segunda-feira, 24 de junho de 2013

Sporting: de 500 milhões de património a nada

Hoje, na Bola, Jorge Gonçalves faz título com a seguinte frase: «Património era de 500 milhões de euros e hoje o Sporting não tem nada». Não esqueço que esse período áureo de vitórias no nosso ecletismo e de recuperação e crescimento do nosso património se deve a um homem: João Rocha.

Ontem, li através de diversos amigos pois não vejo esse programa, Rui Santos afirmou na SIC-Notícias que «O Sporting foi assaltado nos últimos anos».

Numa semana que será importante para o arranque da temporada, com a apresentação de novos jogadores e com uma AG crucial para o futuro do clube com o plano de reestruturação financeira em debate, não quero que ninguém se esqueça de algo também importante para o Sporting e para a consciência dos seus adeptos.

Escrevi a seu tempo que defendia a responsabilização e criminalização de todas as aves de rapina que desde o projecto Roquette assassinaram, delapidaram e roubaram o clube e a sua alma. O Sporting partirá para o futuro de consciência mais limpa e tranquila - com uma auditoria de gestão corajosa e rigorosa - quando estes pulhas forem desmascarados, responsabilizados e expulsos de sócios.

Somos um clube muito grande porque somos um clube com honra no seu emblema, de gente séria e honesta. Podemos ser pobres nesta fase, mas devemos ser decentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário