quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A versão agreste de Walt Disney

Às vezes a imagem dos homens deriva da imagem das suas criações. Walt Disney tem uma imagem simpática fruto dos imensos populares personagens a que deu vida.

Mas agora vem uma ópera de Philip Glass que mostra o seu verdadeiro "eu" e não é tão simpático como os heróis aos quadradinhos.

A comunicação de um ícone, depois de morto, é sempre diferente e surgem sempre novas revelações, que ele já não pode controlar. É assim com Walt Disney, mas já foi com tantas outras personalidades de diferentes áreas.

Sem comentários:

Publicar um comentário