sábado, 18 de agosto de 2012

A saída de Louçã

Francisco Louçã abandona a liderança do Bloco de Esquerda. E faz bem. Estava a tornar-se um pregador cansativo e sem retornos para o seu partido.

Ele teve um mérito, diga-se: conseguiu liderar um aglomerado de pequenos partidos de esquerda sem relevância, tornando-o, até às últimas eleições, uma força que cresceu sempre e com imagem de modernidade que conseguiu entrar no eleitorado jovem e urbano.

À custa de causas fracturantes foi semeando votos, mas a reputação do BE estava a sofrer a corrosão da perda de reputação do próprio Louçã. Agora optam pela bicefalia na liderança, não sei o que dará. Louçã, agora, poderá, à vontade, fazer a vida burguesa da ida ao Holmes Place sem que as pessoas fiquem a olhar para ele. Voltou a ser um homem normal.

Sem comentários:

Publicar um comentário