sábado, 16 de abril de 2011

A vergonha de Nobre

Já tinha escrito na quarta-feira que esta era a grande pergunta a fazer a Fernando Nobre: «o senhor fica como deputado, se não for Presidente da Assembleia da República?».

Conseguiram desmistificar com a sua resposta a esta pergunta, ele renuncia ao mandato se não for eleito Presidente da Assembleia da República, a fraude da sua candidatura. O PSD precisava de um "número" que abafasse o congresso do PS e uma ratice que piscasse o olho a independentes, e foi um tiro no pé.

Fernando Nobre, o anti-político e anti-parlamento, vendia a sua alma a troco de uma sinecura e ia nas listas para deputados revoltando milhares de pessoas que confiaram nele nas presidenciais.

Uma vergonha completamente desmistificada à vista de todos e um arraso feito por gente políticos de gabarito do PSD que não estão nas listas de deputados e até pelo círculo restrito de confiança de Pedro Passos Coelho, que, sinceramente, eu acho que não merecia isto.

Sem comentários:

Publicar um comentário