quinta-feira, 1 de abril de 2010

A Comunicação do PSD

Ontem o Salvador analisou bem. Eu vou acrescentar mais umas coisas quanto á comunicação que o PSD e o seu novo líder precisam.

Mal vão os políticos que ainda não confiam no conselho em comunicação profissional. aqueles que fazem disto sua profissão estão mais atentos ao mercado, às tendências, à sociedade civil. Sobretudo, porque não vivem em cicuito fechado e o nosso mundo não é só o da política.

Manuela Ferreira Leite estava fora do tempo. Não confiava na comunicação ou, no mínimo, achava que a comunicação esfíngica dos tempos do cavaquismo ainda podia ultrapassar os novos tempos.

Pedro Passos Coelho pelo que lhe conheço dele gosta de ouvir (e também decidir) e confia em quem lhe merece confiança. Assim, ele terá dois desafios:

Comunicação endógena, para dentro do partido: e começou bem. Ao falar num conselho dos ex-líderes e ao integrar Aguiar Branco já percebeu que a mensagem é de união. Sabendo que o mais difícil é pacificar o PSD e juntá-lo, colando as diferentes tribos e agradando aos diversos egos que por ali habitam.

Comunicação exógena, para a sociedade: o discurso é de mudança. Mudança Tranquila, acrescentaria eu. Conquistar a classe média, seduzir elites, passar bem junto dos líderes de opinião. E vai consegui-lo.

Sabendo que os tempos são difíceis e Portugal atravessa momentos difíceis. Acrescentaria que será necessária RAZÂO. Calma e pouca paixão.

Sem comentários:

Publicar um comentário