quinta-feira, 6 de junho de 2013

De "bem intencionado" a "negociante e sócio de Relvas"

Mário Soares entrou numa fase de ofensa sem quartel ao actual Governo. Soares é uma grande figura da política portuguesa e uma referência, reconhecida a nível internacional, da esquerda. Mas com o passar do tempo tem gasto o seu capital político em intervenções quase diárias que beliscam a sua imagem como referência.

Não me esqueço que, há dois anos, deslocou-se à sede do PSD - em plena campanha eleitoral - para um encontro com Pedro Passos Coelho. Nessa altura, disse que ele era «um homem bem intencionado», dois anos depois e depois dos cortes do Estado à sua fundação, diz que «Passos Coelho é um negociante e é um sócio permanente do Relvas, apenas pensa em números e cifrões».

A coerência é um valor raro na política. Olhem para Ramalho Eanes para perceberem o que é um percurso exemplar de cidadania após se ter afastado do poder. E os políticos que aprendam com ele.

Sem comentários:

Publicar um comentário