terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Já não há mulheres assim

De vez em quando guardo artigos para escrever mais tarde sobre eles. Tinha, nesse dossier, um artigo de 6 de Dezembro, do Público, que ontem me recordei dele porque o DN também publicou um artigo sobre ela. Ela, é uma mulher como já há muito poucas assim, num mundo mediático em que qualquer troglodita ou mulher sem princípios deseja ardentemente 15 minutos de fama.

Ela, chama-se Jashodaben Modi. É a mulher do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi e não o vê desde 1987. Ele, só se lembrou dela porque ao preencher os seus dados pessoais, no momento em que se lançou para eleições, não podia mentir aos indianos e no item "estado civil" teve de escrever casado, quando todos conheciam a sua vida ascética e de inteira ligação ao partido BJP.

Ela, vive numa casa modesta,  na aldeia de Unjha, com um irmão mais velho e governa-se com 200 euros por mês. Mas por ser mulher do PM, a sua vida alterou-se. Sendo acompanhada por dez seguranças e com uma atenção dos media que lhe era totalmente alheia.

Até que um dia, cansada desta pressão, decidiu ameaçar os media que estava a caminho de Nova Deli. Não para dar nas vistas, aparecer nos media ou tirar alguma vantagem dessa ameaça. Apenas o ameaçou para a deixarem em paz e a viver como vive, modestamente. Que bela lição para tanta gente sem nível, sem currículo, sem nada a dizer ao mundo, e que se mata por ter os tais 15 minutos duma inócua fama.

Sem comentários:

Publicar um comentário