segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O factor Franky Vercauteren

Nenhum sportinguista gosta de viver os problemas que o clube enfrenta actualmente. Gosta de vitórias, de títulos, de estar com a alma alegre.

A vitória de ontem não apaga os problemas existentes, eles continuam lá, mas dá uma injecção de moral aos adeptos que se encontravam à beira da depressão.

Vencer o Braga, para mim, é natural e uma obrigação, não é motivo de festejo sensacional. É assim a ordem natural das coisas quando um Grande, muito Grande, como o Sporting é, enfrenta uma colectividade mais pequena.

Aliás, foi de mestre terem levado o sr. António Salvador, antes do jogo, ao Museu do Sporting para o empreiteiro, que é um bom presidente, diga-se, mas deslumbrado como um novo-rico, ficar a conhecer bem o que é a grandeza e a história de um clube Grande.

E deixo nota positiva a Franky Vercauteren. As melhorias que se sentem são trabalho dele. A equipa estava um caos e mal preparada, mas as suas mudanças cirúrgicas (sem receio de apostar na equipa B, como no caso de Eric Dier e Esgaio no banco) e o seu discurso racional e tranquilo de quem é uma raposa no futebol podem ajudar a que se atinja o objectivo da Champions. Ontem, foi um momento de optimismo, esperemos que assim continue.

Sem comentários:

Enviar um comentário