terça-feira, 9 de agosto de 2011

O caso do àrbitro agredido no Colombo

O título do post podia ser o mesmo de um caso a ser analisado por um qualquer detective de um qualquer policial.

Só que aqui já sabemos tudo: o agressor «é um adepto do Benfica» (segundo o CM), não tenho a certeza de como (uns dizem ao murro, outros à cabeçada) e a vítima foi o àrbitro Pedro Proença. Local, o Colombo, esse antro de desordeiros reconhecido por todos que dispensam lá ir assistir a sessões de cinema.

Para mim o que interessa é falar do caso de dois àrbitros amigos e que costumavam sair juntos, especialmente para o BBC (aí pelo que sabemos nunca foram agredidos), falo de Proença e de Duarte Gomes.

Hoje não sei se esses senhores se julgam àrbitros ou manequins. É positivo que intervenientes num espectáculo com milhões de audiência cuidem da imagem, não me parece é que essa deva ser a principal preocupação desses agentes.

Diz-se que os jogadores de futebol devem ter a cabeça limpa, estar tranquilos para desenvolver as suas capacidades. Só se devem preocupar com a bola para desempenhar bem a sua função.

Então e os árbitros? Explico mais: Pedro Proença é gestor e viciado na sua própria imagem. Muitos não se lembram que foi gestor judicial das empresas de Artur Albarran e Frank Carlucci, que abriram com pompa e circunstância em Portugal e rapidamente foram á falência.

Nesse tempo imaginam as pressões e o furor mediático existente à volta disso? Será que o árbitro teria a cabeça limpa para decidir bem dos lances em campo?

Duarte Gomes trabalha num banco e é ainda mais viciado na sua imagem. Saltou mais para a ribalta pela sua relação com uma ex-morango com açucar que entretanto engordou um bocadinho e não voltou aos ecrãs.

O ponto alto da sua vida deve ter sido quando Duarte Gomes, que pouco talento tem para a arbitragem, foi anunciado como contratação...de uma agência de manequins. Pois, acham que quem está preocupado como aparece nos diversos ãngulos das câmaras pode desempenhar bem a função de decidir lances em campo?

Estes dois senhores, na minha opinião, não são bons àrbitros. E o senhor que lhe deu a cabeçada ou o murro...é um bom adepto.

Sem comentários:

Publicar um comentário