sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O que importa da Web Summit

Terminou a Web Summit e vamos ao que importa, com clareza e sem o espectáculo de deslumbramento saloio que os media portugueses deram todos os dias.


1- A WS é importante e bem vinda porque em termos imediatos tem um impacto positivo para a economia portuguesa com o consumo que 50 mil pessoas nos trouxe;


2- eu gostava que se fizesse jornalismo para sabermos o que interessa:
- quantos milhões serão investidos pelos ditos mega-empresários que cá vieram nas start-up portuguesas?
- quantos empregos foram criados na sequência da WS para a economia nacional?
-quantas marcas portuguesas foram promovidas e ganharam outro alento em termos internacionais?
-qual o investimento estrangeiro captado para ser aplicado em Lisboa e Portugal?


3- se o jornalismo cai na idiotice de vir dizer que foram consumidos 97 mil pastéis de nata e 22 mil preservativos durante o evento, isso é estar a matar mais um elefante em África e todos queremos salvar os elefantes. Isso não é jornalismo, é uma porcaria qualquer que mata a credibilidade do jornalismo.


4- espero que Fernando Medina tenha contratado para a Câmara Municipal de Lisboa uma start-up de inglês e outra start-up de comunicação, porque isto de pôr uma criança de 5 anos - não sabia que havia assessores tão novos - a escrever um outdoor para se colar ao politicamente correcto do anti-Trump é ridículo.


5- melhorem a organização e os transportes. E arranjem o Wi-Fi no MEO Arena ou a WS será uma anedota para os que cá vêem.

Sem comentários:

Publicar um comentário