terça-feira, 25 de maio de 2010

LOST

Era um fanático de Lost. Foram seis anos a acompanhar uma das séries mais inovadoras em televisão e que mais fâs, discyssões, teorias conseguiu reunir no mundo.

Lost para mim sempre foi uma velha batalha entre o Bem e o Mal, revisitando outros clássicos, recheada de diversas referências mitológicas e do universo da cultura actual.

A cada ano havia reviravoltas sobre o Bem e o Mal, faziam-se novos jogos, entravam mais personagens. Locke e Ben os mais fascinantes pela pretensa maldade, Jack e Kate pela bondade.

Pela primeira vez em Portugal um final de série foi transmitido em directo ao mesmo tempo dos EUA. Houve quem ficasse com olheiras para ver esse final aguardado às 5 da manhã.

Eu ainda não vi, mas esta 6a temporada estava a tornar-se uma decepção e cheirava-me a decepção completa. Pelas reacções globais o clima é de decepção. É uma pena.

Temos de aguardar por outras séries. Flashforward já foi cancelado e entrou em roda livre, 24 perdeu fulgor com os anos, os CSI estão cansativos, mantenho a magnífica Mentes Criminosas, quero ver Caprica (tenho grande expectativa), aguardo agora a terceira temporada de Damages - Sem Escrúpulos e a segunda de Fringe que promete ser fascinante.

Mas as séries de televisão que tiraram força ao cinema actual pela sua qualidade, com este final fraco de Lost podem perder também fulgor.

Sem comentários:

Publicar um comentário