quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O Deus Cristiano Ronaldo e a boa gestão da FPF

Quem tem Cristiano Ronaldo tem tudo. Foi graças a ele que estamos no Brasil. Sem ele, éramos vulgares. Paulo Bento nunca foi, para mim, um grande treinador mas tenho respeito pelo seu carácter e merece ser feliz.

À portuguesa, é o nosso fado lusitano, só no último jogo, depois de algum sofrimento, conseguimos o apuramento. Cristiano Ronaldo é o melhor jogador português de todos os tempos. É atleta excepcional, um talento único, um profissional exemplar, de entrega total nos jogos e nos treinos, e um ícone universal. É um Deus.

A Bola de Ouro este ano tem de ser dele, a FPF tem de se movimentar e acompanhar o movimento que o Real Madrid já está a fazer, basta ver a "Marca" nos últimos tempos. Mas a FPF já o está a fazer e tudo se iniciou com aquele magnífico vídeo a preto e branco, mostrando o lado humano de CR7 enquanto se ouviam os dislates de Blatter.

E quero dar outra nota: apesar de algum descontentamento popular com as escolhas do seleccionador e com a preponderância de Jorge Mendes, o que é um facto é que as organizações da FPF com a selecção têm sido um sucesso, basta ver os estádios cheios, com muito público que habitualmente não vai aos estádios ver a equipa A ou B.

E nestas duas finais houve preparação cirúrgica, poucos repararam que nenhum jogador falou entre os dois jogos com a Suécia e Paulo Bento tinha a lição estudada nas conferências de imprensa. E com a ida ao Brasil, naturalmente, os cofres enchem-se mais.

É tempo da FPF passar a sabedoria com que tem gerido a selecção para outras vertentes do futebol nativo. E, face ao desastre da gestão da Liga, de Mário Figueiredo, ter um papel mais activo no espectáculo do futebol que bem precisa pois é uma vergonha ter estádios às moscas, ter clubes sem receitas a alterarem a verdade desportiva e uma arbitragem degradante. É tempo de outra intervenção da FPF não só na selecção, mas também no futebol português.

Sem comentários:

Publicar um comentário