domingo, 31 de julho de 2011

O que eu vi ontem do Sporting

Duas notas prévias: Considero que o Presidente, Godinho Lopes, tem feito um bom trabalho desde que assumiu a direcção. Digo isto para evitar já dizerem que «lá vêm dizer mal».

Segunda nota: ficou bem claro que os sportinguistas estão unidos em torno desta equipa e com muita esperança nesta época. Mais de 48 mil adeptos presentes é muito positivo.

Mas nesta fase da época, em que todos desejamos o melhor para a equipa, o que se passou ontem é motivo de crítica e de correcção atempada para se evitarem futuros dissabores.

Há pouco tempo, fui almoçar com um amigo jornalista desportivo que tem responsabilidades editoriais. E ele antevia o seguinte e eu concordei: o Braga é o Braga e o Sporting precisa de jogar com a linha defensiva mais avançada.

Sendo assim, precisa de centrais rápidos, pois os adversários vão jogar no contra-ataque explorando as costas da defesa, e os defesas do Sporting não são muito rápidos. E acrescentava: o Polga é o melhor defesa deste sporting e não sei se isso é bom sinal. O meu amigo acertou na "mouche".

Ontem percebeu-se porque o americano nunca jogou no Milão e Carriço é um central banalíssimo. E os laterais são razoáveis.

Depois, o meio-campo foi estrangulado e notou-se falta de criatividade. Chamo a atenção que uma coisa é jogar em 4-4-2 losango, outra em 4-1-3-2. E como se viu, em losango o Izmailov é um grande jogador pois tem mais bola, ontem foi mais ala e ele não é um ala, ficando, logo, muito tempo fora do jogo. Quando entrou André Martins a equipa ganhou criatividade, algo que não teve durante 45 minutos, o que nos leva a pensar que o sistema tem de ser repensado para se integrar Matias Fernandez. Provavelmente um 4-2-3-1, com Schaars mais ao lado de Rinaudo e Matias à sua frente.

No ataque, gosto do Rubio, Postiga, como sempre, dos mais assobiados e chamo a atenção que o avançado de nome difícil que custou 5,4 milhões de euros já começou no banco.

Deixo notas de expectativa elevada para Capel, pormenores muito interessantes do Carrillo e André Martins e relembro que o central mais rápido do Sporting se chama Ilori e não jogou. E tenho muita pena que o joão Gonçalves não fique pois é um bom lateral e um produto da nossa cantera que na comparação não perde muito para o João Pereira. E vi o Valência no final do jogo ainda a trabalhar no campo para exercícios de descompressão.

Vamos a tempo, vamos continuar a confiar, mas com uma defesa daquelas vai ser muito difícil. Por isso em vez de se procurarem mais jogadores para o ataque, devia-se repensar o que está pior.

Sem comentários:

Publicar um comentário