quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Ao cuidado do Turismo de Lisboa

Como é sabido, sou um lisboeta agradecido pelo trabalho que o Turismo de Lisboa tem desenvolvido. O que seria da economia da nossa cidade, do nosso País, se não houvesse um incremento dos que nos visitam e que, na maior parte dos casos, voltará sempre outro tempo na sua vida?

Por isso, deixo a seguinte sugestão construtiva. A Islândia tem um grande escritor de policiais, Arnaldur Indridason, e uma grande escritora de thrillers, prefiro esta caracterização do que policiais para esta autora, Yrsa Sigurdaddotir. A que propósito os menciono?

É que da segunda, que vende milhões de livros em todo o mundo e dá entrevistas para diversos jornais globais, a Quetzal deu à estampa "O Silêncio do Mar". A particularidade é que é uma interessante história de um navio que sai de Lisboa e chega a Reiquejavique (capital daquela fascinante ilha) sem ninguém a bordo. Seguindo-se toda a construção e desenlace deste mistério.

Parte da acção, até ao embarque, é passada em Lisboa mas a mim parece-me que a escritora nunca esteve cá, pois não é muito rica nem realista na descrição que faz da nossa cidade. Daí a minha sugestão: trazer cá a escritora, ela que explique porque a acção parte de Lisboa (se calhar, fruto do bom trabalho do Turismo de Lisboa que a levou a uma cidade que está na moda) e pelo menos temos a certeza que, quando em conferências e entrevistas, Yrsa Sigurdaddotir poderá mostrar uma simpatia ainda maior por Lisboa. E ela vende milhões.

Sem comentários:

Publicar um comentário