terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O dia da Auditoria no Sporting e a expulsão de Diogo Gaspar Ferreira

Hoje, vai ser um dia duro. O dia em que se conhecerá a auditoria. A direcção informou que hoje tornará públicas algumas partes da mesma. Tenho de dizer que não concordo. Quem é que escolhe as partes que são conhecidas? Quais os critérios? A auditoria deve ser na totalidade conhecida pelos sócios do Sporting Clube de Portugal.

Às vezes a verdade dói, mas é a verdade. O Sporting precisa de saber quem foram os culpados da má gestão desde o projecto Roquette e os negócios que foram feitos. Mas tenho pena que a auditoria, como foi falado, não comece na gestão de Sousa Cintra.

Vão ser momentos difíceis, mas julgo que, se a auditoria for bem feita (não sou especialista, aguardo comentários técnicos sobre a mesma), o Sporting poderá passar para uma fase mais limpa, sem esqueletos no armário e com o seu passado bem resolvido, pois estou farto de tudo ser desculpado com situações do passado. O Sporting é presente e muito futuro.

É feio lavar a roupa suja em público, é um momento comunicacional difícil. Mas prefiro que seja rápido e só de uma vez e prefiro que sejam sportinguistas a escrever com paixão e a dizer de sua justiça. E espero que o façam, repito, de maneira breve.

Há certos crimes que prescrevem, logo, há certas coisas que poderão surgir na auditoria que já não são passíveis de acção judicial. Mas há algo que não pode passar impune: é no sítio próprio, a Assembleia Geral do clube, responsabilizar-se em caso de terem sido lesados os interesses do clube, os canalhas que se serviram dele e o prejudicaram.

Nesse caso, e aguardando pelo conhecimento geral da auditoria para que todos se possam pronunciar, há pessoas que têm de ser EXPULSAS da família sportinguista. Pois uma pessoa que lesa e se serve do Sporting tem de ser responsbilizada perante os sócios que não poderão ser brandos nem tergiversar.

Há uma pessoa, Diogo Gaspar Ferreira, ex-director-geral do Sporting, que foi peça-chave no negócio da venda dos terrenos com a MDC-Multi Development, que passado pouco tempo era administrador da mesma MDC-Multi Development. Se ficar comprovado que os terrenos foram vendidos abaixo do seu valor e depois este cavalheiro saltou para a empresa que os comprou só há um caminho: a expulsão de Diogo Gaspar Ferreira de sócio do Sporting. È feio, mas é tempo de a brincadeira acabar.

Os canalhas ensinam-nos mais

Arnaldo Jabor genial como sempre.

Djaló e a entrevista e uma história de Roger Spry

Sobre Yannick Djaló acontece-nos mais do mesmo. Uma coisa é não estarmos satisfeitos com o jogdor, outra é deixá-lo ir a custo zero para um dos rivais. É um filme já tão visto que desaponta qualquer um.

Temos uma Academia para formar talentos e depois eles saem para os rivais sem mais-valias e da parte do jogador sem qualquer respeito, fruto da ingratidão que impera no futebol.

O Sporting agora vai perder o seu tempo e ter custos judiciais numa batalha com o Nice, que demorará anos a resolver. Entretanto, Yannick Djaló já está para gozo dos rivais, a custo zero, repito, no Seixal. Mais um sinal de que a nossa organização está a anos-luz de outros. Assim é muito difícil.

Quero chamar a atenção para a oportuna entrevista que o Sporting Apoio conseguiu com Roger Spry. Um dos melhores e mais espectaculares preparadores físicos que passou pelo Sporting e pelo futebol português.

É importante o seu testemunho para, apesar da distância, lermos a sua opinião sobre a preparação física e a vaga de lesões musculares que afectaram os jogadores do Sporting. Deixo a entrevista aqui.

Roger Spry, depois de ter saído do Sporting, juntou-se a Malcolm Allison (outro grande nome e grnde treinador verde e branco) no Vitória de Setúbal, onde ficaram famosas as pinturas de guerra para motivar os jogadores.

Spry, que devia ter as portas abertas em Alvalade, teve sempre a preocupação de juntar a parte física a psicológica. Lembro-me do seu trabalho com Figo, a quem dava extrema atenção.

Spry perguntava-lhe aos berros: «Figo que número és?»; «sete», respondia o jogador. Ms ele repetia: «que número és?»; «sete». Até que lhe dizia...Figo, número 1. Depois voltava a perguntar e o jogador já dizia «número 1». A mente não pode ser dissociada do corpo, pois é a mente que nos leva a ultrapassar os limites físicos. Grande Roger Spry.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Duarte Galhardas na Auditoria do Sporting e ao mesmo tempo na MDC-Multi Development

Há certas coisas no Sporting que têm de acabar. Há coisas que cheiram a esturro e que me fazem lembrar a história da mulher de César.

A tão falada Auditoria será apresentada amanhã no Conselho Leonino e espero que os sócios e adeptos possam ter conhecimento dela, para que, sem caças às bruxas, sejam responsabilizadas as pessoas que lesaram e prejudicaram o Sporting em diversos negócios.

Como sabem, quatro candidatos, Bruno Carvalho optou por não designar ninguém, indicaram cada um deles um representante para acompanhar os trabalhos da Auditoria que começa no mandato de José Roquette.

Godinho Lopes resolveu designar como seu homem de confiança Duarte Galhardas, membro dos corpos sociais do nosso clube, para esta comissão. Até aqui, parecia, nada de mal.

O problema é que a empresa que maiores movimentos e maior peso empresarial teve junto do Sporting foi a MDC - Multi Development Portugal, do senhor Bernardus Van Veggel, ao comprar os terrenos de Alvalade e por isso figurará por certo na mesma Auditoria onde esses negócios têm de ser escrutinados à lupa.

Ao ler o relatório comercial da MDC, de 12 páginas, que tenho em minha posse, que data de 7/12/2011, vejo estranhamente, na página 8, que o Fiscal Único da MDC- Multi Development é o dr. Duarte Nuno Passos Galhardas.

Pergunto: este cavalheiro na comissão de Auditoria ao Sporting, afinal, defendia o nosso clube ou a MDC? E lembrem-se da mulher de César, antes de tomarem certas decisões e se escolherem pessoas se faz favor.

Marcas e as pessoas têm de ser positivas

Uma entrevista do Luis Mergulhão à Briefing da qual recomendo leitura.

Então não há retaliação dos árbitros ao Porto?

O Sporting foi retaliado e recusado pelos árbitros por seráficas declarações de Godinho Lopes no início daa época.

Ontem, Vitor Pereira, o "loser" do Porto, pôs a carne toda no assador contra Bruno Paixão, disse que a sua actuação foi uma «vergonha» e que se querem «encomendar já as faixas» o podem fazer.

Estou para ver a reacção corporativa da arbitragem que é sempre muito corajosa contra o Sporting.

Soundcloud: a rede social da música

A rede que junta 10 milhões de criadores de audio. Basta entrar e tem todo o tipo de música, para todo o tipo de gostos. Para ler aqui.

Mark Rubio: o Republicano que fez lembrar Obama

Desde a sua eleição para senador, pela Florida, Mark Rubio é a grande esperança dos republicanos para o futuro. Nestas primárias no "Sun State", as pessoas foram ver Romney e Gingrich, mas ficaram com Rubio no coração. Como aconteceu com Obama, quando fez o discurso preliminar de John Kerry numa Convenção Democrata, em 2004.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Um político experiente que diz desconhecer a lei.

José Lello tem a mania que tem piada, mas parece que não vai voltar a fazer piadas. O que dizer de um político experiente que diz desconhecer a lei? Lello omitiu conta de 658 mil euros ao TC. Diga lá piadinhas agora...

Um político experiente que diz desconhecer a lei.

João Gabriel devia ter memória porque em classe é um caso perdido

Não gosto muito da figura de João Gabriel, director de comunicação da colectividade presidida pelo empresário de "pneus". Mas faz o seu trabalho em prol de quem lhe paga cerca de 12 mil euros por mês.

Mas devia aprender que quem ataca com soundbites, os soundbites de hoje voltam-se contra nós amanhã. Em 26 de Novembro, bem lembrado pelo leão Ricardo Mesquita, teve a falta de gosto de atacar o Sporting por três jovens terem caído ao fosso com a paixão de ficarem com a camisola de um ídolo e bom homem chamado Diego Capel. Nessa data proferiu: «Aqui ninguém caiu ao fosso».

O anjo Gabriel é um incendiário e era bom que visse estas imagens do jogo de ontem com o Feirense, tivesse vergonha e metesse a violinha no saco. É que o Gabriel tem tanto de anjo como eu tenho de "Constantino, Guardador de vacas e de sonhos", do Alves Redol.

Felizmente nenhuma tragédia aconteceu, ontem, no Marcolino de Castro. Adeptos apaixonados existem em todo o lado. Peço-lhe que não ataque os adeptos do meu clube, que são os melhores, se faz favor.

E a João Gabriel desejo um pouco mais de classe, mas isso é coisa que nasce connosco, não se aprende. Por isso, em termos de classe e categoria, João Gabriel é um caso perdido.

Nova série de Kiefer Sutherland

Foi Jack Bauer com muito sucesso. Agora de volta na pequena tela com uma série produzida por Tim Kring, criador de "Heroes". Fica a apresentação e o "trailer".

O spin de Cavaco é contra o Governo

Reparei como se iniciou a tentativa da recuperação da imagem de Cavaco, ontem, no Expresso. Hoje, a Estrela Serrano, neste post, viu a continuação do mesmo trabalho no Público. Como é óbvio, é Fernando Lima a trabalhar.

Mas o que importa realçar é que para Cavaco tentar salvar a sua imagem, não tem qualquer pudor em atacar o Governo e não contribuir para a paz institucional que o País necessita.

Cavaco sempre se esteve marimbando para Portugal e os portugueses, porque o que lhe importa é a sua figura providencial. É incomentável a falta de escrúpulos em relação ao Governo deste trabalho de spinning. Mas é o trabalho de spin doctor, e alguém tem de o fazer.

Cavaco só mostra aquilo que é: uma criatura narcísica. Caro amigo Pedro Passos Coelho, a esfinge de Belém será o seu maior inimigo.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Uma aberração chamada Big Brother

Texto de Luis Fernando Veríssimo sobre o Big Brother Brasil que reproduzo com a devida vénia:

«Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. A nova edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo.
Luis Fernando Veríssimo
É cronista e escritor brasileiro

Impossível assistir ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros...todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterossexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE.

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB . Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados.

Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo dia.

Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, Ongs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns).

Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$ $$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores)

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema...., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , ·visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.»

Apelo aos sportinguistas

Há uma coisa que nos une: paixão pelo nosso clube. Vamos ao musical do Sporting que toda a gente elogia, criado pelo meu amigo Pedro Madeira Rodrigues e poucas vezes tem sido mencionado o seu nome e merece sê-lo, e voltam, finalmente, as tardes de futebol em Alvalade.

Apesar do frio, vamos apoiar as nossas camisolas, os nossos atletas, o nosso treinador. Eles merecem isso, pois no meu entender têm sido bons profissionais. Eles precisam do nosso carinho, porque, depois, são as vitórias deles no campo que alegram a nossa alma. E nós precisamos de esperança e energia positiva.

Sócrates e Figo: pequeno almoço mais caro de sempre?

Sócrates sempre gostou de viver bem e quando aparece Figo tem de se falar sempre de dinheiro, é uma sina que o persegue. Não me lembro onde foi este pequeno-almoço, mas olhem que no Ritz também é caro. Mas bom.

Há cada título...

Leiam esta noticia, reparem no título. Então se o homem era dito como super-espião, não devia ter pastas de Passos Coelho e Relvas? Queriam quem? Zé Castelo Branco e Diana Chaves?

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

1500 milhões para mais túneis e portos sem barcos na Madeira

Continuará o regabofe na Madeira...

Salazar dá nome a nova revista

Para buzz não há nada melhor que um nome polémico. Pois aqui fica a nova revista com nome de ditador.

Adoro brincar...

...estava a ler isto e comecei-me a rir. O gozo que deve dar a José Mourinho fazer estes números. Vida sem risco não faz sentido, dizia Sá Carneiro.

«Ó artista, gostas muito de lixar os profissionais», terá dito Mourinho ao árbitro do Barcelona-Real Madrid. Que gozo...

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Parece que os laicos venceram a Maçonaria...

...dizem que é poderosa, mas desta vez, com a demissão de Silva Carvalho da Ongoing, parece que os laicos venceram. Desta vez.

Para quem gosta de viajar, é de aproveitar

Promoções da TAP.

3 perguntas a Godinho Lopes

Como introdução às perguntas, queria referir que o Sporting não é um clube de Papas nem de vendedores de "pneus" travestidos de empresários do imobiliário. O Sporting é um clube livre, onde as pessoas dizem o que pensam, pois quando o dizem estão a pensar no bem e no futuro do clube.

Durante José Roquette e a dinastia que lhe sucedeu, os sócios andaram muito calados e foi isso que levou ao estado de coisas que esta nova direcção teve de enfrentar. Respeito a opinião de todos os sócios e adeptos, compreendo as suas mágoas e as suas dúvidas, porque os sportinguistas são sofredores e apaixonados e nunca regateiam apoio ao seu clube.

Quem tem medo da opinião livre é fraco ou está fragilizado. Quem respeita a opinião dos outros está sereno e de cabeça limpa. Quantas vezes não vi eu João Rocha ser criticado? Mas eram os sportinguistas que falavam e ele ouvia e respeitava.

Vou deixar 3 perguntas do interesse dos sportinguistas, a que a direcção ainda não respondeu. E julgo que temos direito a saber o que se passa. Godinho Lopes tem sabido estar próximo dos núcleos e adeptos e tem por hábito responder, com elegância, aos sporrtinguistas. Tem separado o trigo do joio, estas perguntas são trigo.

1- Foi anunciado publicamente o acordo de renovação com a Puma, está no site do clube com declarações do Presidente. Constava que o responsável do marketing do clube não queria a Puma e que foi Godinho Lopes que optou por esta solução. Aqui não interessa muito quem decidiu, pois a última palavra cabe ao Presidente.
O que interessa aos sportinguistas saber é por quanto se renovou e essa informação não foi prestada. Até para poder ter uma margem de comparação com o que pagam Adidas e Nike às colectividades rivais. Por isso, quanto pagou a Puma ao Sporting?

2- Na última conversa pública com os sócios transmitida no site do clube, anunciou nessa altura que iria com outro elemento da direcção, na segunda-feira seguinte, ter uma reunião na Caixa Geral de Depósitos (CGD), com António Nogueira Leite, para tratar do financiamento do prometido e desejado pavilhão.
Essa reunião foi, então, desmarcada. Como não conhecemos o seguimento, pergunto se já houve reunião? Se correu bem? Ou, se pelo contrário, a CGD já informou que não vai financiar nada e terá de informar os sócios que, afinal, não vai haver pavilhão nenhum até ao final do seu mandato. Vamos ter o prometido e desejado pavilhão ou não?

3- Há muitos empresários angolanos a investir em Portugal (não tenho nada contra), mas também temos muitas empresas portuguesas a quem Angola não paga a tempo e horas.
O Sporting fez uma digressão a Angola com o cachet estipulado de 581 mil euros. O Sporting já recebeu a verba acordada?
É que consta que não há documento/contrato nenhum assinado e que Angola não quer pagar ao Sporting. Há contrato ou foi tudo 31 de boca? Se já foi pago, óptimo. Se não foi pago e não há contrato, entendo que o assunto foi tratado com muita ligeireza. Neste caso, sugiro que quem tenha tratado da digressão do Sporting, se o Sporting não receber, que ponha do seu próprio bolso a verba negociada.

Julgo que as perguntas são construtivas e no interesse de todos. O Sócio 6095 fica grato pela atenção.

Melhores blogs de 2011

Decorre no blog Aventar um concurso para os melhores blogs de 2011, em diversas categorias. Também na de comunicação.

Nela está o meu blog, o PiaR, o Lugares Comuns e o Comunicação Integrada. Entrando também nesta categoria o Dois Dedos de Marketing.

Não sei quem ganhará, mas julgo que qualquer destes 4 blogs de comunicação seria um justo vencedor pois neste momento os melhores e os mais lidos, e são os que mais leio e sou amigo de todos.

No entanto, se quiserem votar no meu, vão à categoria comunicação e é o It`s PR Stupid. Façam-no através deste link. A gerência agradece.

Deixo ainda duas sugestões: na categoria desporto, O Cacifo do Paulinho, e na categoria revelação, o Pensar Lisboa.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Uma sanduíche de camarão

Stieg Larsson e a sua saga Millenium tornaram-se um fenómeno universal de venda de livros e já duas versões para cinema (uma sueca e outra americana).

Acabei de ler ontem, "Os segredos da rapariga tatuada", livro que reúne uma série de textos sobre o autor e a sua vida, os seus personagens, os seus gostos e a disputa pela herança, após a sua morte. Bem como a possibilidade de ele não ter morrido de causas naturais e ter até desaparecido, e a eventualidade da trilogia ser continuada.

Stieg Larsson foi recusado por uma editora, depois pediu a um amigo se arranjava outra editora para publicar a saga que veio a render milhões.

O amigo ligou então para uma editora e perguntou: «Quer uma sanduíche de camarão?». Na gíria sueca significa uma grande oportunidade. E foi. Bastou apelar a uma sanduíche de camarão. A história do mundo e dos homens faz-se de pequenos gestos.

Lamentável na Câmara de Lisboa

O Prémio Valmor que galardoa projectos de arquitectura em Lisboa está atrasado, o que considero lamentável, como pode ler por aqui.

Mas ainda mais lamentável é a imagem que da actual Câmara de Lisboa se passa. As palavras que reproduzo são de um membro do júri, representante da Ordem dos Arquitectos: «Como toda a gente sabe, a Câmara de Lisboa é um monstro burocrático e um organismo muito desorganizado", observa o representante da Ordem dos Arquitectos no júri, Michel Toussaint. "Depois de a funcionária se ter reformado, a câmara demorou um ano a substituí-la. E, como ninguém na câmara sabe bem onde param todos os projectos, foi preciso o júri colmatar essa falta visitando os edifícios e os locais em causa».

Assim vai indo Lisboa...

Godinho Lopes com discurso motivador

Numa altura em que os adeptos estão deprimidos e com dúvidas, não só sobre esta época mas também com dúvidas sobre o futuro do clube, Godinho Lopes surge com discurso motivador que pode ler aqui.

Quem trabalha em comunicação sabe que os soundbites de um dia, no futuro, se podem voltar contra nós. Mas neste caso e nesta altura, em que só o Presidente, Duque ou Freitas e Domingos devem falar, o discurso motivador e uma mensagem positiva são muito importantes para a massa adepta e tecnicamente, em termos de posicionamento comunicacional, são os mais úteis no dia de hoje.

Obama is back

Com uma confrangedora eleição primária Republicana na rua, Obama decide voltar ao combate para recuperar a credibilidade perdida, como o candidato da classe média.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A música de Tom Jobim e os novos tempos

«Outro dia, me falou uma "pianista" de twitters e facebook: "Hoje não há mais tédio - temos telinhas o tempo todo diante dos olhos". Talvez, mas, sem vazio não há pensamento». Da genial prosa de Arnaldo Jabor sobre o documentário de Tom Jobim e como ele via o tempo de outra maneira. Para ler aqui e desfrutar.

A corrosão da reputação de Cavaco

Nem com explicações tardias para a Lusa, Cavaco se safa da maior corrosão de sempre que sofreu a sua imagem. Já são 19 mil a pedir a sua demissão.

Não esquecer que os silêncios que caracterizam a esfinge de Belém, entrecortados pela modernice de partilhar, actualmente, os seus monólogos no Facebook, o têm ajudado a andar há 26 anos no poder, ele que faz de conta que não é político e tem horror à política. Apenas porque a única coisa que lhe interessou nestes 26 anos foi a sua imagem, que hoje caíu do pedestal.

Nomeados para os Óscares deste ano

Para ver as principais categorias por aqui.

Investimento no online ultrapassa papel

Pela primeira vez o mercado americano dá sinais de que as coisas vão mudar quanto ao investimento publicitário. É que as Marcas começam a perceber que as pessoas estão mais nos onlines do que nos media tradicionais.

Uma pergunta a Domingos Paciência e uma análise ao momento actual do Sporting

Quero dizer, em primeiro lugar, que estou grato ao Domingos Paciência pela qualidade de futebol que apresentou em alguns jogos desta época.

O ano passado, qualquer jogo do Sporting era um pesadelo para os sportinguistas. A equipa era fraca e estava deficitariamente defendida pela estrutura. Tínhamos maus jogadores e qualidade sofrível na produção de jogo.

Este ano, com muito investimento (que desequilibou as contas da SAD), há melhores jogadores e mais activos (que todos os meses são um bocadinho mais alienados a fundos). A estrutura é melhor e mais sabedora, mas tem de aparecer mais em defesa do treinador e dos activos que gere.

Porém, nos últimos jogos, por cansaço, lesões, juventude a mais, falta de comando, não sei qual o motivo, mas podem ser todos estes que apresentei juntos,o Sporting baixou na intensidade, na pressão que estrangulava os adversários e na qualidade de jogo.

Os adeptos, mas sobretudo a equipa, estão deprimidos. É aqui que tem de entrar a liderança. Do Presidente, da SAD e do treinador. Só estas pessoas neste momento devem falar, o resto são papagaios.

Caro Domingos, desejo-lhe as maiores felicidades e que mantenha a linha de racionalidade e sensatez que sempre apresentou antes daquela explosiva conferência de imprensa que proferiu, onde claramente se percebeu, até pela sua linguagem corporal, que estava a perder um pouco o seu controlo emocional.

Porque contra Moreirense e Olhanense, onde desiludiu muito, abre-se a porta à pergunta: quem teve a culpa? O médico, o fadista ou o carpinteiro?

Pela 1ª vez estou solidário com o Bloco de Esquerda...

...pela campanha de solidariedade com a miséria da família Cavaco Silva. Magnífica manobra de comunicação política.

Angola começa a silenciar Portugal...

...são as consequências naturais de empresários angolanos estarem a adquirir empresas portuguesas, nomeadamente na área da comunicação social. Preocupante.

Por falar em Angola, já pagaram tudo o que devem aos portugueses que lá investiram?

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Contra os "chulos" marchar, marchar

Alberto João Jardim está inimputável. E nós é que somos os "chulos".

Marcelo defende Cavaco com aspirações a Belém

Marcelo Rebelo de Sousa está cada vez mais chato na TVI, mas continua com a sua característica mais relevante à flor da pele: a sua ambição política.

Marcelo é um florentino, já podia ter sido muita coisa na política, mas não foi. Derrotado em Lisboa, às mãos de Sampaio, e desistente da liderança do PSD, não quer pôr de parte o maior dos seus sonhos: chegar a Belém.

E conta, no futuro, com o apoio dos cavaquistas. Para isso, tentou desculpabilizar Cavaco, leiam aqui, das suas vergonhosas declarações, para semear para o futuro. Pois não esqueçam as palavras do dr. Marcelo.

Floribela e Yannick Djaló prometem nome bombástico para a filha

Estava a ler esta notícia e pensava como esta pobre gente tenta a todo o custo aparecer em folhas de papel impressas como manobra de comunicação.

Portugal já gozou o nome da criança Lyonce Viktoria, que não tem culpa dos pais serem dois idiotas.

Agora, trazem outra criança ao mundo e querem dar mais um espectáculo disparatado. Deixo as minhas apostas:

Tatiana Beyoncé, Yannickia Estrela, Yasmin Potente, Sabrina Fox, Beckhama Maria ou Virgulina Aparecida. Tudo coisas bombásticas.

A corrosão da figura de Cavaco

A reputação de Cavaco está de rastos. Construiu a sua imagem à maneira de um Salazar de Boliqueine, contido e pouco despesista. Mas veio gozar com os portugueses com o assunto da sua reforma e caíu do pedestal a esfinge de Belém. Mais 2900 euros mês em despesas de representação e gastos pessoais.

Efectivamente, o Fernando Lima, pessoa que muito respeito, não pode fazer nada. A reputação de Cavaco esvaíu-se.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Oráculo (365)

«Todas as famílias felizes se parecem umas com as outras, cada família infeliz é infeliz à sua maneira»

Tolstoi, em Anna Karénina, nova edição da Relógio D`Água

Olhem esta inovação: chuteiras quadradas

Acabaram as trivelas pelo que se vê por aqui.

Olivedesportos vence Benfica

Portugal tem pouca memória. E poucos já se lembram da bravata da colectividade comandada por Luis Filipe Vieira quanto à negociação dos direitos televisivos.

Na altura anunciou que rompia com a Olivedesportos e que ia negociar nunca abaixo dos 40 milhões/ano, verba perfeitamente irrealista e incomportável para qualquer operador no nosso mercado.

Na altura apareceu Miguel Paes do Amaral, pessoa que muito respeito, com intenção de entrar forte no desporto, até com um novo canal concorrente da Sport TV, pretensão, essa, que como sabemos já caíu por terra.

Ontem o Expresso anunciava negociações entre a colectividade de Vieira e a Olivedesportos, na casa dos 20 milhões/ano, algo que hoje a mesma colectividade se apressou a desmentir neste comunicado.

O certo é que a bravata das papoilas saltitantes não deu resultado nenhum. Vieira ou mete os jogos da colectividade que dirige no seu próprio canal, com poucas audiências e obrigando-o a ser pago, ou negoceia com Joaquim Oliveira ao preço que ele pode pagar.

Conclusão fácil: Olivedesportos venceu Vieira. Aprenda a calar as bravatas e meta a violinha no saco.

Culpa e castigo, amor e perdão na boca de Marcelo Bielsa

Guardiola adora Marcelo Bielsa e diz que pode ser o seu sucessor no Barcelona. "El loco" Bielsa é uma das personalidades mais fascinantes do futebol. Pela sua concepção de futebol de ataque e pelas suas máximas. Retiro de hoje do El Pais:

«Amor y perdón. "Hay algunas cosas que me sirvieron. La religión, especialmente la católica, tiene cuatro ejes antagónicos. Culpa y castigo; amor y perdón. El castigo está más en la superficie que el perdón y la culpa está más en la superficie que el amor. Con el tiempo me fui dando cuenta de que perdonar y querer al futbolista lo mejora".

Sintoma dos tempos de crise...

...vão aparecer muitas burlonas do amor por aí.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Os media como saco de boxe

São sempre deliciosas as primárias americanas. No último debate, Newt Gingrich, de novo em ascensão, bombardeou os media. E o povo gostou.

Questionaram-no sobre as declarações da ex-mulher, «quer comentar?». «Não, mas vou comentar». E disparou: «penso que a natureza destrutiva, perversa e negativa de muito jornalismo tornam mais difícil governar esta nação e atrair gente decente para a política».

Fantástico. Do homem que espoletou, com a ajuda de Kenneth Starr, uma cruzada moral contra Bill Clinton e um determinado vestido azul, e que ao mesmo tempo tinha uma amante.

A política precisa de gente decente, mas devia dispensar os hipócritas.

Vitor Serpa sobre Domingos e comunicação

«Domingos poderá não pensar muito nisso, mas também na área da comunicação, médicos, advogados, carpinteiros, fadistas e treinadores de futebol acham que muito sabem e que sobre tal matéria muito têm a dizer. E, obviamente, não sabem».

Palavras sábias de Vitor Serpa, hoje na sua coluna de A Bola. E como hoje em dia qualquer pessoa acha que sabe de comunicação. E não sabe mesmo.

Cavaco é uma pobre figura e a verdadeira má moeda

Nunca gostei de Cavaco Silva. Não gosto de figuras providenciais, envolvidas num manto diáfano de virtude. Cavaco é uma pobre figura e que retrata bem o miserabilismo moral e cultural dos portugueses.

É o pai desta crise, pois foram, primeiro, os seus Governos que definiram o modelo de desenvolvimento português e que foi um misto de fracasso e de fraude, pelas expectativas que criou e pelas redes clientelares de corrupção onde pontificavam alguns dos nomes mais conhecidos do dito "cavaquismo".

Depois, porque foi conivente com opções e passou com os seus silêncios esfíngicos entre os pingos da chuva. Cavaco, de dia para dia, piora a sua reputação, nem Fernando Lima lhe pode acudir.

As suas tristes declarações sobre a sua reforma são a prova que ele é uma má moeda. São tristes, pobres, mentirosas e um ultraje para a maioria dos portugueses.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Vasco Graça Moura no CCB: a ironia da coisa

Vasco Graça Moura sempre foi próximo do PSD e recebeu as devidas alvíssaras enquanto deputado no Parlamento Europeu. Mas como é um "intelectual", já não é considerado "boy". Estranhas ironias.

As personagens "invisíveis" das séries de televisão

Engraçado.

Como o sexo anima o debate político

Diz esta notícia que em vez dos protestos dos espectadores, houve comentários de gozo. O líder do Labour foi substituído por momentos por uma cena de um filme porno.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

30 anos sem Elis Regina

Partiu há três décadas um dos maiores nomes da música brasileira e uma das grandes vozes do mundo. Homenagem do Estado de S. Paulo.

Com isto lembrei-me das eleições no Sporting

Afinal o vencedor era outro. Santorum, na recontagem, bateu Romney. Lembrei-me do Sporting.

Oráculo (364)

«A política não é justa»

The Good Wife

Barbie: essa perigosa boneca de valores ocidentais

Irão retira a Barbie das lojas. É um perigoso símbolo dos valores ocidentais, é o que leio por aqui.

Até o hipódromo de Ascot está preocupado com a sua imagem

Em Ascot, para lá das tradicionais corridas de cavalos, respira-se sempre um ambiente de luxo e elegância. É tradição o desfile de diversos modelos, vestidos, chapéus, plumas e tudo aquilo que faz as delícias das revistas sociais. Pois bem, surgem agora algumas limitações. Questões de imagem na ordem do dia.

Cenário bucólico nos corredores de Alvalade e um apelo a João Braga

Durante uma semana o Sporting teve uma crise comunicacional por causa de uma manchete do Público, completamente fora do habitual num jornal de referência. O Público está em crise, veja-se o pedido de desculpas do próprio jornal, na 3a feira, sobre a manchete do dia anterior.

O que é certo é que o Público, que fez uma manchete incendiária antes de um clássico, apelidou as imagens de apelo à violência. O Sporting alterou as imagens do túnel de acesso, como poderão ver aqui.

Optou por cenas bucólicas, girassóis e borboletas. Compreendo o gozo e a ironia de quem fez aquilo, apesar de eu preferir imagens do nosso estádio com adeptos, das lendas e triunfos do Sporting. Mas percebo o gozo.

Relativamente à conferência de imprensa de Domingos, apelava a João Braga que continuasse, apenas, a cantar fado.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Mais trapalhadas na política portuguesa

Assim é muito difícil não cair num precipício.

A arte da sobrevivência na política

«Um dia de cada vez. Se sobrevivermos a um, passamos ao dia seguinte. Se passarem dias suficientes, as pessoas esquecem-se. Passam para assuntos mais recentes»

Tom Kane, personagem central de Boss

Um elogio para o trabalho da SAD com a equipa de Sá Pinto

Gosto muito de elogiar as coisas positivas do meu clube. Adorava que fosse sempre assim. Chamo a atenção para o trabalho da SAD com o próximo jogo para o torneio Next Generation.

Se os comandados de Sá Pinto - para mim um ídolo e da maior parte dos sportinguistas pelo seu fervor, pela sua mística, por deixar tudo em campo em prol da nossa camisola - ultrapassarem o Inter, estarão na "final four".

Para lá do elogio à equipa de juniores e ao trabalho realizado por Rei Ricardo (Sá Pinto) Coração de Leão, o que me importa hoje salientar é o que a SAD está a construir à volta do jogo, numa manobra de marketing e comunicação bem elaborada, realço, exclusivamente pelos homens da SAD, ninguém da direcção interferiu, mas com a anuência, natural, de Godinho Lopes.

Escolheram bem Leiria como palco do jogo, pois a região centro e a cidade do Lis em particular é local de grande sportinguismo.

Depois, a opção por um media-partner para o evento, o Record, que já diariamente acompanha com boa cobertura noticiosa a nossa equipa; segue-se a negociação com um patrocinador exclusivo para esse jogo; uma camisola especial para esse dia que estará na Loja Verde; a possível transmissão televisiva ou on-line do mesmo, o que muito agradará aos sportinguistas.

Isto, meus amigos, é bom trabalho de promoção da nossa Marca e do nosso clube. Aos que conceberam esta acção, que espero tenha todo o sucesso, os meus parabéns pois merecem.

Relação com o fisco: outra arma da comunicação política

Caíram em cima de Mitt Romney sobre a sua declaração fiscal e que impostos pagava. Fica-se a saber que paga menos, apesar de ser milionário, do que a classe média. Uma boa arma. Ler aqui.

Uma visão contrária da crise: mais investimento, menos austeridade

Joseph Stiglitz defende o contrário das políticas actualmente seguidas na Europa.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Desafio aos comentadores do Sporting na televisão

Não tenho dúvidas do sportinguismo de Eduardo Barroso, Dias Ferreira e Rui Oliveira e Costa, mas estão todas as semanas na televisão POR CAUSA do Sporting, se não, não estariam.

Eduardo Barroso, enquanto for presidente da AG do clube não pode estar na TVI24. O seu estilo emocionado prejudica a análise e já se voltou em notícias contra o clube, por causa do cargo institucional que ocupa, e considero o seu estilo...peculiar, mas é uma questão de estilo; Dias Ferreira está mais cansado e um pouco ultrapassado; Rui Oliveira e Costa é uma nódoa.

Um é um reputado médico, outro é advogado (com poucos clientes, valha a verdade) e outro lidera uma empresa de sondagens. Quem veja, de fora, pensa que os senhores estão bem na vida e não precisam de dinheiro.

Não me interessa quanto auferem, até podia ser 100 euros, o que conta é a atitude. Então estão lá POR CAUSA do Sporting e não retribuem ao clube? Explico-me facilmente: metade do que auferem devia ser dado ao clube. Como?

Metade, porque dispensam horas da sua vida para ali estarem e se prepararem e devem receber por isso, a outra metade devia ser dada como quase um mecenato.

Dariam metade a uma modalidade amadora do nosso clube ou então, num modelo que considero muito mais interessante, patrocinariam um atleta do Sporting à escolha, divulgando também as conquistas do mesmo que ajudam por livre iniciativa.

EB, por exemplo, escolheria um ginasta, DF um atleta do boxe e ROC um do judo. Promovendo o atleta e as nossas conquistas. Porque isto de falar do "meu querido Sporting" é fácil com o bolso forrado, mas atitudes nobres, como ontem relatei a de Abidal, é que são difíceis.

Portanto, caros comentadores televisivos, metade do salário que auferem na tv para atletas do nosso Sporting, promovamos as nossas vitórias e o nosso eclectismo. Porque os senhores estão na televisão porque há Sporting Clube de Portugal.

EMEL: uma empresa que prejudica os lisboetas

O Provedor de Justiça assim o considera.

Os 70 anos de Muhammad Ali: um poderoso comunicador

Um dos melhores desportistas de sempre comemora hoje 70 anos. Uma lenda americana de nome Cassius Clay, que após a sua amizade com Malcolm X e se ter convertido ao Islão, passou à história com a marca Muhammad Ali.

Um campeão que bailava naquele quadrado onde o objectivo é o KO. Um ícone marcante, um comunicador poderoso, de língua afiada, na defesa dos direitos civis dos negros.

Esteve no céu e no inferno, ganhou e perdeu, mas qualquer presença sua se tornava um show mediático e muito pretendido pelos jornalistas. Quando se recusou a alistar na guerra do Vietname, socou: «não tenho quaisquer problemas com os vietcongs. Nunca um vietcong me chamou escarumba».

Marcou o seu território, fez e disse o que quis: «sei para onde vou e conheço a verdade. Sou livre para ser o que quiser».

E deixou uma lição de vida: «um homem que vê o mundo aos 50 anos da mesma forma que aos 20, desperdiçou 30 anos de vida». Parabéns campeão. "Peace".

Quando o Público se atrasa dois dias

O Público para fotos de corredores de estádios parece que está atento, para coisas que interessam aos leitores, está dois dias atrasados.

No domingo, publiquei este post, que continha um link do El Pais. Era sobre uma manobra de marketing da Mercedes que usou a iconografia de Che Guevara.

Pois agora vejam a notícia de hoje do Público e tirem conclusões.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Gestos nobres que fazem boa comunicação

Leio na última página do Record uma história muito comovente, pautada por um gesto nobre e que depois dá excelente comunicação.

Todos se lembram que foi diagnosticado ao jogador Abidal um tumor no fígado. Lutou, recuperou ainda a tempo de jogar e ganhar a última Liga dos Campeões, pelo Barcelona.

Pois uma criança hospitalizada com um tumor no cérebro pediu ao pai: «compra-me a camisola do Abidal. Lutarei como ele e ganharei a minha Liga dos Campeões». O pai contou a história ao La Vanguardia, jornal de referência catalão.

Abidal visitou a criança que durante dez minutos não parou de abraçar o jogador, que disse: «vamos, vamos irmão, estou aqui para animar-te. Eu também estou a lutar contra esta doença e vou montar uma fundação que alegre as crianças doentes».

Depois deu o relógio, com o seu nome, à criança. Os pais não queriam, mas Abidal insistiu: «toma, quero que fiques com ele, tem gravado o meu nome. O que vale não me interessa. Quero é que sejas feliz».

Uma bonita história e a prova de que os campeões são humanos.

Quando as Marcas vêm para o Facebook

Leio pela Briefing que a Danone vai ter presença institucional no Facebook. É muito engraçado e é de saudar a aproximação das Marcas aos consumidores através das redes sociais.

Neste caso, o problema é quando houver um iogurte estragado, lá virão os ataques no mural da Marca, lá virá a gestão de crise.

Espero que haja uma estratégia digital preventiva para estes casos. Pois na maior parte dos casos as experiências no Facebook não têm sido muito positivas para as Marcas.

«Google é líder da pirataria»

Ter Rupert Murdoch no Twitter vai dar em soundbites fantásticos.

Apoiar sempre o Sporting Clube de Portugal

O Sporting é um clube de apaixonados, logo, como associado à paixão está o sofrimento, os seus adeptos são sofredores.

Sofremos muito, mas nunca deixamos de apoiar a instituição, as nossas camisolas verde e brancas, não só no futebol, como também na vitalidade do nosso eclectismo.

Os homens passam, a instituição fica. O Sporting é centenário, mas todos desejamos que seja milenário. O Sporting perdeu o campeonato, é muito difícil dar a volta, é um facto. E não estamos melhor do que na última época, é outro facto.

O desejo que manifesto é que não entremos em depressão, como se passou na temporada anterior. Há combates para enfrentar, estamos prontos para eles. Balanços, pelo menos que se guardem para quando se fizer um ano de mandato da actual direcção. Que tem coisas negativas e algumas positivas.

O Sporting é dos adeptos e dos seus associados, de mais ninguém. E eles amam o Sporting Clube de Portugal.

Jornalistas desconfiam dos assessores de imprensa (e vice-versa)

Interessante estudo da Carolina Enes, a que o sector de Conselho em Comunicação deu o devido apoio e destaque por ser um importante barómetro.

Sintoma de uma economia em crise

Algo habitual nos países em crise e com altas taxas de desemprego.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Mais uma geração Kennedy na arena política

Temos mais um Kennedy, para manter a tradição da família real americana.

Mercedes usa imagem de Che Guevara...

...e teve logo de pedir desculpa, por ter trocado a estrela de cinco pontas pelo logotipo da Mercedes. Os protestos foram bastantes, pois usar um símbolo revolucionário para promover uma marca de automóveis foi um choque. Pode ler aqui.

30 por cento dos franceses identifica-se com a extrema-direita

É esse o primeiro motivo para a ascensão nas sondagens de Marine Le Pen, candidata presidencial e líder da Frente Nacional, partido criado por seu pai, Jean-Marie Le Pen.

Desagrado geral com os políticos do sistema (algo que acontece em todo o mundo), desconfiança em Sarkozy e Hollande, crise europeia, crimes e violência, são o "melting-pot" tradicional em que se baseia o discurso da extrema-direita.

Um terço dos franceses revê-se nas suas posições, algo que as democrcias têm de temer.

A nova série de J.J. Abrams

Em Alcatraz, com elementos inspirados em "Lost", uma das séries mais aguardadas da nova temporada de estreias. Basta ler aqui.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Oráculo (363)

«A minha beleza é que sou muito rico»

Donald Trump, lido no El Pais de hoje

O nosso mundo: o palco das escolhas

Prosa do José Luis Nunes Martins.

Comunicação política: «sem calcinha não dá»

Nunca ninguém tinha ouvido falar em Ozias Zizi, um vereador na "prefeitura" de Vila Velha, no estado do Espírito Santo, no Brasil.

Pois esta figura dá entrevista à excelente revista Veja sobre um combate político que está a desenvolver: quer proibir as noivas de se casarem «sem calcinha» (cuecas). Leiam a sua justificação:

«Tem mulher que acredita que quando se casa sem calcinha segura o casamento por mais tempo. A pessoa, na verdade, pode se casar da maneira que quiser, mas, a partir do momento em que está em um templo, ela tem de respeitar o lugar. Sem calcinha não dá»

E acrescenta: «teria de haver uma campanha educativa para preservar o templo sagrado. Não tenho como fiscalizar».

Portanto, apelo às mulheres portuguesas que se casem de «calcinha» e perguntava aos leitores se haverá voluntários para fiscalizar o cumprimento da norma.

Para lerem tudo, espreitem por aqui. Confesso que ainda estou a rir. Que grande manobra de comunicação política.

Mas ninguém manda calar Eduardo Catroga?

Ontem, escrevia que Catroga devia ter cuidado com o que diz, ainda só vi a capa do Expresso e já estou assustado. Mas ninguém tem coragem de mandar calar o homem? Parece que temos um inimputável na comunicação política.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Presidente da Lusa esclarece neste blog o fecho da secção de cultura

De Afonso Camões recebi o seguinte esclarecimento relativamente ao encerramento da secção de Cultura. Reproduzo-o na íntegra com autorização de quem me enviou:

1. O que há é, apenas e só, um reagrupamento de chefias, proposto pela Direção de Informação e com o meu apoio.

2. É para racionalizar recursos e custos? É!

3. A Lusa vai diminuir a produção noticiosa nesta área? Nem pensar! Pelo contrário, temos vindo a aumentá-la.
Crescemos 30 por cento na produção de conteúdos únicos nos dois últimos anos e, só em 2011, distribuímos 12.4069 peças na área da cultura e das artes, com uma taxa de aproveitamento superior a 90 por cento junto dos nossos clientes - jornais, rádios, tv, sites, etc. (conferir Relatório de Serviço Público, que aliás é sujeito a auditoria externa).

4. Não vamos, pois, diminuir a produção na área cultural, pelo contrário. Tanto mais que temos Guimarães Capital da Cultura e investimos nesse acompanhamento alguns dos nossos mais qualificados jornalistas. Porfiemos»

Abraço e bom ano.

Ao Afonso Camões agradeço o acompanhamento sempre simpático que faz do meu blog, fico grato por aceitar que partilhasse o seu texto que é um esclarecimento claro sobre a notícia que saiu em diversos meios. Mantendo a opinião de que o Afonso Camões tem feito um bom trabalho à frente da Lusa. Eu e os meus leitores agradecem as suas palavras.

O gesto nobre de renúncia a 2 milhões de Horta Osório

António Horta Osório é um grande gestor português e que nos orgulha de ser português pelo reconhecimento e prestígio que granjeia. Por motivos de doença, afastou-se algum tempo da liderança do banco que comanda. Por esse motivo, recusou um prémio de 2 milhões de euros, como poderão ler aqui. São estes gestos que marcam e fazem a grandeza dos homens.

O País vai parar: a criatura José Castelo Branco vai a tribunal

Por um lado sorrio (a foto com as "toilletes" é deliciosa) porque é uma aberração esta criatura, por outro lado tenho pena que o "freak" seja notícia. Pobre gente, pobres casos humanos.

Pedro Passos Coelho bem sobre nomeações e boys

Pedro Passos Coelho, que é um homem sério e muito educado (tal como António José Seguro), e faltava isso na política portuguesa, esteve muito bem ontem. Provou que até agora houve mais reconduções do que nomeações. E disse um soundbite poderoso: «ninguém pode ser prejudicado por pertencer a um partido político».

PS: só deixo uma nota que julgo justa. Eduardo Catroga tem de ter cuidado com o que diz. Todos se lembram dos famosos "pentelhos", agora o que disse sobre o seu vencimento na EDP foi uma vergonha. Porque ter um salário faraónico e ainda acumular com 9 mil euros de pensão é uma falta de respeito para com os portugueses.

Lição de mestre

Ouvido ontem: «por vezes os mais prolixos e bons comunicadores, são os que têm mais dificuldades a fazer passar a sua mensagem».

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Futre aprendeu a fazer amor com regras no Porto

Conheço o Paulo Futre e gosto dele, era um enorme jogador. Uma ridícula conferência de imprensa tornou-o de novo figura mediática. O seu último soundbite mais uma vez fez-nos rir.

Já é uma ditadura e ainda será mais

Rússia tem liderança bicéfala e que ameaça eternizar-se. Prendem-se os inimigos, silencia-se a oposição e recusam-se debates em eleições por falta de tempo. Putin manda e ponto final.

Bem jogado pelo PS contra a vergonha no Banco de Portugal

Numa altura em que a generalidade dos portugueses ficou afectada por cortes nos subsídios de férias e de Natal, o Banco de Portugal decide o contrário e mantém estas benesses para os seus funcionários. O PS contra-atacou e fez bem.

Lusa acaba com secção de cultura: perigoso sinal dos tempos

Quando uma sociedade não tem sensibilidade para perceber a importância da Cultura, isso significa que entramos em maus tempos. Ler aqui.

Adoro os casamentos do "social"

Há muitos pseudo-actores e manequins que julgam que casar é uma boa manobra de promoção e de imagem. Estou habituado, quando com algum alheamento folheio uma revista cor-de-rosa, a ver juras de amor, amores de uma vida e casamentos para a eternidade de diversas meninas e meninos que aparecem na televisão.

Há poucos meses, quatro, segundo esta notícia, todos víamos a sexy do ano do Correio da Manhã, Sofia Ribeiro, num casamento magnífico. Agora, já está separada. Fica provado que quem quer ser mediático acha que casar ou passar por uma clínica de reabilitação dá boa imagem. É um erro. Um divórcio é sempre um erro.

Mais uma evidência sobre a comunicação do Sporting

Como escrevi ontem, infelizmente, o Sporting foi trucidado pelo Público (que continua hoje com uma nota da direcção) numa guerra que era fácil de ganhar mas que por amadorismo da comunicação do clube foi perdida. Ontem, já disse o que tinha a dizer, é uma evidência que hoje é realçada aqui. No entanto, os incompetentes continuam. É uma vergonha e para mim uma tristeza que Godinho Lopes não tome medidas fortes. Um líder vê-se nestes momentos.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Demissão de Carlos Barbosa e despedimento da directora de comunicação do Sporting

Não fiz ainda nenhum balanço à presidência de Godinho Lopes, entendo que devemos dar pelo menos um ano para podermos julgar serenamente que caminho está a ser traçado, ponderando as promessas que foram feitas e os resultados que estão a ser obtidos em diferentes àreas.

Devemos dar o benefício da dúvida, confiar, mas estar atentos e nunca mais dar cheques em branco, pois seríamos maus sportinguistas. Pois foram cheques em branco que se passaram ao projecto Roquette e sucessores dinásticos, que trouxeram o Sporting para os dias difíceis que atravessa na tesouraria.

Um clube, tal como uma empresa ou instituição, precisa de boa organização, vitórias e comunicação. Nesta área, aquela em que estou à vontade para comentar, e já passaram nove meses, e que é da exclusiva responsabilidade do sr. Carlos Barbosa, o Sporting é uma ópera bufa, regida por figuras tragicómicas, sem talento, sem conhecimento, sem experiência e que têm feito um trabalho miserável em prol do clube que amamos.

Hoje, outra vez, algo que ninguém vê nos outros clubes, Carlos Barbosa, na Bola parece ser o pai dos 48 mil leões que foram ao estádio, gaba-se de si próprio e da sua equipa, julgando que engana os papalvos. Os adeptos vão ao estádio porque têm paixão pelo clube, gostam dos jogadores escolhidos por Carlos Freitas e Domingos está a fazer excelente trabalho.

Carlos Barbosa é uma figura odiada no clube e na sociedade portuguesa. Não conheço ninguém com influência que goste dele, é impressionante. O sr. Carlos Barbosa é o maior "bluff" que está em Alvalade. Com resultados medíocres a todos os níveis, marketing, vendas, Loja Verde fraca, camarotes, gameboxes. Hoje, diz que foi convidado por André Villas-Boas para ir ver o Chelsea e a loja do clube.

Mais ridículo, diz que «está a aprender». Pergunta de retórica: então mas não era ele o mago do marketing, dos patrocínios e da comunicação? Então Barbosa também ainda está na fase Cerelac? É tudo tão mau, tão medíocre que se o sr. Carlos Barbosa tem um pingo de vergonha na cara que se demita. E que já agora diga o que verdadeiramente foi fazer a Angola e como correu a ida dele ao Qatar, que é para os sportinguistas ficarem bem cientes da sua actuação.

Foi o sr. Carlos Barbosa que escolheu a directora de comunicação do Sporting. Como sou conhecedor destes assuntos logo augurei que era um logro e um monstruoso erro de casting. E tem sido.

Deu-nos um "case-study" com uma das piores conferências de imprensa de sempre, a da apresentação de Insua (vejam no you tube que dá para rir), um comunicado de imprensa ignorante falando em "sr." e "sra", algo que qualquer estagiário sabe que não se utiliza numa nota de imprensa.

Não tem a mínima noção do que faz, nunca fez um plano de comunicação na vida e estratégia para ela deve ser uma palavra desconhecida. Escolheu erradamente os timings da entrevista de Godinho Lopes, nunca serviu de escudo para a Marca nem para a instituição pois não tem estaleca para isso.

Já a imaginaram de telemóvel na mão a mandar sms ou a tirar fotos da direcção (a sua última enorme tarefa) em vez de fazer uma conferência de imprensa como noutros clubes os directores de comunicação fazem? Já imaginaram o ridículo que era?

Depois, tem o triste condão de ao telefone com jornalistas dizer habitualmente: «aqui quem manda sou eu». Se os jornalistas lhe atribuíssem qualquer credibilidade, que é nula, ela não precisaria de dizer isto. É um sinal de fraqueza e de intranquilidade e falta de talento que sente sempre que tenta fazer qualquer coisa.

Última: o Sporting é trucidado nestes últimos 4 dias pelo Público que fez de uma não notícia na sexta, que serviu os interesses de alguém, uma guerra que ganhou e o Público consegue manter o tema 4 dias sem que haja "spinning" do Sporting (não vou falar em "spin doctors", pois a sra. não sabe o que são e deve julgar que é alguma especialidade de medicina).

O Sporting faz um comunicado (o da Juve Leo era muito melhor e muito mais eficaz na defesa do clube) que é logo desmentido pela UEFA, é obrigado a retirar as imagens postas e hoje é primeira página no mesmo jornal o deboche com o Sporting. Uma vergonha e se há coisa que não perdoo é amadorismos.

Esta senhora ganha mais de 3 mil euros líquidos mensais e é uma vergonha para os profissionais de comunicação em Portugal que não lhe reconhecem qualquer competência. Falo com muitos jornalistas e administrações de jornais, convido que me apresentem alguém - sem ser um analfabeto em comunicação e jornalismo - que me diga que a sra. está a fazer bom trabalho. Nove meses passaram e a comunicação do Sporting é um desastre completo.

Resumindo e concluindo: haja coragem! Barbosa, tenha vergonha e demita-se e despeçam a directora de comunicação do Sporting. Porque este terreno também será avaliado e se não forem tomadas medidas sérias isso contribuirá também para a avaliação de Godinho Lopes.

É o salve-se quem puder...

Basta ler aqui.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

O poder e as mulheres: Carla Bruni matou Sarkozy

Para os mais esquecidos, relembro que quando Nicolas Sarkozy foi eleito Presidente de França, ele se apresentou ao eleitorado com a sua mulher de então.

Já muitos diziam que era um casamento de circunstância, e era. Pouco tempo depois de já estar no Eliseu, apresentou ao mundo a sua relação: com Carla Bruni. No início, o mundo delirou e as revistas "del corazón" dispararam nas audiências com este novo casal de poder.

Para a imagem, uma mulher bonita ajuda. Uma mulher famosa, já é mais complicado. Pois o foco centra-se nela e apaga o político que disfarçava a sua falta de altura com tacões de 10 cm. Foi o que se passou em França.

Desde a sua ligação com Carla Bruni que Sarko nunca mais foi o mesmo. Hoje, mais um escândalo dela, como pode ler aqui. A beleza e os flashes dos "paparazzi" mataram Sarko.

António Oliveira e a Olivedesportos

António Oliveira foi um craque sensacional, dos melhores que já vi jogar. Da sua exibição contra o Dínamo de Zagreb, em Alvalade, depois de saber da morte de seu pai há poucas horas, com três magistrais golos de sua autoria, nunca me esquecerei.

Depois, enquanto treinador/jogador do Sporting, foi autor de uma das mais belas frases para o universo leonino: «por cada leão que cair, outro se levantará». E, apesar disso, sempre foi portista. Mas no Sporting, foi profissional e cumpriu com as suas obrigações.

Foi accionista da Olivedesportos, uma criação do seu irmão Joaquim, com quem rompeu. Ontem, disparou forte e feio contra a mesma. Dizendo que controla as estruturas dirigentes do futebol português (FPF e Liga) e que influencia a escolha de seleccionadores. Não é nada de novo, mas dito por quem é, contando até, com humildade, que se calhar foi seleccionador nacional (depois de ser bi-campeão)por ter esse apoio nos corredores do poder, ganham outra força estas palavras.

O futebol português é o que é, mas, valha a verdade, que Joaquim Oliveira, que até já ajudou livremente alguns clubes, nunca teve concorrência nesta indústria e a única séria tentativa que existiu, a de Miguel Pais do Amaral, já caiu por terra.

O futebol português é como é porque os clubes são coniventes com o "status quo". Parece que estão todos satisfeitos.

Store: mais uma publicação da Enzima Amarela

A Enzima Amarela, de João David Nunes e João Paixão, junta mais uma irmã com selo de qualidade à Briefing, Advocatus e Fibra.

Apesar dos nomes da moda, como li hoje no DN, serem Maria e Rodrigo, esta publicação vai chamar-se Store. Dou as boas vindas a mais um título, num tempo difícil em que cada vez mais publicações estão em risco de fechar.

Tenho por certo que as agências de comunicação, marcas e associações empresariais saberão trabalhar com ela. Fica aqui a sua exposição.

A crise dos blogs?

Um artigo que partilho sobre este "estado da arte". E a evidência de que o Facebook e o Twitter ajudaram a "socializar" e a procurar outras formas de intervenção. Mas também podem promover os blogs existentes.

Oráculo (362)

«Casa-te quando fores velho e inútil...senão, terás perdido tudo o que tens de bom e de sublime. Gastarás todas as forças em ninharias»

Tolstoi, em "Guerra e Paz"

domingo, 8 de janeiro de 2012

Como se compra um jogo de futebol

Às vezes não são apenas nem a sorte do jogo nem os erros de arbitragem. Também há outras maneiras de se comprarem jogos e de se adulterar a verdade desportiva. Basta ler aqui, para percebermos como isso se faz.

Lisboa: cidade estagnada

Grande prosa do Manuel Falcão.

Oráculo (361)

«Um Governo livre, é um Governo que não faz mal aos seus cidadãos, e que lhes oferece, pelo contrário, segurança e tranquilidade»

Stendhal, em "Do Amor"

sábado, 7 de janeiro de 2012

A minha solução para a crise de imagem do Pingo Doce no Dinheiro Vivo

É uma secção de leitura objectiva, curta e incisiva, do Dinheiro Vivo, suplemento de Economia do Diário de Notícias. Na companhia do António Cunha Vaz (CV&A), Renato Póvoas (Guess What), Patricia Fernandes (Microsoft) e Sérgio Gomes (Torke), ouviram também a minha opinião sobre o tema do título do post:

«Sair de cena por breves momentos. Depois arrancar com uma nova campanha com outros valores e oferecer os preços mais competitivos do mercado».

PS: a solução do António foi a mais atrevida, mas leiam em papel.

Ruídos de cama como sinais de comunicação...na cama

Dos blogs agregados do El Pais surgem sempre coisas interessantes. Neste caso, sinais de comunicação na cama.

Oráculo (360)

«Na Maçonaria há muitos gangsters»

Vasco Lourenço

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O Público bateu no fundo com a manchete de hoje sobre o Sporting

Condeno manifestações extremistas ou nazis, mas nas imagens que hoje fazem manchete do Público, só digo que podia haver outras de adeptos do Sporting com devoção a apoiar o seu clube. Podiam ir buscar belas imagens ao livro da Juve Leo, por exemplo.

De resto, considero questão de lana caprina, até porque como todos sabemos os jogadores já estão a pensar na relva e nem reparam nas imagens que lá estão.

O Sporting é um clube de gente apaixonada, mas pacífica, cansada de ser roubada ano após ano. Vemos tudo o que é porcaria no futebol nos clubes rivais, tivemos um adepto assassinado, tivemos as mais violentas cargas policiais sem razão e vemos como a corrupção no futebol é marca característica de outros. Mas o Público faz manchete com isto.

Podia ser o meu lado de "spin doctor" a funcionar, mas neste caso não é. O que considero lamentável é como o único jornal diário de referência em Portugal, o Público, faz esta manchete que nada tem a ver com a sua matriz nem com o seu tipo de jornalismo.

O Público tem vindo a perder terreno e a perder leitores, histórias e influência. A manchete de hoje que é ridícula, é um serviço a alguém, no dia antes de um explosivo Sporting-Porto. O Público e a maior parte dos grande jornalistas que ali trabalharam não devem ter muito orgulho nesta manchete. Foi um erro, mas que prejudica a imagem de uma grande instituição como é o Sporting Clube de Portugal.

PS: hoje esta manchete do Público e a notícia do Yannick Djaló no Porto, no CM. E como os profissionais de comunicação semeiam a confusão, enquanto os amadores nada tiveram para contrariar o Porto no terreno comunicacional. Depois, não digam que na área da comunicação eu não tenho razão...

Mais uma confusão na maioria que gere Lisboa

As habituais quezílias internas do Executivo da Câmara Municipal de Lisboa.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Não sou especialista no tema da moda...

Não posso comentar, pois é muito secreto e eu não sou conhecedor, o tema da moda: a Maçonaria.

Ter o seu nome associado no Google a sexo anal é um problema?

Parece que sim, no caso da nova coqueluche dos Republicanos, Rick Santorum. Roubei o interessante link (ao Luis Paixão Martins) que está a causar alguma discussão, pois Santorum tinha pouca notoriedade antes do bom resultado no Iowa.

Com esse mesmo resultado, muita gente quis saber mais sobre ele, só que em diversos motores de busca aparecem no topo da lista referências a sexo anal quando se coloca Rick Santorum. Um interessante tema de reflexão para os "digital strategists" numa campanha política e como devem resolver esta crise de imagem.

A Dama de Ferro

Um filme que aguardo com expectativa. Meryl Streep a fazer de Margareth Thatcher, duas grandes senhoras. Pelo que tenho lido não será tanto um filme sobre o poder, mas mais como libelo feminista. Preferia que tivesse mais a componente esquecida.

A capacidade que o planeta ainda tem de nos surpreender

Para ver aqui.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Um pedido/nota ao marketing do Sporting

Hoje, às 12.58h, e depois às 14.15h, recebi duas chamadas de número privado da MetLife a vender seguros em nome do Sporting. Já não é a primeira vez que o fazem.

Horas más e que incomodam quem as recebe e que prejudicam a imagem da dita companhia de seguros que se associa ao Sporting.

O sócio 6095, eu, com 37 anos de sócio, não entrei há pouco tempo à pressão, pedia encarecidamente que os srs. do marketing contratados pelo sr. Carlos Barbosa a peso de ouro, e que têm feito trabalho fraquíssimo, informassem a MetLife que não estou interessado em seguros.

Sócios conscientes sabem quando devem ajudar o clube. Eu, ontem, gastei 80 euros em dois bilhetes para o Porto e ainda fui à Loja Verde comprar alguma coisa, apesar da pouca atractividade e variedade dos produtos expostos.

Sócio 6095 agradece.

Boa iniciativa do Ricardo Costa e do Expresso

Não falo das questões das secretas e Maçonaria mas sim de falar no facebook com os leitores sobre o futuro de Portugal. Uma manobra comunicacional de proximidade interessante por parte do director do Expresso.

Romney vence Iowa sem força nem carisma

Estas primárias Republicanas vão ser das campanhas mais incertas de sempre deste partido. Não pelo vencedor, mas por qualquer deles que seja não entusiasmar, não ter carisma e o partido duvidar do cavalo certo.

Ontem, o que se procurava era encontrar um novo protagonista que pudesse fazer frente a Mitt Romney até ao fim deste processo eleitoral. Tem sido uma montanha russa nas sondagens, onde vários já lideraram: Romney, Cain (que saiu de cena), Perry (que ontem também abandonou a corrida), Gingrich (totalmente torpedeado).

Romney é o mais seguro e o mais certo, mas não entusiasma a base conservadora do partido. Ron Paul, que anda nisto há muitos anos, montou uma estratégia à Obama conquistando independentes e sobretudo os jovens, mas não tem hipóteses.

Surge assim como cavalo alternativo Rick Santorum, que andou protegido pelo desconhecimento e que tem dois pecados: a falta de notoriedade nacional e a capacidade de angariar dinheiro. Depois deste resultado sairá reforçado nestas duas vertentes e será o opositor de uma corrida a dois, com Mitt Romney.

Mas deixo o melhor soundbite desta campanha no Iowa: «este não é tempo para outro amador» Newt Gingrich. Para reforçar a descrença generalizada dos americanos em Obama.

Júlio e Marcelo ganham na TVI

Júlio Magalhães rumou ao Porto Canal, sendo uma contratação bem vista de um nome nacional que ajudará a notoriedade de um canal já com importância regional e que quer crescer.

Marcelo Rebelo de Sousa, autor das prédicas de domingo (cada vez mais maçadoras), estava um pouco preocupado pois perdia o companheiro que o deixava brilhar e fez tudo para que não fosse assim.

Mas, para gosto dos dois, José Alberto Carvalho já confirmou que a dupla se mantém aos domingos.

Magnífica análise comunicacional ao caso Jerónimo Martins

Escrita no PiaR por um profissional que trabalha na minha empresa, o Alexandre Guerra.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Um reality show de ricas é top do twitter

Chama-se Mulheres Ricas, é da Band, e está a comandar os comentários no twitter.

Então a família Aveiro estava contra as poses da Irina?

Asssuntos de interesse nacional: as revistas sociais diziam que a família Aveiro (a de Cristiano Ronaldo) estava contra as capas da simpática Irina, mas depois uma mana faz umas poses que não se comparam com a russa. Como é que ficamos?

Vamos então falar de empresas que fogem ao fisco em Portugal?

Uma série de empresas portuguesas a irem para a Holanda para fugirem ao fisco. É que são as PME`s a pagar...

Vamos então falar da Maçonaria?

É que não gosto nada de palavras tabu...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Taxista queria 200 milhões no Euromilhões e já não pode

«Amigo, precisava de 200 milhões do Euromilhões, mas eles agora só dão até 190 milhões». Não percebi a conversa do taxista, mas acabo de a verificar aqui.

TVE vai voltar a ter publicidade

Quando se continua a falar da privatização da RTP, o canal público aqui ao lado quer regressar à publicidade por falta de orçamento do Estado.

3 desejos para 2012

- Que o Governo encontre um caminho sábio que dê esperança e se evitem fracturas sociais na rua.

- Que o meu sector de Conselho em Comunicação tenha um ano melhor do que se espera e ganhe visibilidade e importância.

- Sporting campeão e sempre vitorioso.

Tiro de partida para a campanha do ano

O meu primeiro texto de 2012 só podia ter como objecto a primeira eleição primária nos EUA, no caso, o "caucase" do Iowa. Os Republicanos ainda não estão seguros da escolha certa para enfrentar Obama. Aqui, vão procurar um adversário para Mitt Romney, para a semana, ele ganha limpo no New Hampshire.