terça-feira, 23 de outubro de 2012

As saídas de Duque e Freitas e Godinho com nota "SEM"

Ontem, mal se soube a notícia que decapita a estrutura do futebol do Sporting, escrevi o seguinte no meu mural no Facebook: «com as saídas de Duque e Freitas, e as anteriores de Carlos Barbosa, Paulo Pereira Cristóvão e de Domingos, já não fica nada do dito"projecto". Resta apenas um logro».

Godinho Lopes tem sido um presidente nota "Sem" (sim, com S e não com C). Tem sido um presidente SEM liderança, SEM estratégia, SEM projecto, SEM direcção, SEM investidores, SEM títulos e SEM os seus homens-fortes que apresentou em campanha eleitoral.

Não tenho nada contra Godinho Lopes, até o considero um homem correcto no trato com os sócios e adeptos, comigo sempre foi assim.. Por natureza, entendo que os mandatos são para cumprir. Mas em determinados momentos, os homens devem parar para pensar e reflectir se têm condições para continuar e se têm jeito para o cargo que ocupam. Essa é uma reflexão que deixo a cargo do presidente.

Não sei o que se vai seguir. Hoje, leio que Couceiro pode acumular a posição de treinador com manager. Julgo ser uma má solução. Também ouço que são homens da direcção que irão ocupar as posições na SAD, também acho péssima solução, pois nenhum é homem de futebol.

Aquilo que afecta todos os sportinguistas sem excepção, é o futuro do clube que amam. Vivemos um mau momento de gestão e desportivo, com uma evidente falta de liderança. É importante uma estratégia global para o clube, um rumo, uma voz de comando. E não vejo solução para isto nos próximos dias. Isto é que deve preocupar todos os sportinguistas.

PS: Sobre a escolha do treinador, toda a verdadeira história passada entre os dias 6 e 22 será contada. Em breve

Sem comentários:

Enviar um comentário