segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A sucessão de Bento XVI

Joseph Ratzinger é um homem inteligente e um teólogo proeminente. No dia em que aceitou a escolha de seus pares para suceder a João Paulo II, sabia de antemão que as comparações com o seu antecessor seriam feitas e sairia sempre a perder, tal era o carisma e simpatia pessoal do Papa polaco.

Bento XVI ficará provavelmente como um rodapé na história do Vaticano, mas com sensatez soube sair a tempo, abrindo espaço para uma escolha que será simples: um homem de bastidores e de gabinete como ele ou um Papa mais popular e que compreenda a sua força mediática para espalhar a fé. Sem esquecer que este Pontificado fica marcado por diversos episódios que beliscaram a Igreja.

Sem comentários:

Publicar um comentário