quinta-feira, 14 de novembro de 2013

António Guterres

Por causa de um livro sobre António Guterres, do meu amigo Adelino Cunha, muitos observadores entenderam que se podiam ver sinais de uma possível candidatura presidencial do ex-líder do PS.

Desde que abandonou o "pântano", sinto que Guterres está feliz na sua missão humanitária internacional. Julgo que estará bem posicionado em termos europeus para a liderança da ONU e seria um cargo de muito prestígio que ele mereceria por inteiro. ´Belém não está nos seus horizontes.

Mas quero deixar bem expresso que, apesar de muitos erros cometidos enquanto foi primeiro-ministro, tenho muita simpatia por ele. É um homem de grande categoria pessoal e intelectual. Do melhor que passou pela política portuguesa.

Sem comentários:

Publicar um comentário