sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A certificação dos bons pagadores

Uma excelente ideia do Luis Paulo Rodrigues, aqui expressa, e de borla, para Álvaro Santos Pereira. Certificar as empresas que são boas pagadoras. Está tudo muito bem expresso no texto. Mas gostava de avançar mais uma coisa e com um exemplo que o Luis Paulo bem conhece.

Não sei se sabem, mas para trabalhar e receber fees de câmaras municipais - tanto a nível empresarial como pessoal - é preciso apresentar 3 requisitos:

- Declaração de que nada se deve ao fisco

- Declaração de que nada se deve à Segurança Social

- Registo Criminal limpo

Sei isto, pois tenho avenças da minha empresa e a título individual com entidades públicas. E anualmente temos de renovar a apresentação dos mesmos requisitos. Quem os apresenta é um bom sinal e devem ser públicas junto das associações mais relevantes de cada sector, pois credibiliza a actividade exercida e é demonstrativa da nossa maneira de estar na vida. Julgo que deve ser público esse registo.

Por outro lado, quando o Estado sabe que há indivíduos que, por exemplo, não podem passar cheques em Portugal, estão inibidos desse facto por algum motivo, isso também deve ser público. E quando os factos são devidamente comprovados, deve-se inibir a presença dessas pessoas na gestão de empresas, quaisquer que elas sejam, falo de maneira generalizada.

Acrescento estas duas sugestões ao excelente post do Luis Paulo. Transparência e boas práticas estão ao alcance de todos e todos os mercados têm a ganhar.

Sem comentários:

Publicar um comentário