sexta-feira, 22 de julho de 2011

Idiotices

O "Auto-de-fé" de Elias Canetti, escritor de origem búlgara e vencedor do Nobel da literatura, é um livro prodigioso.

Um homem que não gosta do contacto com as pessoas, um erudito que até aos 40 anos só tem uma paixão: os seus 25 mil livros.

Um dia na rua, depois de ser invetivado, retira da sua algibeira uma agenda que tem por título "Idiotices" e onde anota os disparates que ouve, para os esquecer.

Eu tenho vários Moleskines, com determinados fins, mas nenhum dedicado ao tema das "idiotices". Mas se tivesse hoje anotaria uma notícia de primeira página do Jornal de Notícias".

Reza assim o título: «Professor badalhoco aperta o pescoço a funcionária zelosa». Uma idiotice.

Sem comentários:

Publicar um comentário