terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

A coisa mais importante que nos pertence

«Só vale a pena militar na tribo que escolhemos livremente. Porque, se existe a possibilidade de, a ter existido, até Deus ter morrido, e a certeza de que tantos messias acabaram por se transformar em manipuladores, a única coisa que nos resta, a única coisa que na realidade nos pertence, é a nossa liberdade de escolha. Para vender um quadro ou doá-lo a um museu. Para pertencer ou deixar de pertencer. Para acreditar ou não acreditar. Até para viver ou morrer».

Leonardo Padura, "Hereges", Porto Editora

Sem comentários:

Publicar um comentário