sábado, 7 de setembro de 2013

A gestão negra no Sporting e o salário de Bruno de Carvalho

Os números que já circulam do Relatório e Contas do Sporting SAD estimulam apenas a evidência que houve má gestão e falta de rigor com a situação que o clube já passava.

Contratou-se por catálogo jogadores, que muitos deles foram uma tormenta e um cabo de trabalhos, pagaram-se prémios injustificados e afundou-se o Sporting em salários perfeitamente fora da realidade das receitas que obtínhamos.

Os resultados da passagem de Godinho Lopes pelo Sporting foram um pesadelo e uma catástrofe. O clube esteve à beira do fim, ali colocado por gente que julgo que pouco amor têm pelo clube. Habitualmente, esquecemo-nos dos sonhos e dos pesadelos. Mas este convém que fique registado para memória futura, como uma página negra que nunca mais pode voltar a acontecer.

Sobre o salário anunciado de Bruno Carvalho deixo as seguintes notas:

1- acho bem que seja remunerado e ele sempre o disse que seria em campanha.
2- salário justo e atento à realidade do Sporting e do País.
3-Ganhará menos que o Presidente da República, acho que esse deve ser o nível em que devem ser balizados os salários em Portugal (nas empresas cada uma delas paga o que entender, refiro-me ao universo das empresas públicas e Estado).
4- Com este salário - e excluindo os activos que andam dentro dos patamares estabelecidos - nenhum director sectorial do Sporting poderá ter salários acima do presidente, isso significa que acabaram os salários pornográficos que eram pagos a quadros directivos do SCP.
É balizar a partir do salário do presidente, acho bem.

Sem comentários:

Enviar um comentário