sábado, 18 de agosto de 2012

«Prostitutas» e «roubos» para arranque da Liga

A bola ainda só rolou em Olhão, mas a cacetada já rola fora de campo. Luis Filipe Vieira e Pinto da Costa já começaram no espectáculo do costume. Os dois falam em «vergonha», mas ambos têm pouca vergonha.

Um fala das «prostitutas» do outro e o outro fala do «roubo» do primeiro. É um facto que Vieira teve uma época miserável e agora tem eleições. E, no futebol, simular-se uma guerra com Pinto da Costa dá votos e simpatias internas.

Pinto da Costa está aflito pois precisa urgentemente de dinheiro e ainda não fez nenhuma grande venda. Mas continua em forma na verve e será, como sempre, o verdadeiro ponta-de-lança dos homens do Norte.

Vieira mostrou ao longo dos anos que não tem classe nenhuma e é apenas, com um banho de negócios, o mesmo "comerciante de pneus" de uma vida. Pinto da Costa parece um arruaceiro, mas não é, é um tipo educado que ajusta apenas o discurso guerreiro em seu proveito próprio, tem apenas uma queda especial por mulheres de fraca reputação, mas cada um gosta do que gosta.

Cabe ao Sporting seguir o seu próprio caminho, não entrar nestes campos onde não é forte, e com integridade zelar para que haja verdade desportiva. Um campeonato não se ganha só dentro de campo, é um facto, mas temos de ser melhores com a bola e não entrar nestes jogos florentinos que só fomentam o caminho do ódio e o afastamento dos que gostam mesmo de futebol. O futebol é com bola e não com palavras.

Sem comentários:

Publicar um comentário