segunda-feira, 27 de julho de 2015

A Factura da Sorte e a amiga Olga

«O Governo “retirou indevidamente dinheiro às receitas de IVA de 2014” para financiar a Factura da Sorte, o concurso lançado no ano passado como instrumento de combate à economia paralela e evasão fiscal através de incentivos aos contribuintes. (...) é o próprio Tribunal de Contas quem aponta o dedo ao uso indevido de receitas do IVA, no valor de 6,8 milhões de euros, para pagar as despesas do sorteio que atribui um Audi por semana» (notícia do Expresso, citando o CM).

Como qualquer amiga Olga (mas respeitando a Olga Cardoso) o Governo pôs-se a dar chaves de 45 automóveis aos premiados. Houve quem achasse isto uma óptima ideia, estão no seu direito. Eu nunca achei.

Para lá do que nos roubam descaradamente, depois ainda virem armados em popularuchos e atribuírem carros é de uma chica-espertice saloia. Parece que achavam que o povo ia começar a pedir os recibos a torto e a direito para ver se ganhavam um Audi. O Governo queria ser uma Amiga Olga, mas é apenas uma madrasta que não conhece os seus.

Sem comentários:

Publicar um comentário