domingo, 30 de setembro de 2012

Um suicídio em directo

Até onde vão os limites da informação televisiva? Quanto valem as audiências? Apesar do pedido de desculpa, o certo é que a Fox News transmitiu o suicídio.

sábado, 29 de setembro de 2012

António Borges: um medíocre ignorante

Em Portugal fazem-se figuras que não valem um chavo. António Borges foi ungido a um ser que nunca foi. Este cavalheiro é uma das pessoas que mais prejudica a acção do Governo.

Porque sempre que abre a boca ofende os portugueses, que conhece mal e não respeita. Esta criatura, não sendo ministro, é uma das pessoas com mais influência neste Governo. Não sendo remodelável, devia ser o primeiro a ser chutado e calado.

Chama ignorantes aos portugueses, mas é um amanuense medíocre ao serviço do grande capital, como uma entrevista da BBC mostrou e desmontou. Ele é que é um ignorante. Devia ter vergonha e não hostilizar quem lhe paga milhares daquelas consultorias que depois são atiradas para o lixo.

Triste figura, triste pessoa. Ignorante.

A privatização da Caixa

Cada vez se fala mais da privatização da Caixa Geral de Depósitos, algo que foi o PS que teve o mérito de colocar em agenda para discussão, pela voz de António José Seguro.

Quem quer privatizar a Caixa, fá-lo por duas razões: por uma questão ideológica, de quem quer tirar o Estado de tudo, e por um estado de necessidade, para se tentarem obter receitas extra para se combater as políticas que têm falhado.

Sou contra a privatização da Caixa, e já agora, contra a privatização das Águas de Portugal. O Estado não se pode demitir de tudo em áreas-chave. E não pode fazer maus negócios. Vender hoje a CGD seria um negócio ruinoso e geraria instabilidade no mercado bancário.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Um divórcio engraçado

Kingsley Amis, um grande escritor, pai de outro grande escritor, Martin Amis, «só aceitou divorciar-se na condição de que a esposa e o seu novo marido o acolhessem em casa e cuidassem dele».

Em "Histórias de Londres", de Enric González, edição Tinta da China, que deixo como sugestão de leitura para o fim-de-semana.

Gente de "cabelo branco" no Governo

Mira Amaral fala assim da necessidade de experiência da qual um Governo precisa. Mas não basta gente experiente e que já tenha trabalhado para ser ministro. Ao nível do aconselhamento dos gabinetes não bastam escribas em blogs e pessoal do aparelho partidário, é preciso também experiência profissional. Essa é uma lição que o Governo precisa de aprender, para melhorar.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A cultura geral é inimiga dos políticos

David Cameron foi ao programa de David Letterman e falhou diversas perguntas de cultura geral sobre o seu País. Lições para os políticos: nunca aceitem este tipo de jogo, pois saem sempre mal. Uma coisa é ler discursos com citações escritas e escolhidas por "speech-writers", outra é o vazio da sua cultura. sai sempre mal na fotografia.

Uma AG do Sporting muito importante

Realiza-se no domingo, a partir das 17 horas, uma Assembleia Geral do Sporting que será muito importante. Na nossa história, já houve outras muito mais importantes, mas esta também o é. Por isso apelo à participação dos sportinguistas e que depois, livremente, votem consoante a sua consciência.

Torna-se importante pois o Sporting continua a navegar numa linha de continuidade, desde o projecto Roquette, que levanta muitas dúvidas para o futuro do clube. E sobretudo porque desde que João Rocha abandonou a presidência, nunca mais o Sporting teve uma lliderança forte e credível ao nível da pujança da sua história e da paixão dos seus adeptos.

O Sporting nestes tempos de Godinho Lopes não afastou as nuvens negras sobre o seu destino e continua a patinar em termos de sucesso na gestão e resultados do futebol. E o silêncio que se mantém, da direcção e da estrutura, quanto ao apoio incondicional a Ricardo Sá Pinto, revelam bem a ausência de liderança de que há muito venho falando.

Nesta AG estarei presente para através do voto mostrar a minha indignação. É que tal como em Portugal, onde portugueses de todas as idades se manifestaram contra a injustiça de uma medida governativa, é tempo dos sportinguistas se indignarem com uma série de actos que afectam a imagem e o futuro do clube.  Quanto a alguns pontos em debate nesta AG, é esta a minha posição:

1- Cooptação de Silva Costa e Pessoa e Costa- sou amigo pessoal do segundo há alguns anos e como tal já lhe disse que não percebia o que é ele ia fazer para ali. Quanto ao primeiro, não tenho boa imagem e não sei bem o que faz na vida, já passou pelo Sporting sem resultados. E relembro que estas cooptações derivam dos dois peso-pesados de Godinho Lopes, Paulo Pereira Cristóvão (PPC) e Carlos Barbosa, terem abandonado a direcção e a restante que ficou ser fraca e onde pontifica a influência do "avental". Por isso, votarei contra.

2- Sobre a gestão e contas - Votarei contra, exactamente como já escrevi, para mostrar a minha indignação e falta de confiança no rumo trilhado.. Temos direitos e deveres, pagamos quotas e lugares no estádio, e, francamente, estou indignado com a falta de força e liderança desta direcção. E a única coisa que posso fazer é votar.

3- João Rocha e Moniz Pereira- Atribuir os seus nomes a espaços do Sporting, naturalmente, voto a favor. Pois se há pessoas a quem os sportinguistas estarão gratos e guardarão boas memórias é a estes dois grandes leões.

PS: É legítimo, mas não deixo de classificar como lamentável, que a sala dos sócios - que esta direcção quer apagar que foi um trabalho bem sucedido de PPC - que está pronta desde Julho, só seja inaugurada uma hora antes da AG. É um trabalho de aprendiz de Goebbels, que só os sócios mais incautos ou desatentos não percebem. É a tal manobra do costume, que deve envolver um lanchinho a preceito, para enganar a plateia que habitualmente está na primeira fila. Eu vou ficar nas últimas.


Camões e a política portuguesa

Há uns tempos atrás, o Expresso fez uma lista de livros de imprescindível leitura. Os mais atentos viram que faltava a obra lusitana por excelência: "Os Lusíadas" e Luís Vaz de Camões, pois toda a sua obra é importante, não só por um livro.

Pedro Passos Coelho citou Camões - e toda a sua obra retrata a alma lusitana - e até por isso foi criticado, está numa fase em que tudo o que diga parece que se volta contra ele.
-
A epopeia dos Lusíadas relembra o tempo em que um povo periférico da Europa, pequeno, desorganizado, mas com capacidade de sonhar e ousar, se abalançou por mares nunca dantes navegados.

Nos dias de hoje, Camões teria dificuldade em reescrever tal epopeia, pois o primado dos tecnocratas e amanuenses sobrepôs-se à capacidade de ousar de D. João II ou do Infante D. Henrique. E Pedro Passos Coelho ainda não encontrou a Ilha dos Amores.

Melhor recanto de Espanha é português

Olivença já não é nossa, mas a igreja portuguesa de lá, foi eleita o melhor recanto de Espanha.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Rui Nabeiro é o CEO com melhor reputação

Tenho muita simpatia pelo sr. Rui Nabeiro. Para lá de ser um grande empresário português, é um homem preocupado com a sua comunidade e o seu País. Por isso merece o link desta notícia que lhe faço. Os bons empresários estão para ganhar dinheiro, naturalmente, mas isso não é tudo na vida. A responsabilidade social é cada vez mais importante para a reputação dos mesmos.

Sobre os cortes nas Fundações e as cigarras e formigas

Leio no Expresso que o Governo só fecha 4 Fundações e corta apenas 30 por cento nos subsídios a algumas delas.

É apenas um cheirinho a cortes para tentar agradar à plateia. Numa altura em que se brinca ao TSU para depois aumentar IRS a todos os portugueses, que sofrem na pele e no osso uma austeridade que não está a resolver nada, era também obrigatório que o Governo fosse mais além na questão das Fundações.

Não esqueço o valor e o trabalho de muitas Fundações, mas na maior parte dos casos são entidades onde se arranjam empregos para os amigos e vegetam vários políticos. Se se pedem ao povo esforços inacreditáveis, mais Fundações deviam ser extintas e os cortes nos apoios não podiam ser de 30 por cento mas totais.

Sendo assim, não passa de uma medida demagógica e que ofende os portugueses, os trabalhadores e os empresários. Fala-se de cigarras e formigas, mas as cigarras continuam a ser privilegiadas. E não podem.

Obama ou Mitt Romney?

A interrogação com resposta neste artigo de Arnaldo Jabor.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O óbito e as notícias

«O médico é que declara o óbito, não as notícias»

Newsroom, série de tv

Vitória da alma sportinguista

Foi uma prova superada, a de ontem, depois de uma semana de enorme tensão que deixou Sá Pinto sem qualquer apoio da direcção e da estrutura.

Uma vitória a ferros, arrancada com a alma leonina. A tal que parecia arredada da equipa nos primeiros jogos do campeonato. A equipa jogou com garra, muito assente no talento individual dos jogadores e a enorme capacidade de combate agradou a todos.

Ainda não é uma equipa organizada com estrutura de campeão. Foi alma e isso não basta para uma prova de regularidade. Mas pelo menos deu a alegria de uma primeira vitória aos adeptos na Liga.

Mas há algumas coisas que não convém esquecer: Elias custou mais de 8 milhões de euros e nem no banco estava. E num clube débil financeiramente como o nosso, investimentos destes têm de ser rentabilizados; algém explica aos adeptos por que é que o Insua não é titular indiscutível? É um dos melhores jogadores, é uma mola impulsionadora da equipa e é um activo com mercado; Labyad é grande jogador, tem de jogar mais; Rinaudo é um jogador fabuloso, de entrega e de raça, tem de ser sempre titular.

E não é por estarmos ébrios com uma vitória que devemos perder a lucidez. Ontem ganhámos ao Gil Vicente, clube com o qual nem devemos sequer pensar em não ganhar. Há muita coisa pela frente e a equipa tem de ser mais bem montada e a qualidade de jogo tem de fluir com segurança e não baseada apenas na excitação da raça.

Como tenho sempre escrito, devemos preservar o homem e sportinguista Ricardo Sá Pinto, sabendo que o treinador depende dos resultados. Como ficou provado pela solidão que viveu na última semana, o problema do Sporting é de falta de liderança. Os problemas do Sporting arrastam-se há 20 anos e não são culpa de qualquer treinador.

PS1: Aquele abraço de Sá Pinto e Luis Duque teria muito a dizer. O Ricardo não esquecerá a fonte das 3 capas de jornais desportivos no sábado, quando ele a descobrir.

PS2: Ó meu lugar no estádio é atrás do banco leonino. Que grande vibração de Marcelo Boeck e de Gelson. Até cansava vê-los a apoiar os companheiros e a pedir o apoio dos adeptos. Grandes leões.


«Por que não se abrem as janelas dos aviões?»

A pergunta é ridícula e está entre aspas porque foi feita por Mitt Romney. Um campeão das "gaffes" que é candidato presidencial na maior nação do mundo. É inqualificável, mas já são tantas que não sei com que imagem se fica do Republicano.

A propaganda: essa arma de manipulação dos povos

Cria-se um símbolo nacional para uma manobra de manipulação e propaganda. É como o filme "Wag the dog", onde se exibia o trabalho dos spin doctors. Aqui, neste caso, a menina e o gatinho é uma senhora que regressa à Coreia do Norte expondo as misérias do Sul.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Finalmente, uma resposta à Sporting

Tenho escrito vários posts a falar a verdade sobre um ex-comerciante de pneus que levou uma colectividade para a falência técnica. Acrescento e nunca esqueço que é um presidente que nunca está e como é habitual em eleições começa a atacar os outros clubes e os poderes do futebol, apesar de se sentar à mesa com eles.

Várias vezes falei do papel do arcanjo gabriel e dos textos que escreve para Vieira ler e das suas intervenções em conferências de imprensa. Por isso, fico muito satisfeito que, pela primeira vez em muito tempo, o Sporting Clube de Portugal faça uma nota bem escrita, da qual faço aqui o link, com classe, mas sem esquecer quem é o comerciante de pneus, nomeadamente o facto de ter sido sócio do meu clube e também das antas, e só muito tarde ter descoberto o seu amor pela colectividade encarnada.

E desejo, sinceramente, que Vieira fique muito tempo à frente dessa colectividade, porque vai levar ao seu fim por gestão ruinosa, mas a ler uns bonitos discursos escritos por outros, pois ele mal sabe falar. Que continue assim e por muitos anos.

O que é a felicidade?

«Mas o que é a felicidade? É um momeno antes de se precisar de mais felicidade»

Mad Men - 5a temporada

"Homeland" bate "Mad Men"

Nos Emmy, a série de Claire Danes evitou que "Mad Men" batesse um record e se tornasse a primeira série a vencer 5 anos seguidos. A primeira temporada foi fantástica, estreia em breve a segunda na Fox.

domingo, 23 de setembro de 2012

"O mundo inteiro está apaixonado por Lisboa"

Quem diz a frase que faz título do meu post é a Xana Nunes, na capa da Tabu, do Sol. É de louvar a quantidade de turistas que visitam a nossa capital, fruto não só da luz, beleza e atractividade própria da cidade, mas também não esqueço o trabalho profícuo, de formiguinha, de quem comanda realmente há muitos anos o Turismo de Lisboa, que tem promovido bem a nível internacional os nossos encantos.

Faz parte da arte de viajar deixar-se encantar pelo local escolhido para visitar. Mas, depois há o outro lado: o dos que vivem e trabalham todos os dias em Lisboa. E tenho a certeza que os nativos não estão apaixonados pela gestão da cidade e mesmo os turistas devem achar estranho a artéria principal de Lisboa estar "decorada" com pilaretes vermelhos e brancos, e a rotunda principal ser um experimentalismo caótico que nos faz todos os dias recordar que vivemos numa bela cidade, mas com um vácuo de visão global de quem a governa. 

Homer Simpson vota Mitt Romney

Um apoio engraçado por motivos ainda mais engraçados. Leia por aqui.

sábado, 22 de setembro de 2012

A importância do cão numa campanha política

Quase todos os inquilinos da Casa Branca têm um cão. É algo que reforça a solidez de um político para muitos especialistas. Deixo este texto do Luis Paulo sobre a campanha em S. Paulo.

A situação de Sá Pinto

Todos respeitamos e gostamos muito do Ricardo Sá Pinto, mas a situação dele, hoje, é muito difícil. Os resultados não estão a aparecer e com a matéria-prima que tem à mão exigia-se que, pelo menos, as exibições e a qualidade de jogo fossem melhores.

Depois, as suas declarações e o seu discurso fazem lembrar as do ministro da propaganda do Iraque, que com os americanos às portas de Bagdad ainda vociferava que estavam a destruir o inimigo. Isto é, não estamos «fortíssimos», não jogamos bem e parece que`Sá Pinto está desligado da realidade que acontece dentro de campo.

Ainda penso, como escrevi por alturas do jogo com o Rio Ave, que o balneário não está todo com ele. A sua opção de humilhar Onyewu e de relegar no início da temporada Schaars e Rinaudo para segundas opções não caiu nada bem, pois estes três elementos eram os líderes reais do balneário. E a impensável não utilização de Insua é algo de inexplicável.

Já todos percebemos que tanto a direcção como a SAD, não acreditam no futuro de Sá Pinto a liderar o Sporting. No entanto, aguardam que seja o leão a sair pelo seu próprio pé, pois não sabem quais as consequências que aconteceriam se fosse Godinho ou Duque a demiti-lo.

Mas quero chamar a atenção que não devemos crucificar apenas Sá Pinto pelo mau momento do Sporting. Tantos anos, tantos treinadores, sempre a crucificar-se o elo mais fraco. O real problema do Sporting é um vácuo de liderança desde João Rocha. Depois dele, tem sido a continuidade para o abismo. Em Alvalade deve haver indignação, mas não apenas só por culpa do treinador, há muitos outros responsáveis.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Não cumprir promessas

Podia escrever uma série de nomes que não cumpriram nada do que prometeram. O certo é que os que prometeram e não cumpriram continuam impunes. Mas prefiro dar o exemplo de uma pessoa que reconhece que não cumpriu. Não é muito mais eficaz?

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

3 notas de satisfação com o Sporting

Como já sabem, critico quando tenho de criticar segundo a minha avaliação e elogio quando há motivos para isso. E preferia que fosse sempre assim. Hoje, duas notas de satisfação e uma que espero ter:

1- Satisfeito porque a UEFA já desbloqueou as verbas que são devidas ao Sporting e que não tinham sido pagas por dívidas que estariam por regularizar. Se a UEFA paga, é porque já não existem as mesmas.

2- Saúdo a atitude de Godinho Lopes por ter atacado a Federação. Relembro que o presidente do Sporting foi apoiante de Fernando Gomes, porém, o facto da FPF não ter feito nada em ajuda ao meu  clube no problema com a UEFA, enquanto, por outro lado, Gomes foi agarrado às saias de Luis Filipe Vieira por causa do caso Luisão para a mesma não podia passar sem um ataque de quem se sente incomodado com a dualidade de tratamentos.

3- A terceira nota de satisfação espero ter logo à noite com uma vitória

Uma sondagem significativa

Na sondagem que aqui deixo, sente-se pela primeira vez a queda abrupta na popularidade do PSD, que deu forma à manifestação realizada. Mas o PS não cresce, o que significa que ainda não se conseguiu impor, mas sobretudo isso é fruto do cansaço geral dos portugueses com a classe política.

O que comanda o Estado

«É a cabeça e não os braços, que governa e conduz os Estados»

Cardeal Richelieu

PS: ontem não consegui colocar o link de um blog que acompanho, aqui fica hoje a cortesia. Deixo também a informação aos Corporativos para pouparem tempo e preocupação na pesquisa. Esta citação está no "Testamento Político" de Richelieu, na edição da Temas & Debates, página 237

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

António Costa spin doctor do Governo

Foi preciso uma trapalhada no Marquês, de que o presidente da Câmara de Lisboa é o único responsável, para que o Governo tivesse uns momentos de alívio. Um spin doctor acidental e inesperado.

Resposta simpática à Câmara Corporativa

Tenho muita simpatia por um blog que se chama Câmara Corporativa. E agradeço humildemente, também, a atenção que me devotam e os links que me fazem, pois valorizam o meu blog.

Fiz um post que se chamava «Experiência e Teoria» que tinha apenas uma frase:

«Experiência sem teoria é cega, mas teoria sem experiência é mera brincadeira intelectual»

Foi uma tradução minha, livre, do espanhol. Foi atribuída a Kant pela revista deste domingo do El País. Julgo que é um jornal que a esquerda, nomeadamente os mais socráticos que o próprio José Sócrates, devem ler com regularidade. Se não lêem, eu recomendo.

PSD responde a Portas em comunicado e 5 notas

Pelo que leio através do Expresso, o PSD vai responder a Portas através de um comunicado. Algumas notas:

1- Os portugueses têm a percepção que algo não vai bem na coligação. E isso causa instabilidade. Responsáveis são PSD e CDS.

2- Para alteração de uma percepção, o que o Governo devia revelar era uma manifestação de força e união.

3- O PSD anda a anunciar há 3 dias que não deixará Portas sem resposta, o que hostiliza o parceiro.

4- Hoje anuncia que responde por comunicado: é ridículo.

5- O PSD e o Governo que reveja bem com quem trabalha em comunicação, porque é mau de mais.

Teoria e experiência

«Experiência sem teoria é cega, mas teoria sem experiência é mera brincadeira intelectual»

Kant

Passos recua, Costa recua...

Passos recua, Costa recua. Se recuam é porque o que apresentaram não era bom, foi mal preparado e mal comunicado. Mas antes recuar que continuar o disparate.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

A televisão e as celebridades

«A televisão inventou as celebridades a prazo»

Woody Allen

Mitt Romney suicidou-se

Depois desta "cacha" da Mother Jones, Mitt Romney acabou. Os Republicanos têm de esperar quatro anos e sonhar com Paul Ryan, Marco Rubio, Chris Christie ou Jeb Bush

Trapalhada de António Costa e Sá Fernandes está calado

Quando se anuncia uma obra, uma mudança radical em algo que, no caso, os lisboetas já estavam habituados, tudo deve ser bem pensado e estudado à priori. Porque se erra, é mais um caso de experimentalismo e de falta de respeito com os cidadãos.

Primeiro, António Costa, e todas as cabeças pensantes da Câmara de Lisboa, foram arrasados à vista de todos por um senhor apenas com a 4a classe, que viu o óbvio: faltavam as sarjetas na trapalhada do Marquês. E a obra teve de recomeçar. Logo, não foi bem estudada e foi incompetente.

Segundo, foi o caos ontem, a trapalhada do Marquês só causou danos e os cidadãos foram vítimas de mais uma experiência laboratorial que leva já António Costa a proceder a alterações, como leio aqui. Ora, isso é um sinal de que nem todos os cenários foram ponderados e há incompetência,

Como escrevi ontem no meu mural do Facebook, «basta viver em Lisboa, sentir o actual mau cheiro de Lisboa, a confusão no Marquês e ruas de Lisboa, reabilitação urbana zero em Lisboa, a capital da Europa com mais edifícios abandonados, para perceber que todos devemos estar tranquilos pois António Costa é o protegido dos media e o futuro do PS. Deus nos acuda e não sou católico!»

E a parte engraçada sem graça disto tudo, é que no meio destas trapalhadas todas e falta de visão para a cidade, o "Zé", o Sá Fernandes, hoje já com as sinecuras e privilégios de vereador, está calado. Dá tudo, infelizmente, para rir. São os políticos que temos.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

As cassetes do Sporting

Há duas cassetes que repetidamente passam em duas das principais figuras do Sporting:

1- Quando Godinho Lopes fala, aparece sempre a «união»

2- Quando Sá Pinto fala, aparece sempre «jogámos bem»

Começam a ficar gastas, a mensagem tem de ser renovada. No segundo caso, que é o que vem mais a propósito, dou uma pequena achega apenas baseada em factos:

3 jogos para o campeonato, 1 golo marcado, Zero vitórias. E não jogamos nada bem. Ninguém deseja isto nem nos seus piores sonhos.

Quando os media criam o mártir errado

Sorri com esta notícia, mas no sábado estivemos à beira, por culpa dos media, de ter um mártir da manifestação que seria o grande símbolo do protesto, por erro dos mesmos media. Confesso que preferi a foto da jovem agarrada ao elemento da PSP. Era uma "revolução" de amor e não pelo fogo, logo, mais simpática.

Casa dos Segredos: sintomas de um pobre País

Quase dois milhões de portugueses viram ontem a estreia da Casa dos Segredos. Só um pobre País perde horas a ver um pobre grupo de gente que nunca será referência para ninguém. Um País que lutou nas ruas e que se deixa narcotizar por 20 palermas é um País atrasado e sem solução.

O riso

«O riso cura, é a obra social mais barata e efectiva do mundo»

Robert Musil

domingo, 16 de setembro de 2012

Dois casos onde a culpa morre solteira em Portugal

1- A Câmara de Lisboa decidiu mexer uma vez mais na rotunda do Marquês de Pombal. Cerimónia de apresentação com pompa e circunstância. Até que um senhor mais idoso, apenas com a 4a classe como referiu com orgulho para as câmaras de televisão, a olho, viu qu faltavam as sarjetas na obra e, portanto, bastava uma chuva para haver inundação.
Tanta inteligência e não viram o óbvio. Resultado: voltaram a fazer obras porque se tinham esquecido mesmo. Pergunta: quem foram os responsáveis? Quem tem a culpa? Quem paga?

2- Vitor Constâncio vai supervisionar os bancos nacionais a partir do Banco Central Europeu. Um Governador do Banco de Portugal que foi colaboracionista com a farsa do défice, que sob os seus olhos deixou passar as fraudes e corrupção no BPN e BPP vê a sua incompetência recompensada com altos cargos internacionais. Em Portugal, os culpados em vez de castigados são recompensados.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Uma noite de Passos e Seguro

António José Seguro, ontem à noite, esteve ao ataque. Pedro Passos Coelho esteve à defesa. Seguro apareceu forte, estilizado na imagem, agressivo no verbo. Apenas errou ao citar uma frase com um anúncio publicitário da ZON, construído para dar soundbyte, mas que desvia do fulcro da mensagem.

Pedro Passos Coelho parecia um homem só, com pouca força anímica, rodeado pelas mordidelas do seu próprio partido e por uma irreversível contestação social. São tempos difíceis que se avizinham. Para lá da crise em si, está em jogo uma crise política e uma crise do sistema.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A comunicação de Passos Coelho aos portugueses e o Espaço 1999

É no dia 13 de Setembro que a Lua se afasta definitivamente da Terra, dando origem a um dos maiores fenómenos de culto da televisão: Espaço 1999.

Foi no dia 7 de Setembro , com a sua comunicação ao País, que Pedro Passos Coelho e o Governo se afastaram definitivamente dos portugueses. Só que isto não é um fenómeno de culto.

Cavaco fala com outras vozes

Ainda muita gente se interroga sobre o que pensa verdadeiramente a esfinge de Belém sobre o actual momento nacional.

Cavaco Silva, ao longo da sua carreira, sempre teve os seus para falarem por ele.. Logo, basta ver o que disseram em poucos dias Alexandre Relvas e Manuela Ferreira Leite, para sabermos o que ele pensa e não pode dizer.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Vitor Gaspar não conhece os portugueses e o Governo humilha-os

Atónito, leio manchete do DN com entrevista a Vitor Gaspar: «Portugueses estão dispostos a fazer sacrifícios».

Mas a quem é que ele perguntou isso? Quem lhe deu o direito de dizer este disparate e esta mentira? Isto é pura prédica e retórica barata de pastor da IURD para tentar narcotizar os portugueses e para que eles permaneçam calmos, enquanto esta cabeça genial segue as suas medidas que aprendeu nos livros e que já estão provadas que não fazem sentido e são erradas.

Mas eu quero avisar o Governo e os "especialistas" do mesmo. Acham que os portugueses estão narcotizados, estão calmos, pacíficos, acham que podem continuar a fazer o que bem entendem a matar a economia, as empresas, mas mantendo intocáveis os grandes empresários e aqueles que lhes vão dar emprego dentro de pouco tempo?

Estão enganados. A humilhação contínua à alma dos cidadãos mostra que não os conhecem. Neste Governo estão batalhões de pessoas que não conhecem o País real, têm nojo dele, e nunca trabalharam.

Dou o exemplo do meu pai, uma pessoa de silêncios, calma e pacífica por natureza que falou comigo ao início da tarde e já partilhei o que ele me disse no meu mural para as 6 mil pessoas que me acompanham: ««andei na guerra do Ultramar e ainda tenho força para dar um tiro nesta corja. Trabalhei uma vida para inteira para estes FDP que nunca trabalharam na vida me virem agora roubar!».  É assim que está a classe média, é assim que estão os reformados, enfim, é assim que estão os portugueses.

Vitor Gaspar deve ter orgasmos com a Albãnia de Enver Hoxha. Cada um tem direito aos seus fetiches, mas não é este o fetiche dos portugueses. Portugal está a ser conduzido para a miséria, para a depressão.

O Governo está a perder todo o apoio, perdeu os líderes todos de opinião, nos media tradicionais e nas redes, e perdeu até os amigos porque não soube cuidar de ninguém. Hoje, como diria o Pedro Santos Guerreiro no seu brilhante editorial, só sobram as espadas. Contra o Governo.



O caso vergonhoso de Nogueira Leite

António Nogueira Leite é um poço de vaidade. Andou a rastejar pelo PS, pelo PSD e andaria por muitos mais só para ter a sua sinecura.

Este Governo foi o que nomeou esta figura para a administração da Caixa, com salário e regalias que não estão ao alcance de todos os portugueses e é pago por todos nós.

Esta figura fez ameaças se houvesse aumento de impostos no seu facebook, como se fosse o pobre português médio a quem tudo está a ser sonegado e depois apagou a conta.

Um tipo que faz uma coisa destas pode ir fazer concorrência aos pavões do Palácio das Galveias, mas não pode administrar mais nada do Estado.

Este cavalheiro foi nomeado pelo Governo, que agora deve demiti-lo já. Porque a liderança e o respeito conquistam-se corrigindo erros cometidos. Nogueira Leite foi mais um erro. Não o demitir revela a fraqueza de quem tem medo de afrontar as corporações. E este Governo tem medo dos poderosos.

CDS está a sair do Governo

As palavras, típicas de oráculo, de Paulo Portas no Parlamento, indiciam que o CDS se está a afastar da inflexibilidade para com os portugueses deste Governo.

Portas tem uma percepção inata de comunicação, sente os movimentos que nela se apresentam e percebe que há um enorme desânimo em quem votou nos partidos do Governo.

Se houvesse agora eleições, o CDS seria o mexilhão. Portas tem um instinto de sobrevivência político que não lhe permitirá muito mais tempo pactuar com este ataque a um povo que, ao contrário do que diz Vitor Gaspar, não está resignado e está, sim, saturado e ultrajado com o ataque que lhe tem sido feito.

Não esqueço, ao contrário de muitos, que não é este Governo o responsável pelo estado a que o País chegou. Mas este Governo não tem jogo de cintura para evitar violentar a alma dos portugueses e as suas medidas não estão a resultar, levando ao empobrecimento e à depressão dos portugueses.

Se tudo isto continuar, Portas pagará o seu apoio a estas medidas com o desaparecimento do CDS. Mas Portas já o percebeu. Só falta tomar uma decisão.

O Ocidente caiu com as torres

Grande prosa do Arnaldo Jabor.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Luis Filipe Vieira já assinou com a Olivedesportos?

Há uma táctica sempre utilizada por um presidente de um clube de futebol, depois de ter uma época miserável, à beira de um período de eleições. Atacar os rivais e os poderes do futebol.

Luis Filipe Vieira teve uma temporada miserável coroada com a única vitória na taça Lucílio Baptista. É um presidente ausente da Luz e só se lembra da mística do seu clube quando lhe convém.

Tem eleições em Outubro e pouco para apresentar: diz que vai ter um museu (Sporting tem há anos um magnífico museu), diz que está a apostar na formação (gostava de saber desde o Rui Costa qual foi o grande símbolo da formação dessa colectividade. Mas aconselho-o a olhar para Alcochete para ver a diferença), gastou uma pipa de massa nesse grande vulto chamado Ola John (que vai jogar imenso) e emprestou um miúdo promissor, Nélson Oliveira, e o melhor jogador português, segundo a imprensa amiga, quando o contrataram, o Yannick Djaló; e andou durante uma semana em guerra com as antas para mostrar que vendia melhor e pouco mais.

Um dos pilares da sua estratégia de reeleição foi o ameaçar de não renovar com a Olivedesportos, uma táctica de outra pessoa séria, João Vale e Azevedo, que no seu tempo de presidência rasgou o contrato com Joaquim Oliveira.

Falou-se de outra entidade, no início do processo, poder ser o transmissor, no caso, Miguel Pais do Amaral, que entretanto não avançou com o projecto. Depois, que tudo passaria para a Benfica TV. Mas, ou muito me enganarei, Vieira já tem tudo combinado com a Olivedesportos para que tudo fique na mesma, provavelmente com outras garantias para lá das financeiras. Estaremos cá para ver o cachimbo da paz entre Vieira e a Olivedesportos.

A cábula dos ministros e o Pedro Santos Guerreiro

Ontem li e ouvi diversas notícias sobre um prontuário comunicacional, distribuído aos assessores dos ministros, para que mantivessem uma linha defesa sobre as terríveis medidas anunciadas. Sobre a mesma cábula tenho a dizer o seguinte:

1. Ao contrário da excitação nacional, julgo que é positivo que haja uma linha de comunicação una e indivisível no que toca à acção do Governo. Os assessores de imprensa do Governo, que não são muito competentes, devem ter uma cartilha única no que toca à reacção sobre as medidas do mesmo. Não sei quem fez o documento, mas procedeu bem e com boas intenções.

2- O que me parece estranho é que um documento de cariz confidencial e interno caia nas mãos da imprensa, quase como se fosse uma bomba generalizada. Logo, há toupeiras e pessoas pouco confiáveis nos gabinetes dos ministros o que prova que este Governo em termos de comunicação não está blindado. E isso é perigoso.

Não é por ser muito amigo do Pedro Santos Guerreiro, director do Jornal de Negócios, que o considero hoje em dia um dos melhores comentadores da realidade nacional. Tem feito prosas sublimes e deixo aqui a que escreveu ontem e da qual recomendo leitura. Sobre a desgraça das medidas anunciadas, sem cábulas, ele diz tudo.

A desmoralização de Espanha

Recomendo a leitura deste artigo do El Pais. Espanha vive uma crise tão ou mais grave que a nossa, como está um País que sempre teve uma autoestima elevada.

Gabriela

Ontem, no Diário de Notícias, Manuel Alegre recordava que uma reunião entre Mário Soares e Álvaro Cunhal estava a demorar tempo demais, lá pelos finais dos anos 70 do outro século.

Entrou na sala, por ser o que tinha mais confiança, e viu os dois juntos, lado a lado, sentados a ver a novela Gabriela, Cravo e Canela. Foram outros tempos, e essa foi a primeira produção da Globo em Portugal. Toda a gente via a esplendorosa Sónia Braga a dar energia a Ilhéus.

Ontem estreou na SIC a nova Gabriela, com uma explosiva Juliana Paes, que vai reunir os nostálgicos, mas não sei se vai conquistar novos públicos. Mas é bom matar saudades daqueles personagens inesquecíveis e da banda sonora que era fabulosa e que praticamente toda estão a usar de novo.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Luis Duque tem de demitir-se

Já considero grave que um dirigente continue em funções quando exerce uma função no clube, algo que disse quando um vice-presidente foi indiciado pela Justiça, pois por cada notícia que sai é a instituição que sofre danos. Bem fez, a seu tempo, Godinho Lopes que se demitiu quando o seu nome esteve envolvido num processo.

Luis Duque foi hoje condenado por fraude fiscal. Sei que, até transitar em julgado, todos são inocentes mas Duque é administrador de uma empresa cotada em bolsa e não me parece pela sentença em causa que qualquer recurso tenha efeito.

Vi várias reacções na rede, chamo a atenção para esta do Pedro Faleiro Silva que escreve com autoridade de adepto e de excelente ex-presidente da Associação de Adeptos Sportinguistas que foi:

«Luis Duque só tem uma coisa a fazer: Demitir-se de todos os cargos do Sporting Clube de Portugal.
O Sporting Clube de Portugal deve abrir um REAL inquérito interno a este caso, agora que a sentença foi proferida, para quantificar os danos que este caso provoca ao clube: quer ao nível do desgaste da imagem quer à impossibilidade de se saber se houve "efeito boomerang" em parte das verbas colocadas em off-shore.
Fica a questão de quantos mais "custos zeros" foram feitos nestas condições...há por aí um clubezeco no Uruguai que é capaz de ter dados interessantes para revelar...»


A sua reacção é clara e justa. Eu entendo que Duque se quiser pode continuar. Mas eu aprendi desde muito pequeno que o meu Sporting é um clube de gente séria e não um albergue de corruptos, vigaristas e afins. O Sporting sempre teve uma postura ética e de transparência que deve continuar pela eternidade.

Não é por outros clubes terem acusados, traficantes, comissionistas, vigaristas que nós os devemos ter também. A presença de Duque, e eu não lhe estou a pôr qualquer rótulo negativo pois quero acreditar na sua inocência, fica ensombrada por esta sentença e lesará a imagem do clube.

Por isso isto é uma questão ética. Mas se querem mais duas coisas, eu acrescento;

1- Luis Duque voltou com a aura de vencedor de campeonato e de ter influência junto dos poderes ocultos do futebol. Duque, efectivamente tem peso, mas, hoje em dia, apenas o seu peso natural, pois não tem qualquer influência na federação - que nem apoiou - nem na arbitragem. Por isso, neste caso, não fará falta.

2- A sua aura de vencedor, apesar de uma ida á meia-final da Liga Europa, fica marcada neste regresso a Alvalade por um 4º lugar e por uma derrota humilhante na final da Taça. E com um investimento de mais de 30 milhões e com o seu salário mensal de mais de 20 mil euros mês.

Por todos estes motivos, mas sobretudo por um dever ético com a instituição e porque a culpa não pode morrer solteira, Luis Duque faria um serviço ao Sporting se saísse.

PS1- Naturalmente, João Vieira Pinto, também acusado, tem de abandonar a Federação.
PS2- Rui Meirelas, uma das figuras mais sinistras que passou pelo Sporting, foi também acusado. Este nem devia voltar a circular em Alvalade.


A medíocre comunicação do Governo não é culpa do meu sector

Eu queria aproveitar para esclarecer algo que ninguém do meu sector teve coragem de escrever, mas que eu já tinha dado nota, sozinho, no passado recente.

É gritante a incompetência e o amadorismo da comunicação deste Governo. Mas a culpa é somente de quem decide. Este Governo recrutou um batalhão de ex-jornalistas e de meninos e meninas do aparelho para trabalharen nos gabinetes.

Como costumo dizer, nem todos os jornalistas dão bons consultores de comunicação; nem todos os consultores de comunicação dão bons jornalistas. No caso do Governo, contam-se pelos dedos das mãos os bons assessores de imprensa e comunicação, mas isso depende da vontade de quem contrata, mas diz muito sobre a sua competência também.

Mas o que importa esclarecer, para que os bons profissionais da minha área de Conselho em Comunicação não sejam atingidos na sua competência, é que este Governo opta apenas por colaborar com uma empresa de eventos e publicidade do Porto, que fechou e reabriu com outro nome; e com a agência de um maçon que trabalhou em quase exclusividade com José Sócrates nos ultimos anos do seu mandato, algo que qualifico como inexplicável (ou não) e incompetente, no mínimo.

Portanto, as agências de comunicação portuguesas que têm briosos e magníficos profissionais, não podem ser metidas neste saco de incompetência, são alheias ao estado actual do País e à medíocre comunicação do Governo.. A culpa é só do Governo que decidiu fazer contratos com os amigos dos negócios.

Não sei quem aconselha o sr. Primeiro-Ministro

Há uma contestação e desagrado latente e não julguem que é coisa só de sindicatos ou da dita esquerda mais revolucionária. O núcleo forte de descontentamento está mesmo em quem votou nos partidos do Governo. Porque tinham expectativa, esperança, e, essas, têm sido alienadas.

Não sei quem aconselha Pedro Passos Coelho, não sei se são imaturos ou amadores, mas há um desnorte total e dificilmente recuperável. Não bastam mensagens no Facebook, pois o arrependimento sai pior.

Parece que se espera uma passividade eterna dos portugueses. Isso já acabou. Há muito cansaço. Este Governo que pede sacrifícios aos portugueses, não conhece os portugueses, apenas julga conhecê-los. O ciclo do português caladinho, de pantufas em casa envolto em futebol e novelas está a mudar.

A depressão por vezes leva à loucara. A insatisfação grassa e um povo de bolsos vazios, constantemente atacado no seu emprego e na sua poupança, mas também na sua alma, é um povo que se torna feroz. Quem não tem nada a perder torna-se perigoso. É isto que os conselheiros do Primeiro-Ministro, por incompetência, imaturidade e amadorismo, não perceberam.

As 7 Maravilhas da Corrupção na RTP

Dou uma sugestão à RTP que promoveu este sábado uma miserável gala sobre as nossas praias: que para o ano apoie as 7 Maravilhas da Corrupção em Portugal. Era serviço público e os vencedores seriam expostos num pelourinho ao povo. Julgo que seria uma boa iniciativa.

domingo, 9 de setembro de 2012

Tempo de novos partidos em Portugal

Estão a criar um caldo de descontentamento que vai levar ao aparecimento de novos partidos em Portugal. Não digo apenas de uma espécie de Syriza, dos radicais de esquerda, mas mais amplo, pois o descontentamento com os políticos e partidos é com todos, à esquerda e à direita. os tempos estão propícios a isto.

Um Governo que não pode sair de casa

Luis Pedro Mota Soares foi o primeiro ministro a sentir nos ouvidos a contestação popular. Foi em Ponte de Lima, um reduto que até lhe é politicamente favorável. Vai ser assim nos próximos tempos..

Os portugueses, na sua generalidade, e acima de tudo, perderam a confiança neste Governo e isso é o que pode suceder de mais grave na acção política.

O Governo perdeu ainda os líderes de opinião. A não ser em blogs de assalariados do Governo ou afins, ninguém o sustenta e apoia. E perdeu também o pé comunicacional, algo do qual já dava sintomas, mas agora foi de vez.

Os ministros vão ter de se proteger e o melhor é não sairem de casa. A contestação vai aumentar exponencialmente e não se confinará a sindicatos. Vai ser difícil recuperar.

sábado, 8 de setembro de 2012

Contra a hipocrisia sobre Adriano Moreira

Não sou de hipocrisias. Nos últimos dias assistiu-se a uma veneração do prof. (também foi meu) Adriano Moreira. Reconheço que é uma criatura inteligente e genial, mas não me esqueço que foi um delfim de Salazar e foi um homem da ditadura do Estado Novo. Ser velhinho ajuda a construir uma imagem simpática, mas a memória de um povo deve ser mais importante.

Portugal Titanic

Como ontem escrevi no meu mural no Facebook, «aproveitemos o resto do dia para beber champanhe e ouvir música. Estavam assim, também, as pessoas no Titanic. Pelo menos naufragar com classe».

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Pedro Sousa com toda a comunicação do Sporting

O Sporting esteve em silêncio a preparar mudanças na sua comunicação. Rui Paulo Figueiredo (RPF) continua como responsável da direcção por esta área e decidiu algumas mudanças.

Pedro Sousa que estava com a comunicação da Sporting SAD, acumula agora toda a comunicação do clube. Irene Palma que era a directora de comunicação do Sporting Clube de Portugal está de baixa, mas quando regressar não continuará nas funções que exercia. Desconheço se continuará no clube noutra actividade ou se rescindirão com ela, com ou sem indemnização..

O Sporting demorou mais de ano e meio a descobrir que esta jovem não tinha talento, currículo e credibilidade para desempenhar estas funções, mas mais vale tarde do que nunca e nesta decisão saúdo a opção do RPF. Irene Palma, recordo para quem não se lembra, foi uma péssima escolha exclusiva de Carlos Barbosa que na altura afastou Miguel Morgado que acompanhou a campanha de Godinho Lopes.

O Miguel Morgado regressa agora a Alvalade, ficando a ajudar RPF na vertente institucional. É um regresso que saúdo pela sua competência e enorme sportinguismo e não posso elogiar muito pois é um dos meus grandes amigos e meu afilhado de casamento. Mas garantias de empenhamento dele na defesa do clube, isso posso garantir e que é um dos melhores relações públicas que conheço isso também posso garantir, e é um profissional credível e que os jornalistas na sua maioria respeitam.

O Pedro Sousa, profissional que estimo e considero um amigo, vai ter uma tarefa difícil, pois não é fácil a comunicação do nosso clube.

1- Para fora: tem que ter em linha de conta uma coisa que ele sabe: os jornalistas que acompanham o dia-a-dia do Sporting, na sua maioria são sportinguistas e fazem com competência o seu trabalho. Mas acima desses jornalistas, há editores, acima destes, directores, e mais acima, conselhos de administração.
A vertente de assessoria de imprensa e relações públicas é relativamente fácil, o mais difícil e é esse o grande trabalho, é influenciar e trabalhar com quem manda: administrações de grupos de media e directores de jornais. É essa a tarefa prioritária do RPF e do Pedro Sousa.

2- Para dentro: o Sporting é um clube de tradições democráticas, onde as pessoas devem ter liberdade de elogiar e criticar quando bem entenderem. Não se corta a voz a sócios do nosso clube. Mas há que saber trabalhar com todas as comunidades de adeptos, com as redes sociais, melhorar a comunicação interna e com os núcleos.

É nesta perspectiva global que um director de comunicação tem de trabalhar. Numa perspectiva macro e não só nas minudências dos assuntos comezinhos. faço votos para que tudo corra bem, desejo as maiores felicidades e que se consiga ultrapassar o défice de influência do Sporting na comunicação social.

PS1- Dou uma palavra também de estímulo para o Fernando António que irá colaborar também na área de imprensa do Sporting a partir de agora.

PS2- Numa altura em que o jornal do Sporting surge renovado e penso que ainda tem condições para melhorar, não quero deixar de dar uma palavra de agradecimento aos profissionais que foram dispensados e que durante muito tempo levaram o jornal às bancas, muitas vezes com falta de condições e muitas vezes com salários em atraso. Para lá do seu profissionalismo, agradeço o seu sportinguismo e a elevação no momento da sua saída.

O parolismo e a mentira do futebol português

Desde que fechou o mercado de transferências no futebol, a comunicação social tem dado demasiada tinta a uma guerra entre duas colectividades sobre quem fez a melhor venda de jogadores.

Uma dessas colectividades vai ter eleições e o presidente que ali permanece, depois de uma época miserável, quer puxar dos seus galões e fazer passar que vende melhor que uma equipa do Norte. Os lá de cima, querem mostrar que são os maiores vendedores, e após exibirem que fizeram muitas dezenas de milhões de vendas em alguns anos, não conseguem explicar como têm um passivo exorbitante.

Isto tudo não passa de uma guerra de alecrim e manjerona, feita para inglês ver e para iludir os adeptos do futebol que neste assunto da bola pecam por irracionalidade. É um sinal de parolismo e de pequenez dos dirigentes portugueses.

E a mentira continua a ser a palavra que define o futebol português. O castigo imposto a Jorge Jesus, de 15 dias de suspensão, foi escolhido exactamente neste momento quando só há jogos de selecções, logo, JJ não vai ter castigo nenhum. É por estas mentiras que a Federação não contribui nada para a transparência no futebol. A mentira continua a subsistir.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sobre as notícias...

«As notícias são apenas úteis se forem humanizadas»

Newsroom, série do Aaron Sorkin

Porno com gelado: será mau?

A Ben & Jerry`s decidiu processar uma produtora de filmes pornográficos, como pode ler aqui, por associarem a sua marca a uma "gama" de xxx.

Mas se pensarem melhor, é capaz de ser uma magnífica manobra de comunicação, pois a indústria porno movimentou, no último ano, no mundo cerca de 58 mil milhões de euros. E com certeza, muitos consumidores de gelados.

Facebook: a melhor rede para discutir política

É o que leio por aqui, dizem os brasileiros, mas por cá também deve andar próximo.

O espectáculo de Bill Clinton, um grande comunicador

Bill Clinton é o ex-presidente vivo com maior taxa de aprovação, cerca de 66 por cento de popularidade. Foi um grande presidente, apesar do famoso vestido azul manchado.

Obama precisava dele para que os americanos recordassem uma fase de prosperidade a que ele ficou ligado. Foi quase uma hora, ontem na Convenção Democrata, de um discurso arrebatador e que mostrou a sua força comunicacional face às propostas dos Republicanos.

Tive o privilégio de ver ao vivo Bill Clinton, numa conferência muito restrita que ele deu no Pestana Palace há uns anos atrás. Nunca vi um show de carisma e de comunicação como ele proporcionou. Bill Clinton fica na história como presidente americano, mas na galeria dos maiores comunicadores políticos. Se os Republicanos tinham Ronald Reagan, os Democratas têm Clinton.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

RTP: percebem estes gestores alguma coisa de televisão?

A mesma gente de sempre, a nata dos gestores do Bloco Central. Só ainda não lhes perguntaram uma coisa: percebem estes cavalheiros alguma coisa de televisão?

Sporting TV

A boa notícia do dia é, finalmente, em 2013, o nascimento do canal televisivo do Sporting Clube de Portugal . É o último dos três grandes a arrancar e por isso mesmo temos a possibilidade de estudar o que os outros fizeram de mal e de bem e, sobretudo, tentar fazer melhor. E na sua génese devem estar 5 obrigações:

1- qualidade, classe, evitar disparates e faltas de nível.

2- Dignificar a nossa história centenária, tentando relembrar os heróis que promoveram a nossa bandeira.

3- Informação digna e credível sobre o nosso clube

4- Aproveitar o canal para promover o mundo Sporting que não é só futebol e é um universo ecléctico.

5- Não esquecer os núcleos em Portugal e os espalhados pelo mundo fora que respiram de fervor leonino todos os dias.

Relativamente ao modelo, confesso que sou mais adepto do seguido pelo Porto, até pelos custos. Um canal de raíz implicaria maior orçamento de lançamento e maiores custos de produção, agora se aproveitarmos outro canal já existente para termos diversas horas diárias com a nossa programação, somente editada pelo Sporting, julgo que seria uma boa solução. Mas não sou fundamentalista de nenhum modelo e mais importante é, efectivamente, haver uma Sporting TV.

Quanto à produção dos conteúdos entendo que devem ser da exclusiva responsabilidade do Sporting e não de uma qualquer produtora, estando, no entanto, os responsáveis abertos a boas propostas e ideias que lhes sejam feitas. Pela simples razão de que deve haver uma estratégia concertada de comunicação de todo o universo Sporting (sobre isto escreverei em breve outro post), sendo a Sporting TV um vértice importante pela ligação aos adeptos que, tenho a certeza, ficam satisfeitos com esta notícia.


O mais poderoso momento de comunicação política

Durante esta madugada, assisti a este tributo a Ted Kennedy na Convenção Democrata. Como logo comentou David Gergen, na CNN, um dos mais poderosos e eficazes momentos de comunicação política a que assistiu. Para lá da homenagem em si, relembrar o combate de Ted com Mitt Romney para o Senado em 1994 para exibir a fragilidade do actual candidato é arrasador. Um momento fenomenal.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Vitor Gaspar: O CEO do Estado tem de prestar contas

Talvez fosse o seu estilo de monge e a sua prosa sonolenta que adormeceram as cabeças pensantes portuguesas e esse enorme exército de gente sem nome: o povo.

Ele é um dos ministros das Finanças com mais poder da história da democracia, põe e dispõe no Governo e foi a sua estratégia e políticas que foram levadas a cabo por este Governo. A sua receita tem-se revelado um fracasso em diversos itens e qualquer pessoa mais distraída sabe que a tendência é para empobrecer e a economia para estagnar.

Imaginem agora que Vitor Gaspar não era ministro, mas sim um CEO de qualquer empresa, comandando como as suas opções mandavam. O que se passaria? Teria de prestar contas aos accionistas e quando os resultados são maus e o caminho por ele delineado, afinal, estava errado, o que decidiriam os accionistas? Acham que continuava CEO?

Pois é isso. Vitor Gaspar elogiado como um mago das finanças falhou. A sua visão e acção eram erradas. O que decidem os accionistas do Estado, os portugueses?

Não se esqueçam do que disse Clint Eastwood na Convenção Republicana: «O País pertence-vos, os políticos são vossos empregados. Se não fazem o seu trabalho, mandem-nos embora».

O tratamento dos espanhois a Cristiano Ronaldo

É vergonhoso o tratamento que os jornais espanhois dão ao nosso Cristiano Ronaldo. Então o El Pais nem falar, tal como têm feito contra José Mourinho.

Cristiano é o abono de família do Real, se ele não estivesse lá, era muito difícil ganharem alguma coisa ao Barcelona. Mas a imprensa espanhola é preconceituosa contra os portugueses e isso é uma realidade insuperável, são incapazes de ser gratos a quem é um grande atleta, grande profissional e um dos dois melhores jogadores do mundo.

Pena é que aqui em Portugal, num complexo de pequenez que vigora há séculos, se teçam loas a jogadores espanhois, quando os nossos são mal tratados ali ao lado. Amor deve-se pagar com amor.

O mérito deve impor-se não precisa de leis a mandar

O título do post deriva desta notícia. As democracias precisam que o mérito seja reconhecido, tanto a homens como a mulheres, não precisa de regulamentos.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A loja do mestre Aurélio

Muito deve o futebol português a um homem chamado Aurélio Pereira. Figura de proa, sem nunca esquecer os que com ele trabalharam e trabalham, de uma fábrica de talentos que hoje se chama Academia e que é o maior activo do Sporting Clube de Portugal.
´
Foi da sua "loja" que saíram os maiores talentos da indústria do futebol nacional. Muitos anos dedicados à causa, muitas horas perdidas (ganhas) a descobrir e depois a lapidar jovens que marcaram os nossos estádios.

Bonita homenagem hoje ao mestre Aurélio, homem a quem os sportinguistas estarão eternamente agradecidos.

Cândida Almeida e a falta de credibilidade da Justiça

Cândida Almeida que anda em campanha para ser Procuradora Geral da República, disse que os políticos portugueses não são corruptos. Uma boa frase para reforçar essa mesma campanha.

Porém, o que desagrada aos portugueses e retira credibilidade à Justiça é que a ideia que vigora é que os poderosos nunca são condenados. Assistimos a um vai-vem de idas a DIAP`s e outros organismos, fazem-se umas medidas de coacção, mas os processos duram anos, prescrevem e nunca há culpados, por isso é que a senhora talvez diga que os políticos não são corruptos.

Os fracos são presos e condenados, os poderosos, por diversas conivências, toureiam a Justiça e ofendem os portugueses. E isso é que tem de acabar.

A narrativa na comunicação política

A narrativa é uma palavra da moda na comunicação política. Tal como diria Seth Godin: «politics it`s nothing but stories». O caminho, as acções devem ter uma narrativa, uma história que as sustente.

Se há político que construiu bem uma narrativa foi Barack Obama, mas isso até atingir a Casa Branca. Desde que lá está, parece que perdeu o pé e foi diluindo a sua imagem. E é o próprio que o reconhece.

Na revista francesa LÉxpress, aparece o que o presidente americano disse a Ron Suskind, autor de um livro sobre ele, onde aponta o seu principal erro nos primeiros dois anos de mandato: «acreditava que o meu consistia apenas em levar a bom porto boas políticas. Mas a função presidencial exige também que se saiba contar ao povo americano uma história que lhe dê um sentido de unidade, um objectivo e optimismo. Uma história que lhes explique que caminho estou a tomar».

A narrativa faz parte da vida dos políticos, poucos são os que a conseguem construir e levar a bom porto.

domingo, 2 de setembro de 2012

Parece que é assim em Brasília...

«Em Brasília, se você sair à noite, terá de ir a restaurantes e bares onde vai encontrar as pessoas com quem você trabalha, os lobistas e as putas. Não sei se vale a pena ir aos lugares que têm lobista, puta e deputado».

Fernando Gabeira

A publicidade está como o futebol

«Hoje existe muito publicitário famoso. Agora só falta o trabalho famoso. A publicidade está muito parecida com o futebol: tem muito famoso, poucos que fazem golo e muitos que correm para abraçar»

Washington Olivetto, um dos maiores publicitários do Brasil.

Como não falam os políticos

«Digo sempre 80 por cento do que penso, mais do que qualquer político que conheço»

Gore Vidal