segunda-feira, 22 de abril de 2013

Duas coisas para Bruno de Carvalho ter em conta

Ontem no derby ficou patente o que temos de ter em conta para o futuro. Sem esquecer que temos ali uma equipa com talento, jovem, que enquadrada com dois ou três reforços experientes poderá fazer melhor na próxima temporada.

E não me esqueço do tempo que Godinho Lopes que, como é sabido não percebe nada de futebol, perdeu quase nos atirando para o pior lugar de sempre ao trazer o «seu treinador», Franky Vercauteren. Jesualdo tem mostrado competência, sabedoria e o mérito da recuperação e do melhor futebol que jogámos é dele. Perdê-lo seria um enorme rombo. Mas vamos aos dois pontos que o presidente, a meu ver, tem de ter em conta.

1- Ontem, no intervalo do derby escrevi no meu mural isto: «o mesmo espectáculo de sempre. Dois penalties roubados em 30 minutos. Não vale nada ter um presidente num banco e não ter ninguém sentado onde moram os poderes sujos do futebol». Tem de haver um grande trabalho de bastidores para alterar este estado de coisas, não sei quem o possa levar a cabo, mas ser sempre o mesmo clube a ser prejudicado é cansativo e desmotivador.

2- Enquanto subsistirem nos media as manobras tendentes a uma bipolarização forçada do futebol português, o Sporting não pode comer à mesma mesa de Benfica e Porto. Ter relações institucionais com estes dois clubes, não é sinónimo de nos sentarmos ao lado deles nem andar atrás da cartilha deles. O Sporting deve seguir o seu caminho, orgulhosamente só, na defesa de um futebol mais transparente e de verdade desportiva. Sem verdade desportiva não vale a pena ir aos estádios, pois o jogo está viciado.

Sem comentários:

Enviar um comentário