quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Eduardo Barroso e o sr. Carlos Barbosa

Começo pelo segundo, que é quase irrelevante. O sr. Carlos Barbosa deu uma entrevista ao Jornal do Sporting. Em termos de objectivo, é uma entrevista comercial.

Com ela tenta apelar aos adeptos para que comprem a Gamebox2. Quanto ao propósito não critico, mas tenho de criticar três coisas:

1- «Já não há razão para que o verdadeiro sportinguista não venha a Alvalade ver o seu querido Sporting», diz. Então pergunto: por que é que tão poucas vezes ele no dia-a-dia vai a Alvalade e por que é que falta a tantos jogos?

2- «Vendemos mais de 25 mil gameboxes, não conseguindo vender mais», diz. Pergunto: reconhece então que, como anunciado mago do marketing e dos patrocínios, falhou? Já agora: falhou também nos patrocínios, camarotes, Comunicação, Loja Verde e Canal Sporting. São muitos falhanços, numa empresa normal era despedido.

3- «O rendimento desportivo está a ser excepcional, também o trabalho a nível comercial, de comunicação e de marketing está a ser excepcional». Quanto ao rendimento desportivo concordo. Nas restantes alíneas fica-lhe mal tentar ser juíz em causa própria, pois, como é reconhecido por quase todos, o trabalho tem sido medíocre.

Eduardo Barroso é um grande sportinguista e tenho respeito por ele. Só considero, às vezes, o seu estilo caricato, mas é uma questão de estilo.

Ontem, muitos sportinguistas reagiram bem a uma intervenção de Pinto da Costa sobre a arbitragem. Fizeram-no nos seus espaços nas redes sociais, com as condições que dispõem.

É bonito de ver o presidente da AG, que representa todos os sportinguistas, seguir e sentir esse pulsar leonino e reagir hoje energicamente e com categoria contra o presidente do Porto: «quando Pinto da Costa espirra, os árbitros constipam-se». Representou todos os adeptos, agradeço-lhe a sua intervenção.

Sem comentários:

Publicar um comentário