quinta-feira, 8 de março de 2012

A falta dos heróis no Sporting

O estádio de Alvalade está numa zona envolvente de um interface de transportes. Não é uma zona bonita. Mas sobretudo na envolvente do estádio faltam locais de romaria, memórias que projectem o Sporting e nos façam recordar os grandes heróis.

Falo de monumentos, de estátuas, da "memorabilia" que incentiva os adeptos a visitar essas memórias. Dou algumas sugestões:

-Cinco Violinos, a fase mais brilhante e vitoriosa do Sporting
-Carlos Lopes e Joaquim Agostinho, dois heróis e motivos de otgulho
-Estátua com os 3 melhores guarda-redes de sempre do futebol português: João Azevedo, Carlos Gomes e Vitor Damas

Ontem, li uma excelente entrevista com Paulo Pereira Cristóvão e duas coisas que mencionou me levaram a este post:

1-O regresso da mítica Porta 10A. Muitos podem não saber o que é, mas era ali que entravam e também se esperavam os jogadores. Faz sentido o seu regresso, é com este tipo de memórias que se criam subliminarmente responsabilidades e é com isso que se assustam adversários.

2-Dizer que custe o que custar, o projecto ridículo de relva artificial no Sporting (da autoria de JEBettencourt) acabou. O futebol joga-se com relva, tem de ser bem tratada, tem de ser melhorada, pois sem um bom tapete verde não há bons espectáculos. E os adeptos querem bom futebol, é para isso que pagam bilhetes.

Sem comentários:

Publicar um comentário