segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Assunção Cristas na CMTV

Há um lado de enorme falta de visão e criatividade (no geral) dos programadores portugueses quando escolhem políticos para comentar nas televisões. Sigam o meu raciocínio, qual é a classe mais descredibilizada e que menos os portugueses têm paciência para aturar? A classe política.

E qual a classe que mais está representada em todos os canais que oferecem comentário político? Os políticos. Ora, os programadores ainda não viram nem compreenderam este paradoxo e ainda mais em Portugal que é o país do mundo onde mais políticos por metro quadrado comentam nas televisões.

O que fazem os políticos? Atenciosamente aceitam os convites, não tendo culpa da cegueira dos programadores, e aproveitam todo o tempo de promoção que lhes possam oferecer, estão no seu direito. Por isso Assunção Cristas aproveita o convite da televisão que mais cresce neste momento, gostem ou não são factos, que lhe traz notoriedade, apesar da reputação do canal não ser boa para a percepção pública.

A líder do CDS. com quem simpatizo, como eu disse à "Meios e Publicidade"quando se tornou ministra, é um excelente produto de comunicação. Por ela própria, da maneira como ela é, sem truques que só estão ao alcance de bons especialistas de comunicação política.

Agora, com toda esta exposição mediática, terá o desafio de construir semanalmente a sua substância, e robustecer o seu perfil sem expor as suas debilidades, que são várias. A televisão tem também esse risco. Ela tem ambição, capacidade de trabalho e simpatia, vamos ver que outras características se vão agregar à sua imagem com esta passagem no CM e CMTV. E, já agora, apresente uma ideia para Lisboa, não basta dizer que é candidata, tem de dizer ao que vai. Os lisboetas aguardam, não se esqueça.

Sem comentários:

Publicar um comentário