sexta-feira, 28 de junho de 2013

Uma AG muito importante para o Sporting

Este domingo realiza-se uma AG muito importante para o futuro do Sporting. Onde todos podem falar e questionar livremente o caminho seguido. Não sou perito em assuntos financeiros, mas julgo que esta AG poderá servir não para salvar totalmente o Sporting, ainda faltam muitos passos para o saneamento financeiro total. Porém, permitirá que o clube se liberte de algumas grilhetas e possa respirar melhor e ter uma vida mais tranquila nos próximos tempos.

O Sporting ficará com a maioria do capital da SAD, que para mim também era importante, vê dívidas de 20 milhões passarem a participação acionista e prevê a entrada de 18 milhões frescos de novos investidores.

Chamo a atenção desta dívida de 20 milhões a Álvaro Sobrinho ser fruto de uma gestão medíocre de Godinho Lopes, que navegava à vista e sem estratégia de futuro, alienando percentagens de passes dos nossos jogadores à sociedade Holdimo para que se pagassem salários. Felizmente essas percentagens de passes regressam para as mãos do Sporting.

Há um provérbio africano que diz que «gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias». No caso, ser presidente do Sporting é um lugar muito importante e o que se tem visto é uma gestão de racionalidade, de pequenos passos, sem aumentar expectativas e adaptando o Sporting à sua realidade actual, com dificuldades mas com orgulho na sua força e na sua história.

O Bruno de Carvalho é um sportinguista como os outros sportinguistas. Deve manter a simplicidade e não cair na tentação de se achar um homem providencial. Eu lembro-me de três homens providenciais na história de Portugal: Salazar, que era um ditador; Cavaco Silva, que é uma triste figura, e D. Sebastião que anda há mais de 5 séculos perdido em Alcácer-Quibir. Por isso, deve manter essa simplicidade sem pedestais, é esse o caminho.

Queria dar uma palavra a um elemento muito importante, o Carlos Vieira, que com discrição e competência esteve na busca e negociação para se encontrar uma solução que alivie mais a situação actual do clube. Um modelo presidencialista necessita de uma equipa competente e nesta área financeira o Sporting está bem servido.

Para terminar, queria dizer que respeito muito mais um lobo com pele de cordeiro, pois são estrategas, hábeis e controlam a agenda, do que cordeiros com pele de lobo, pois são fracos e manipuláveis. É na primeira linha que devemos seguir, tranquilamente mas com garras afiadas. A presidência de Bruno de Carvalho, depois de meses de contacto com a realidade do clube e de muito trabalho de bastidores, começa realmente dia 1 de Julho. Desejo que tudo corra bem, pois as vitórias do presidente serão as vitórias de todos os sportinguistas.

Sem comentários:

Enviar um comentário