domingo, 2 de junho de 2013

Sugestões para a semana (11-2013)

Livros

"Já então a raposa era o caçador", Hertha Muller, D. Quixote, 239 páginas. Nobel da Literatura em 2009 e este é o seu melhor livro. Na Roménia, nos últimos dias de Ceausescu, uma sociedade negra, miserável, sem liberdade, retratada de forma crua e realista.

"Comboio para Budapeste", Dacia Maraini, Casa das Letras, 391 pág. A sua editora destaca-a comparando com "Coração das Trevas" de Joseph Conrad e "As Benevolentes" de Jonathan Littel. Se os dois mencionados são excelsos, este livro também é magnífico. Uma viagem de comboio ao coração das mazelas da Europa.

"Fala-lhes de Batalhas, de Reis e de Elefantes", Mathias Énard, D. Quixote, 159 pág. Um pequeno e imaginativo livro sobre uma viagem de Miguel Ângelo a Constantinopla. A audácia de sonhar e cruzar um génio do Renascimento com o império otomano.

"Poderes Invisíveis", José Mattoso, Temas & Debates, 325 pág. O nosso grande especialista sobre o período medieval, encara o formar das crenças. Como o sagrado desafia o homem.

"O Enredo da Bolsa e da Vida", Eduardo Mendoza, Sextante, 238 pág. Eu gosto muito deste escritor catalão. Sendo a "Cidade dos Prodígios" e "Rixa de Gatos" as suas obras de proa, a primeira citada sobre o nascimento de Barcelona é absolutamente genial, tenho todos os seus livros porque tem uma escrita, noutros livros, divertida e sensível. Neste seu último livro, "brinca" com o actual estado da Europa e um ataque terrorista a Angela Merkel.

Filmes

"O Mentor" (The Master), Paul Thomas Anderson. De Hollywood saem hoje poucos realizadores interessantes. Este tem um cunho próprio, ambiciona a muito mais do que vender pipocas, tem "Boogie Nights", "Magnolia" e "Haverá sangue" no currículo. Este é mais uma visão sobre a construção da América contemporânea.

"A Árvore dos Tamancos, Ermanno Olmi. É a sua obra-prima, o dia-a-dia dos camponeses na região de Bérgamo. A sua vida de luta, o trabalho e a esperança.

Séries

Fringe - À venda a quarta temporada desta grande série de ficção científica. Um género do qual gosto, quase a herdeira de X-Files, o cruzamento de dois universos, com personagens bem gizados, criados por J. J Abrams, de "Alias" e "Lost"

Restaurante

Primavera- No Bairro Alto, continua com os seus traços antigos, mas as ameijoas de entrada e a seguir uns panados de sonho, entre outras iguarias, marcam bem. Eu jantei lá ontem e foi óptimo, sem esquecer a simpatia do serviço.

Sem comentários:

Publicar um comentário