terça-feira, 27 de novembro de 2012

O futebol não pode ser um mundo à parte

Vejo, por aqui, que o presidente da Federação Portuguesa de Futebol se queixa que os clubes pagam 100 milhões de impostos. Meu caro senhor, o futebol não pode ser um mundo à parte.

O futebol tem receitas televisivas e de patrocínios astronómicos, paga salários galácticos e tem de pagar os impostos que são devidos. As empresas portuguesas estão asfixiadas com impostos, há casos diários de insolvência e o que é que o futebol quer? Regimes de excepção?

Pois, nem pensar. Os clubes que aprendam a ser bem geridos e que se responsabilizem e punam os gestores danosos. O futebol não pode viver no mundo das maravilhas com gestores irresponsáveis.

Sem comentários:

Publicar um comentário