara por ele, quando um partido deve estar unido.

Ontem am Almada, o ex-primeiro-ministro mais subestimado de Portugal, deu uma prova de que a união faz a força e nos momentos importantes o PSD deve saber unir-se. Ali esteve a apoiar Passos. A fazer o que outros não fizeram por ele.

E usou um aforismo letal: «Na primeira todos caem, na segunda só cai quem quer, na terceira cai quem é muito, muito distraído”.

sábado, 21 de maio de 2011

O minuto final ideal de Passos Coelho

Um contributo para a comunicação política. Se eu decidisse um minuto final objectivo com killer-instinct para Passos Coelho no debate com Sócrates seria assim:

Quero dizer às portuguesas e aos portugueses que o engenheiro Sócrates é o principal responsável pela situação em que vivemos. O PS e José Sócrates são o rosto do descrédito e da bancarrota que com dificuldade teremos de ultrapassar.

O PS esteve seis anos no Governo, teve uma maioria absoluta, e governou mal.
Estou preocupado e as pessoas ainda estão mais. Portugal está farto de mentiras e de propaganda.

Quero um Portugal orgulhoso da sua história e com imagem credibilizada no exterior.
Quero um Portugal moderno, com confiança, que aposte no seu talento, que dê força ás suas empresas para que exportem mais e criem mais empregos, em que o Estado ajude os mais desfavorecidos, na Saúde atento a todos e com Educação de excelência e que premeie o mérito.

Vivemos tempos difíceis. O PS não tem credibilidade e já provou que não tem capacidade para governar. O PSD é o único partido que trará uma nova energia a Portugal. Uma Mudança com verdade e seriedade.

Está na hora de juntos, com o contributo de todos, sairmos da difícil situação em que nos encontramos.

Eu conto consigo, as portuguesas e os portugueses sabem que podem contar comigo, com ESPERANÇA para MUDAR Portugal

O resultado do debate de Sócrates/Passos

Já dei a volta matinal pelo meu bairro para compra de jornais e mercearias, e ainda apanhei por aqui alguns vizinhos com quem falo habitualmente. Sabem qual foi o comentário que mais ouvi sobre o debate de ontem entre Sócrates e Passos?

«O Passos Coelho aguentou-se bem». Pois é, a expectativa era baixa, o povo aguardava que Sócrates trucidasse Passos e assim não aconteceu. Aliás, falei ontem sobre essas expectativas para o debate.

Quando a opinião pública acha que um dos candidatos é muito melhor que outro em debates, se o mais fraco tem uma prestação razoável diz-se que este ganha.

Não houve arrasos como ontem ouvi e li, de parte a parte. Houve equilíbrio, mas Sócrates manteve sempre o controlo do debate e levá-lo mais de dez minutos para falar de Saúde foi o seu melhor ponto juntamente com a arma secreta: o tal relatório da Fomentinvest.

Passos equilibrou bem, foi justificativo como sempre, atacou bem o passado mas faltou a esperança e o tal "killer-instinct" de que eu ontem falava e que os intervenientes do programa "Má Moeda" também notaram (já vi o programa através do Iris da ZON, de que já sou fâ).

Aliás, falou de Cameron (que duvido que a maior parte da população saiba quem é) e de Blair, mas esqueceu-se de Obama que podia dar como exemplo de líder com inexperiência política antes de chegar ao cargo executivo e que seria muito mais eficaz na consolidação da imagem de mudança.

Dizem-me que as sondagens realizadas deram a vitória a Passos no debate. É natural que tenha ganho. Não por ter sido fenomenal, mas porque o cansaço de Sócrates é bastante. Agora vamos ver se ganha eleitores com o debate.

Os spin doctors de DSK: a sua força e seus erros

Espreitei este artigo que me foi dado a ver pela Alda Telles nas redes sociais e recomendo-o, pois é um magnífico artigo sobre spin doctors e o seu papel junto, no caso, de Dominique Strauss-Kahn.

Vejam o artigo do Le Monde por aqui. E já agora a malícia da foto escolhida.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Oráculo (267)

«Há coisas que se pegam à gente, não nos largam, insistem sem que compreendamos o motivo»

António Lobo Antunes, 3º Livro de Crónicas

Saudades de quem já partiu

«Tenho pena é que agora com as eleições já se tenha ido embora o careca da "troika". Por que é que o tipo não ficou cá como Primeiro-Ministro?»

Diálogo de hoje à tarde com o mesmo taxista que já há uns tempos tinha dito que o melhor ministro dos últimos 30 anos foi o «careca da troika», o sr. rasmus ruffer.

A expectativa para o debate Sócrates/Passos

Ambos precisam de estar bem no debate. Ontem dei a minha táctica, hoje avalio as expectativas.

No geral, julga-se que Sócrates poderá ter uma melhor prestação. Sendo assim, se Passos conseguir um empate, a opinião geral dirá que Passos ganhou, é o habitual jogo de expectativas, em que o que tem a expectativa mais baixa pode ser premiado com uma actuação razoável.

Sócrates não tem sido avassalador nos debates, mas tem tido bons minutos finais. Passos tem estado razoável, mas tem sido fraco a falar para os portugueses quando olha para eles.

Sócrates é um profissional da imagem e comunicação, Passos tem sido um homem normal, a imagem que quis passar nesta campanha.

Mas pelos elevados índices de rejeição de que eu já tinha conhecimento e falado, e hoje são primeira página do Sol, Sócrates precisa de ser acutilante e explicar que é o melhor Primeiro-Ministro. Se assim não for não vai crescer nas sondagens.

A Passos tem faltado o suplemento de alma e killer-instinct que o têm de tornar a esperança. Passos vai ter o debate da sua vida, terá de manter os elevados índices de rejeição de Sócrates relembrando os últimos seis anos e falar para o futuro, com verdade.

Este vai ser o centro do debate: o futuro. Difícil, mas com esperança. Passos terá de fazer passar que é o futuro e Sócrates o passado. Se assim for, vai ganhar o debate. E precisa de um minuto final a falar claro, com alguma emoção, para os portugueses.

«I`m the king of the world»

Parece que vamos ouvir este grito novamente lá para 2012. O filme que muitos tinham dúvidas antes da estreia e que se tornou um dos maiores sucessos de bilheteira e de prémios está de volta em 2012.

E vai ser em 3D, celebrando exactamente os 100 anos da única viagem do Titanic. James Cameron que depois levou o 3D para patamares de excelência tecnológica no cinema com "Avatar" vai ter o seu nome mais uma vez reconhecido.

As marcas de lenços de papel também vão estar em grande com este regresso.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sócrates desarmado com «não verdade»

Uma das tácticas a utilizar por José Sócrates amanhã no debate com Pedro Passos Coelho passaria pelo aproveitamento das diversas opiniões sobre alguns temas do PSD.

A notícia de hoje do Público sobre a privatização das Águas de Portugal, com documentos escritos à mão pelo próprio José Sócrates são um duro golpe nessa táctica planeada.

A resposta de sócrates vai fazer moda: diz que a «notícia é não verdadeira».

Alexandre Cordeiro novo Presidente da APECOM

Vejo através do Facebook que Alexandre Cordeiro será o novo presidente da APECOM, algo que já se antevia face à mudança de imagem na foto utilizada nas redes sociais.

A sua agência C&C acumula, através de outro sócio, também a presidência da Assembleia Geral.

A um dia do debate final uma aula de comunicação política

É amanhã que acontece o debate entre José Sócrates e Pedro Passos Coelho. As sondagens, no geral, dão um clima de empate técnico entre os dois partidos, mas sondagens internas dos mesmos dão outros resultados, com o PSD mais à frente.

O debate de amanhã é fulcral. Vamos ter a cara dos últimos seis anos contra o rosto da mudança. Vamos ter o político com o maior índice de rejeição dos últimos tempos contra o aspirante de currículo limpo e fresco.

Nas últimas semanas Sócrates tem recuperado e Passos não se tem afirmado, segundo rezam as últimas sondagens. Sócrates é um prestidigitador e tem-se saído bem nos debates. Já meteu e decorou a cassete que queria. Passos nos debates tem sido ingénuo e muito explicativo em excesso. Nos minutos finais tem sido fraco.

E fraco porquê? Porque ainda não tocou no coração das pessoas, ainda não as arrebatou, ainda não lhes deu esperança. É que no momento de crise em que vivemos, e que muitos ainda não se aperceberam disso, também é útil na comunicação política ouvir falar de esperança.

Neste debate quem marcar o ritmo vai ganhar. Se Sócrates passar o ónus de que gosta actualmente, de se vitimizar, de acenar com o papão dos que querem privatizar o estado social, estará bem lançado para o ganhar.

Então o que Pedro Passos Coelho tem de fazer? Iniciar e terminar o debate recordando os seis anos deste caminho que quase nos levou à bancarrota para sustentar os elevados índices de rejeição de Sócrates. Deve mencionar o "VOLTAR A ACREDITAR" de 2005 e o canto da sereia com que Sócrates não falou verdade aos portugueses.

E durante o debate deve ter três palavras que serão o seu guião: credibilidade, confiança, esperança. Apresentar as suas propostas com realismo, com o conhecimento do país real e não como um dramalhão mexicano. Falar verdade mas com compaixão.

Sócrates está bem preparado para as televisões, mas não sinto o mesmo em Passos. Neste debate, Passos tem de deixar de ser ingénuo e bom rapaz, tem de exibir a dureza de quem quer ganhar e a volúpia do poder. Vamos ver o que acontece amanhã.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Uma final portuguesa

Não era de certeza a final desejada pelos senhores da UEFA, mas para nós, portugueses, é motivo de orgulho ter o mundo do futebol com os olhos postos em Dublin.

Acrescento apenas duas notas à final Porto-Braga

- Tenho pena que haja tão poucos jogadores portugueses nesta montra, pois o futebol português também se internacionalizou, ou melhor, se sul-americanizou.

- Pelo menos temos um Sporting na final.

Oráculo (266)

«Nós confiamos neles. Noventa por cento das impressões que recolhemos do mundo que nos rodeia são-nos dadas pelos olhos. São eles que prestam esse serviço. Aquilo que não vemos, não existe»

Mons Kallentoft, Sangue Vermelho em Campo de Neve (o novo escritor sensação de policiais sueco)

terça-feira, 17 de maio de 2011

A 1ª contratação oficial para o universo Sporting 2011/2012

Pois é, tempo de defeso é sinónimo também de contratações. Parece que no Sporting a primeira contratação oficial da temporada sou eu.

A convite do meu caro Luís Paulo Rodrigues vou fazer uma perninha num dos blogs mais lidos e respeitados do Sporting o Leão da Estrela.

O que significa que escreverei mais sobre o meu clube, de que sou o sócio 6095. Quero esclarecer desde já que irei reflectir sobre o Sporting sem quaisquer constrangimentos.

Já dei boas sugestões ao actual Presidente Godinho Lopes que é hoje o Presidente de todos os sporinguistas e é nesse espírito que o devemos deixar trabalhar e apresentar resultados.

As recentes eleições fazem parte do passado e a nação leonina deve estar unida e confiante. Como alguns saberão, o blog Leão da Estrela apoiou o candidato Bruno Carvalho, eu apoiei Pedro Baltazar.

É neste espírito de sã convivência e troca de opiniões civilizadas que os adeptos devem partir para a nova época, não deixando de dar opiniões construtivas quando algo de mal se passa.

É com este espírito de amor ao meu clube que tentarei marcar uns golos ao serviço do Leão da Estrela.

Outra coisa interessante

Não tenho problemas em citar a boa concorrência, porque a boa concorrência assenta em boas ideias, boas análises e bons projectos. Ideias, análises e projectos que nos dão outras boas ideias e assim o mercado de Conselho em Comunicação evolui.

Ontem dei conta aqui do projecto novo oriundo do universo LPM; ontem também, através da Mónica Mendes Coelho, já tinha visto este interessante projecto de PR no Facebook, mas já vi tarde. Agarro no post da Susana Monteiro que vi hoje para partilhar esta boa acção da Parceiros de Comunicação

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Oráculo (265)

«O tempo é uma invenção recente, diabólica»

Claudio Magris

Isto é capaz de ser interessante

Não tenho problemas com a concorrência de qualidade, logo, este post traz-nos algo que eu acho que vai ser interessante.

Informação de rádio curiosa

Ontem estive fora pelo aniversário do meu pai e não tive oporunidade de comentar uma curiosa: enquanto fazia a barba de manhã ouvia as notícias pelo transistor do meu vizinho de baixo que ouve rádio no quintal. Ainda os há em Lisboa.

Sobre a detenção de Dominique Strauss-Kahn por agressão sexual, dizia a jornalista: «este é o primeiro escândalo sexual que atinge o líder do FMI...».

Reparem no pormenor: «o primeiro». Se já tivesse tentado violar outras senhoras não era notícia. Seria normal...

Feira do Livro

Este ano visitei-a duas vezes, é uma tradição desde miúdo, primeiro acompanhado dos meus pais, depois sozinho. A Feira do Livro é daqueles certames que a cidade de Lisboa tem que ter sempre em atenção.

O espaço é fantástico e a participação é grande. Actualmente há uma grande diferença entre os grandes editores e os pequenos. A capacidade de fazer melhores promoções, dou o exemplo da Leya que na compra de três livros oferecia um, algo que já fazia o ano passado.

De resto, a Feira do Livro permanece igual, agora com a mais valia de todos os pavilhões já terem multibanco. A novidade deste ano foi o túnel da Babel, que poderá evoluir e ser melhor explorado. Livros e um jardim magnífico são um casamento perfeito e foi bom para quem o pôde desfrutar.

Marketing Estratégico

A importãncia vital do cliente para uma marca, um texto de que recomendo leitura do meu amigo Luis Paulo Rodrigues.

domingo, 15 de maio de 2011

Como se acaba uma carreira

Dominique Strauss-Kahn dirigia o FMI e era o candidato mais popular da esquerda francesa para derrotar Sarkozy. A vida pública dele acaba com esta agressão sexual e a sua detenção.

sábado, 14 de maio de 2011

Oráculo (264)

«Adoro frases lapidares. Têm uma vibração misteriosa. Pense na mais conhecida de todas: Deus existe. Subllime»

Dr Rasi, Polvo IV

Debate Passos/Portas

O Paulo ganhou, o Pedro foi ingénuo.

Oráculo (263)

«A virtude não é solitária, tem sempre vizinhos»

Confúcio, Anacletos 4.25

sexta-feira, 13 de maio de 2011

sondagem da TVI dá vantagem ao PS e o debate de hoje

A sondagem da Intercampus para a TVI vai dar 36 para PS, 33 PSD, 13,4 para CDS (provavelmente a mais alta sondagem dos últimos anos), PCP 7 e BE 6. É uma sondagem estranha, face à última da Marktest.

E hoje o debate Passos Coelho-Portas será importante e é o mais perigoso. Ninguém o pode perder. Tenho a impressão que Portas irá morder nas canelas, Passos não poderá atacar demasiado um adversário que será útil no futuro e com quem mantém excelente relação. Tenho uma grande expectativa para hoje à noite.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Nota sobre a última sondagem da Marktest

A última sondagem publicada hoje, da Marktest, dá 39% ao PSD que apresenta já uma vantagem mais significativa sobre o PS.

Comentário de um amigo meu do PS: «não acredito em sondagens». Nota aos leitores, este meu amigo na última semana acreditava.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Dr. Catroga saia de cena se faz favor

No debate Passos vs. Jerónimo foi agradável de ouvir o agradecimento do líder do PSD a Eduardo Catroga. Um homem sério, de provecta idade e que deu o seu contributo desinteressadamente ao partido.

Por ser pessoa que nunca foi especialista na arena mediática, é natural que se o bombardearem demais e se fizer demasiadas declarações vai surgir o erro, até aos melhores isso acontece.

O PSD usou a sua experiência e os seus cabelos brancos para darem imagem de segurança e credibilidade nesta fase de construção de propostas. Agora já chega. Se isso não acontecer, vão sair mais declarações deste calibre que pode ouvir e ler por aqui, e lá vem mais uma ajuda para o spinning do PS tentar desviar do essencial para o acessório na comunicação política.

PS: encontro-me na expectativa de ver se algum jornal se lembra de ir ouvir algum presidente de uma associação de marketing político brasileiro sobre isto...

Passos vs. Jerónimo: ganharam os dois

O título é mesmo assim. Não houve empate, ganharam os dois líderes. Modelos diferentes, visões por vezes antagónicas, mas com ideias num ambiente moderado e construtivo.

Confesso que vi o Pedro Passos Coelho de que gosto e de quem sou amigo. Continuo a acreditar que o PSD vai ganhar as eleições, estas eram as mais fáceis de ganhar, sublinhe-se, mas vários erros, opções erradas e diversos tiros no pé foram dados pelo próprio partido.

Neste blog tenho feito avaliações, e críticas, técnicas na área da comunicação política, assinale-se que têm sido seguidas e na maior parte dos casos valorizadas. Nenhum consultor de comunicação português profissional nesta área deve nada a marqueteiros oriundos de outras partes sem provas dadas. E isso é importante que se diga.

Até porque consultores portugueses, discretamente, já deram o melhor de si a trabalhar com diversos políticos e partidos, nomeadamente com o PSD e com Pedro Passos Coelho, noutras alturas, e com bons resultados.

O Pedro é muito melhor do que têm escrito dele, mas deve ser ele próprio, utilizar a sua racionalidade, bom senso e coração nesta campanha. É um homem íntegro, honesto, sério e «bem intencionado», como bem referiu Mário Soares.

É ELE que ganhará eleições. É o seu caminho. Tem um mês para ser uma esperança e não apenas uma alternativa de mudança.

Coisas de dinheiro no Sporting

Durante a campanha eleitoral ouvi falar de milhões e de fundos inexistentes. Certo e hoje definitivamente sabido é que o único candidato que investiu dinheiro no Sporting foi Pedro Baltazar, com cerca de 7,5 milhões de euros.

Hoje, no Diário Económico, vemos que Pedro Baltazar se torna um dos maiores investidores da INAPA, uma grande empresa portuguesa, exportadora, que factura 90% lá fora e que tem por sua base produtos portugueses.

São cerca de 5 milhões de investimento, ele já detinha mais de 1,5% da empresa, algo que ainda era desconhecido da maior parte das pessoas. É que isto de falar dinheiro em campanhas tem que se lhe diga. Baltazar podia falar à vontade, outros não.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Os 30 anos da vitória de Mitterrand

Apresentou-se com a "Força Tranquila", um dos melhores slogans de sempre e uma imagem de campanha que concretizou o sonho da sua vida.

François Mitterrand, por muito que não se goste, foi o mais importante político da esquerda francesa, que hoje vive engalfinhada de novo na disputa para saber quem deste lado da barricada vai aparecer contra Sarkozy. Ver a efeméride e as opções por aqui.

Bin Laden está no céu

Arnaldo Jabor não queria escrever sobre Bin Laden, mas decidiu-se a telefonar para o Céu para falar com Nélson Rodrigues. Sai esta prosa imperdível.

Três jornalistas em grande forma

Até poderão ser mais e são. Mas quero enquanto leitor dar o devido destaque a três jornalistas que, a meu ver, estão num grande momento de forma.

Primeiro, quero salientar o salto qualitativo do Expresso desde que o Ricardo Costa assumiu funções. Conheço-o há muitos anos, não o conheci propriamente há pouco tempo num lançamento de um livro, com ele, a determinada altura da minha vida, falei muitas vezes por causa da política.

O Ricardo é um dos grandes jornalistas portugueses, para lá de brilhante comentador político, e está a fazer do seu jornal a referência que foi com notícias (e o director voltou a fazer notícias), revistas Actual e Única de muita qualidade e textos acutilantes.

A seu lado, replicando a dupla de sucesso do Expresso da Meia-Noite, Nicolau Santos, bom jornalista e homem culto, na Economia continua a dar cartas e com um último texto prodigioso sobre Portugal. Tenho enorme respeito por ele, apesar de em tempos, e ele decerto o compreenderá, as minhas funções da altura me obrigassem a tomar certas posições.

Por último, mas não menos importante, que grandes prosas tem feito o meu ex-colega e bom amigo Pedro Santos Guerreiro no Jornal de Negócios. Conheço-o há 15 anos e para lá do seu talento e bom senso natural, tem havido uma evolução fenomenal nas suas análises, com uma acutilância e um estilo que o tornam neste momento imperdível.

PS: Há muitos anos sempre imperdível continua Ferreira Fernandes, todosos dias no DN e na revista de Sábado. O seu texto sobre Bin Laden desta semana é daqueles para guardar.

Oráculo (262)

«Tudo é amor. Até o ódio, o qual julgas ser a antítese do amor, nada mais é senão o próprio amor que adoeceu gravemente»

Chico xavier

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Portas diz: «Saia»; Sócrates diz: «eu fico»

Um bom debate de televisão. Dois magos da comunicação política a atacarem-se e a defenderem-se como leões com apetite pelo poder como sempre foram.

Portas precisava deste debate para dizer que era bom e o que melhor faz oposição. Sócrates precisava de dizer que está forte e aguenta os ataques. Não houve ko`s mas houve vantagem de Portas.

Os portugueses queriam ouvir um bom político a confrontar Sócrates. «Fui o primeiro a dizer SAIA»; «a história não começou há seis semanas começou há seis anos» (algo que já tinha dito e explicado aqui no meu blog aos marqueteiros brasileiros do PSD); «o senhor é muito competente a manipular mas pouco competente a governar»; «o senhor candidato mente mal» e sobretudo o atacar do PM dizendo qie ele «não habitava a mesma realidade dos portugueses» deram-lhe a vitória, pois os portugueses queriam que alguém dissesse claramente aquilo que eles sentem. E Portas percebeu-os.

Sócrates, à maneira de Portas em 2001 em Lisboa, parecia dizer «eu fico», defendeu-se com a crise internacional, «foi uma crise dos mercados e não dos Estados» e tentou atacar Portas com as ausências de programas alternativos e com os submarinos.

Portas esteve magistral na desconstrução do ataque aos submarinos comparando-os com outras obras e parcerias deste Governo e noutra técnica de comunicação política bem urdida trouxe um gráfico bem colorido para provar que foi este PM que deu a Portugal o maior crescimento de dívida pública na Europa.

«O candidato José Sócrates «perdeu o realismo e vive num mundo que não é real para os portugueses». «Pergunte aos portugueses lá em casa». «O sr foi o que pôs cartazes a prometer 150 mil empregos e agora temos 650 mil desempregados». «A avaliação da realidade tem de ser feita», Portas teve grande autodomínio contra Sócrates que é um mestre no domínio das suas palavras.

Portas ganhou mas não atirou Sócrates ás cordas. Em casa, a classe média gostou do discurso de Portas, mas sabe que Sócrates como bem esteve no minuto final tem a experiência que os outros ainda não têm.

«Responsabilidade» contra a «aventura», escolher entre «experiência e alguma impreparação». «Modelo social europeu contra privatizações», defendeu a sua cartilha Sócrates.

Sócrates está vivo e bem vivo, Portas esteve letal como os portugueses desejavam.

Algo contra as agências de rating

Esta foi uma notícia que estava a ler com agrado. O Ministério Público a actuar sobre as agências de rating

Perdidos na Tribo (3) e as noites de domingo

Nos canais televisivos comerciais tudo vale para conquistar audiências. Importa pouco aos accionistas a qualidade, interessa, sim, shares e campeões de audiências.

Já há muito tempo que o domingo, por ser o dia que mais gente junta em casa, se tornou o campo de batalha para produtos que tentam ser familiares e mais facilmente atingirem todos os segmentos.

A SIC arrancou com um programa com gordos, um formato internacional de sucesso e até com alguma qualidade de produção, mas confesso que ver aquelas tentativas de superação de pessoas que na maior parte dos casos foram sempre os gozados pela turma é deprimente.

A TVI arrancou ontem com Perdidos na Tribo. Escolheu a via fácil de colocar uns famosos (?) no meio de tribos que parecem viver em séculos passados. O programa é lixo puro, não interessa a ninguém e assenta apenas nas "paneleirices" (é a primeira vez que uso uma palavra feia neste blog, mas não tenho outra maneira de caracterizar a personagem) de José Castelo Branco.

O motorista argentino, as 7 malas Louis Vuitton, o beijo no solo da Namíbia à chegada, como João Paulo II, a "divina" a dar show no aeroporto e mais um punhado de disparates no meio da tribo desta estranha criatura são a mola deste programa.

Por essas e por outras, cada vez mais gente inteligente se volta para o cabo, é que ninguém gosta que uma televisão lhe passe um atestado de estupidez.

Oráculo (261)

«Não podes ser livre se o teu Governo esconde segredos»

John Perry, activista cibernáutico

domingo, 8 de maio de 2011

Bin Laden: a foto que todo o mundo quer ver

Barack Obama praticamente garantiu a reeleição com o ataque e morte a Osama Bin Laden. Mas a rapidez de decisão de atirar o seu corpo ao mar levantou dúvidas e deu gás a teorias conspirativas.

Face ao que aconteceu com Saddam Hussein, o mundo agora também queria ver o líder da Al Qaeda morto. Obama optou por não mostrar imagens, imagens essas que hoje valem milhões a quem as tiver.

Lembrei-me com a decisão de Obama de dois casos: um real e outro do cinema.

Um, a célebre foto de Tancredo Neves, Presidente brasileiro que marcou o fim da ditadura, sentado no sofá, risonho, acompanhado da junta médica que o vigiava. Já estava em estado terminal e viria a morrer poucos dias depois.

O segundo, do cinema, de um dos melhores filmes sobre jornalismo, "Under Fire" (Debaixo de Fogo), com Nick Nolte, fotógrafo de guerra, e que colabora com os rebeldes, quando fotografa o seu líder, Rafael, maquilhado depois de morto, para dar força à revolução contra a ditadura.

A iconografia dos líderes dá força aos movimentos sociais, a Al Qaeda já tinha perdido o seu poder, como reflectem as recentes revoluções árabes. Não está morta, mas irá transformar-se no que foi no seu início: uma perigosa célula terrorista.

Se Obama deu garantias aos americanos e ao mundo, sabe que a Al Qaeda sofreu rude golpe moral, mas não acabou a batalha.

Oráculo (260)

«O português é, como nacionalista, descrente; como patriota é cumpridor, mas sem ilusões; como homem é, ao mesmo tempo, fraterno e inimigo - isto faz com que tenha subsistido como povo»

Agustina, Embaixada a Calígula

sábado, 7 de maio de 2011

Os marqueteiros brasileiros do PSD falharam

Basta ler o Expresso para se perceber que os comentários que tenho feito no campo da comunicação política batem certo.

Tenho várias vezes mencionado que Paulo Portas tem roçado o brilhantismo nesta campanha e que a opção do PSD pela contratação de marqueteiros brasileiros que não são de primeira linha seria um tremendo erro.

A percepção das pessoas bate certo com o meu julgamento. Basta ver por aqui.

O verdadeiro George Clooney

No dia em que o actor comemora os seus 50 anos, deixo esta prosa deliciosa, com o humor que o caracteriza, de Luís Fernando Veríssimo. Face à sua imagem, resta aos homens normais a calúnia.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

«Fiz mais que Bill Gates e Steve Jobs»

Através do Estado de S. Paulo deparei com esta afirmação fantástica, de confiança e de alguma soberba.

Quem diz isto é Lula, para quem o Brasil começou no século XXI. Com ele.

Comentário do dia sobre o FMI

«O melhor ministro de Portugal dos últimos 30 anos é o careca da troika»

Sabedoria popular através do comentário de um taxista de Lisboa sobre o sr. Rasmus Ruffer.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Sondagem da Católica vai dar PS à frente

Dizem-me que vão sair três sondagens, a confirmar-se, a da Católica parece que vai dar vantagem ao PS, mas os «não sabem», «não respondem», vão ser cerca de 40%.

É de soar o alarme na S. Caetano, mas ainda não é totalmente significativo. O mais preocupante neste momento é Pedro Passos Coelho perder claramente o rótulo de cavalo vencedor e Sócrates estar a baixar os seus índices de rejeição.

Assim se percebe a tal candidatura de Paulo Portas a Primeiro-Ministro, o seu certificado de aforro contra o voto útil.

O novo director de "scouting" do Sporting

Escrevo neste blog sobre o novo director de "scouting" do Sporting, por ele ser um homem também da comunicação.

O Paulo Menezes é um velho amigo e colega da Católica que seguiu os caminhos do jornalismo desportivo, algo de que sempre gostou. Acompanhou o Sporting na Bola e no Jogo sempre com profissionalismo e com gosto especial por ser, para lá de bom profissional, um bom sportinguista.

Depois, optou pelo convite de Carlos Freitas, com quem trabalha já há alguns anos. É, agora no Sporting, uma boa escolha, muito experiente e já calcorreou meio mundo para ver centenas de jogadores. Quero desejar-lhe as maiores felicidades para esta missão.

Sócrates: de «animal feroz» a «sentimental»

Julgo que ainda ninguém esqueceu que lá por 2004, no meio de de uma enorme entrevista recheada de dezenas de citações, José Sócrates soltava o famoso: «sou um animal feroz».

Queria exactamente fazer o contraste com o «sentimental» Pedro Santana Lopes. E passar a imagem de líder austero, construindo um perfil à Cavaco, algo que os portugueses gostam.

Leio hoje no DN que no programa, de sexta-feira, de Nicolau Breyner, José Sócrates afirma-se um «sentimental». Os tempos mudam...

Oráculo (259)

«As avós já não usam carrapito, têm namorado e têm perfil no Facebook»

Alice Vieira

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Oráculo (258)

«Quando todos são culpados, não há culpados»

João Pereira Coutinho

Comunicação: campo da percepção

Agora está na hora de ver como os portugueses perceberam a comunicação de Sócrates.

Conseguiu um bom acordo?

Montou uma barreira de spinning para agora reforçar que foi ele e Teixeira dos Santos que conseguiram esse bom acordo?

As manchetes dos jornais estiveram erradas durante um mês? Quem foi a fonte? O spinning de Sócrates ou o PSD para assustar os portugueses com o estado de coisas?

Devia ter reagido Passos Coelho ou Catroga, que tem sido infeliz?

Os portugueses estão desconfiados dos líderes dos dois principais partidos?

Quem é o melhor candidato, hoje, a Primeiro Ministro?

Os índices de rejeição de Sócrates baixaram neste último mês?

Estas são algumas perguntas que o campo da percepção dos portugueses irá sentir. É o que se passará nestes três dias que definirá em boa parte os resultados de 5 de Junho.

Assunto importante a acompanhar

O leilão para a quarta geração móvel que irá mexer com a maior parte das operadoras.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Sugestão a Godinho Lopes

Esta é uma sugestão construtiva para o novo Presidente do Sporting, de quem aguardo a sensatez por conhecer o estado da nossa economia.

Ontem o Público trazia como manchete «Salários dos gestores das maiores empresas cotadas caíram um terço», fruto dos prémios terem diminuído pela crise, mas sobretudo pela moderação imposta pelos accionistas.

Tiro ainda do editorial: «num país com mais de 600 mil desempregados, no qual os rendimentos das famílias estão em queda e onde os funcionários públicos sofreram cortes salariais (...) o mundo dos gestores não se pode desligar da realidade social».

Se todos conhecemos a realidade actual do nosso País, também conhecemos a realidade actual do Sporting Clube de Portugal. Um clube endividado, a depender da banca, a respirar com dificuldade.

Sendo assim, na minha proposta, não incluo nem salários humildes de muitos funcionários nem os salários dos nossos activos, os jogadores (apesar de alguns merecerem bem uma punição). O que defendo é que Godinho Lopes deve negociar com muitos funcionários do universo Sporting o corte, no MÍNIMO de 5 a 10%, dos seus salários e alguns, infelizmente, por falta de competência e produtividade devem ver os seus contratos rescindidos porque o Sporting não é a função pública.

Tenho conhecimento, e muitos outros também, de salários sumptuosos de muitos funcionários que nem currículo têm para desempenhar determinadas funções, muito menos salários de mais de 3000 euros e em alguns casos ordenados estratosféricos que pensamos só os jogadores de futebol auferem.

Sabendo também que a actual direcção não está a receber nenhuma verba pelo seu trabalho em prol do clube, mais se acentuam os erros cometidos no tempo do projecto Roquette que criou uma amálgama de mais de uma dezena de empresas com elevados gastos com o pessoal, administradores, directores e outros funcionários.

O Sporting tem de redimensionar a sua folha salarial, não só na sua equipa de futebol, mas mais importante nos seus funcionários (repito, deixo de parte os salários mais humildes).

Luis Duque durante a campanha pediu «um cheque e uma vassoura». Pois bem, o cheque, infelizmente, só pode ser curto, reduzido, e a vassoura pode começar a entrar em funções. A moral do País e do Sporting assim o exige.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Karl Rove antes da morte de Bin Laden

Aproveitei as primeiras horas da manhã para procurar o que alguns gurus americanos diziam sobre a morte de Bin Laden.

Fui à página do Karl Rove, o estratega de W. Bush, e deparei-me com este seu último texto sobre a campanha de reeleição de Obama. Foi antes da captura de Bin Laden, vamos ver se mantém a sua opinião.

Estar no Facebook também é trabalho

Faço aqui link para um post da Alda Telles sobre as redes sociais.

Para quem ainda não tinha percebido, estar no Facebook e Twitter, para lá da diversão é trabalho.

Obama é mesmo americano

Com a polémica sobre o seu local de nascimento que ainda decorre nos Estados Unidos, Obama anuncia morte de Osama Bin Laden. Basta ver este parágrafo para conhecer os valores que o guiam: são americanos.

«But tonight, we are once again reminded that America can do whatever we set our mind to. That is the story of our history, whether it’s the pursuit of prosperity for our people, or the struggle for equality for all our citizens; our commitment to stand up for our values abroad, and our sacrifices to make the world a safer place»

Barack Obama

domingo, 1 de maio de 2011

O novo hino do PSD é ridículo

Isto é coisa de brasileiros. Só podia. Deve ter sido para isto que os marqueteiros brasileiros cá estão.

O PSD decide fazer um "jingle" de campanha e deu numa coisa ridícula, o Público aponta uma "gaffe" - pode ler e ouvir aqui -, eu não vou tão longe. Digo apenas que é ridículo.

Faço notar que a marqueteira brasileira, Allessandra Augusta, quando comandou a campanha de António Imbassahy para a Prefeitura da Baía, em 2008, obtendo um terceiro lugar com 17% foi exactamente criticada por um "jingle" pouco eficaz e de pouco gosto.

Mais uma vez os marqueteiros brasileiros, com mais um erro, desviam a campanha do essencial para o acessório. E como eu sempre disse serão os bodes expiatórios contratados para mais um disparate.

Tenho muita pena, Pedro, mas assim é difícil.

A beatificação de João Paulo II

Já leio que Bento XVI está a ser muito ovacionado em Roma. O actual Papa é um homem muito inteligente e é bem agradecido, foi graças ao peregrino polaco que subiu na hierarquia da Igreja.

Reforça o seu Pontificado com esta beatificação que os católicos desejavam de um Papa que marcou a história e a maneira de encarar o universalismo e o ecumenismo da religião.

Vai ser muito difícil nas próximas décadas encontrar-se um Papa tão carismático como João paulo II, ele irá ser sempre o ponto de referência para comparação dos seus próximos sucessores.

A autocrítica de Mourinho

Ontem, o El País dava conta, tendo como fonte um «funcionário» do Real, de uma rebelião dos jogadores. Por seu lado, o ABC escrevia como Madrid se rendeu a Mourinho e pela primeira vez um técnico tem uma canção só para ele criada pelos adeptos.

Hoje, o El Pais, faz resenha da autocrítica motivacional de José Mourinho. Também faz bem às vezes ao melhor do mundo.

Conferências do Estoril ao minuto

Uma boa iniciativa a de juntar o Alexandre Guerra, Nuno Gouveia e Jorge Nascimento Rodrigues num blog específico para acompanharem as Conferências do Estoril que estão recheadas de trutas. Vai ser por aqui.