sexta-feira, 1 de julho de 2011

Notas soltas sobre Portugal

Agora de regresso à pátria amada, fica uma resenha analítica da actualidade, do que vi da imprensa dos últimos dias.

1- Na Lux vejo bonitas fotos de um casamento a que desejo muitas felicidades e onde estive presente. O casamento do Francisco Almeida Leite (DN) e da Beatriz Jálon (TVI), onde se via o momento feliz do Governo, com Pedro Passos Coelho, Paulo Portas e Miguel Relvas, que não deixaram de estar presentes e também da Presidência da República, com Fernando Lima e Ana Zita Gomes presentes. António Cunha Vaz, mais Zé Aguiar e francisco de Mendia (ACV), João Villalobos (meu colega de viagem) e Vitor Cunha (JLM e meu colega de mesa) estavam pelas agências de comunicação, Mário ramires e Sofia Raínho (Sol), Pedro Morais Fonseca (Lusa), Isabelinha Teixeira da Mota (JN), Bernardo Ferrão (SIC), meia redacção da TVI, Luis Naves (Albergue espanhol), Miguel Guedes (UE) e ainda me esqueço de muita gente nesta retrospectiva.

2- O Governo está defendido na maior parte dos editoriais de hoje, mas na opinião pública o estado de graça caiu antes do previsto. E a metereologia diz que em certos pontos do país as temperaturas podem cair dez graus.

3 - O Sporting já contratou 11 jogadores. Não sei se é bom ou mau, pois não conheço nem metade dos contratados. Pinto da Costa fez-se acompanhar de um I-PAD no sorteio da liga. Jorge Jesus tinha dois contratos no Vitória de Setúbal. Mas isso não foi já há muitos anos?

4- Funeral de Anjélico, um fenómeno de popularidade que parte cedo de mais. Tinha aspecto de ser bom rapaz e é sempre uma pena quando alguém parte.

5- No caso Bernardo Bairrão leio no Sol que houve pressões familiares de Moniz e Manuela para o administrador da TVI não ir para o Governo. Não quero acreditar.

6- Na esfera internacional, o escãndalo Staruss-Kahn parece que vai dar em nada. Diz o Público que a acusação da acusadora tem muitos buracos...

7- Não há pátria como a nossa.

Sem comentários:

Publicar um comentário