domingo, 4 de setembro de 2016

Sugestões para a semana

Livros

"O Mapa e o Território", Michel Houellebecq, Alfaguara, 376 páginas. Não sendo uma edição deste ano, a de 2016 que chocou muita crítica foi o menos inspirado "Submissão", li-o no Verão, já lhe dei destaque no facebook e, juntamente com "Partículas Elementares", é o seu livro mais genial.

"Onde Todos Observam", Megan Bradbury, Elsinore, 281 pág. Um livro que é uma declaração de amor a Nova Iorque, através de diversos olhares, de quem a viveu, de quem a construiu, mas não pensem que é um livro de viagens, nada tem a ver com isso. Ressalto ainda a qualidade que a editora Elsinore coloca nos seus produtos. É linda a capa, os caracteres da escrita são sublimes, uma edição cuidada, como todas as outras desta editora, com destaque para "As Vozes de Chernobyl", que é um dos livros do ano.

"Fechada para o Inverno", Jorn Lier Horst, D. Quixote, 341 pág. Costumo deixar sempre a sugestão de um policial nestas prosas, é um estilo que aprecio e que leio ao mesmo tempo que outras obras. Este ano, em Portugal, não foram muitos os policiais de grande qualidade editados, mesmo os já clássicos Jo Nesbo ou Camilla Lackberg não me surpreenderam por aí além (deixo o que mais me surpreendeu para a semana). Por isso, sugiro este norueguês que traz um novo personagem que espero que continue a chegar, o detective WilliamWisting.

Cinema

Em sala, aproveitem as últimas projecções de "Dersu Uzala", um filme sublime de Akira Kurosawaa, no Nimas. Na Cinemateca mais um punhado de grandes obras que têm como protagonista Kirk Douglas, para esta semana destaco "The Strange Love of Martha Ivers", o melhor de Lewis Milestone (segunda 15.30h) e "The Big Carnival", do extraordinário Billy Wilder, um filme muito actual, com um jornalista a tentar sobreviver, contribuindo para a morte de um homem, contando com a voracidade das audiências que dão atenção a um drama mas que em minuto partem, como hienas, para novos dramas.
Em casa, na RTP2, na sexta, 23.30h, continuação do ciclo dedicado a Andrei Tarkovsky com "Solaris", depois de nesta sexta ter passado um dos meus filmes preferidos, "Andrei Rublev".

Séries

Acho que já quase toda a gente que tem Netflix viu nestes dias "Narcos" na sua segunda temporada. Se não viram ainda, não sei do que estão à espera.

Documentários

No Odisseia na quarta, 20.30h, cinquenta minutos sobre samurais, um tema sempre fascinante.

Restaurante

Ainda antes de ir de férias almocei no Hikidashi, um japonês de muita qualidade em Campo de Ourique. Não é barato, mas é uma grande experiência.


Sem comentários:

Publicar um comentário