terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A nuvem negra sobre o Sporting

Hoje, podemos dizer que os primeiros sinais de mau tempo para esta direcção, começaram no dia do despedimento do Domingos Paciência. O treinador para o triénio, alicerce de um dito projecto que afinal não veio a acontecer. nem ao nível da gestão nem dos resultados desportivos. Foi nesse dia que a direcção do Sporting perdeu o controlo e entrou numa espiral de disparates nunca vista anteriormente.

Depois, a nuvem negra instalou-se definitivamente desde a final da Taça de Portugal, e para quem se lembra, choveu bem nesse dia. Foi um erro a renovação com Sá Pinto e ontem ficou bem patente o miserável trabalho físico e a desagregação de uma equipa que foi trabalhada por ele.

Vercauteren herdou o mau, mas ainda não soube e hoje duvido que tenha competência para dar a volta à equipa. é um treinador banalíssimo, sem voz de comando, discreto demais, demora a fazer substituições e não tem uma ideia de jogo. É um erro de casting cometido pelo novel «modelo presidencialista» anunciado por Godinho Lopes e foi ele o responsável único pela sua contratação-

Importa hoje esclarecer os sócios do seguinte e disse-o na altura. Godinho Lopes queria Scolari, mas não houve autorização financeira para o contratar e o brasileiro já tinha debaixo de olho o «escrete canarinho», como agora se pode constatar.

Havia quatro hipóteses reais em cima da mesa: Gerets (que não pedia um salário elevado, mas não aceitava só até ao final da época); o melhor e que já obteve uma vitória fora no Valência esta semana, e que eu anunciei julgo em primeira mão no meu twitter, Ernesto Valverde (que pedia 1,5 mas dois anos de contrato); Leonardo Jardim (Godinho queria um estrangeiro); e Vercauteren, o único que aceitava tudo. E veio ele. Não sei se ficámos bem servidos, infelizmente.

Mas a nuvem negra que assola Alvalade vem de cima. Da falta de liderança, das mudanças de rumo ao fim de ano e meio, da desorganização evidente na estrutura, da comunicação desnorteada e sem influência e de avultados investimentos em jogadores que hoje vemos serem um logro, deixando em ano e meio o aumento dó passivo em mais 100 milhões de euros.

Godinho Lopes comanda esta página negra nunca antes vivida, e já parece "karma" que a nuvem negra teima em não abandonar o horizonte de Alvalade. Ontem à noite foi um vexame, mas o que ainda mais me marcou foi a resignação dos adeptos, como se nem tivéssemos capacidade de comprar um guarda-chuva para, preventivamente, nos defendermos desta nuvem negra.

Estamos sem alma, roubaram-nos a nossa alma. Continuamos a amar o Sporting Clube de Portugal mas estamos desapontados e no limite da nossa paciência. Sinceramente, não sei o que fazer e acho que muitos milhares também não sabem. Isso significa que estamos presos num labirinto sem futuro, com esta direcção.

Sem comentários:

Enviar um comentário