sábado, 22 de outubro de 2011

A estratégia concertada Godinho Lopes/Luis Duque

Pode ter caído mal a muita gente, entre os quais eu que também fiquei espantado e preocupado, o surgimento de Luis Duque na cerimónia de apresentação da candidatura de Carlos Marta à Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Parecia uma afronta a Godinho Lopes, depois deste indicar que o Sporting apoiaria Fernando Gomes. E o que está em jogo é apenas a arbitragem, como esclareço à frente e não vi isso escrito em lado nenhum e irei revelar.

Como não podia deixar de ser, hoje, o porta-voz oficial dos interesses do Benfica, o director de A Bola, Vitor Serpa, já vem falar de desinteligências entre ambos, algo ideal na sua iluminada sabedoria para tentar desestabilizar o Sporting que está bem, ganha, joga bom futebol, os adeptos estão mobilizados e na sua alma, o ecletismo, todos os dias temos boas notícias de vitórias das nossas equipas e atletas.

A tentar criar divisão entre a direcção e a SAD. Direcção que está a fazer o melhor possível, onde destaco o Presidente, mas também Paulo Pereira Cristóvão (que muitos não gostam mas está a fazer um bom trabalho), Ricardo Tomás (mas nunca devemos esquecer o papel do Mário Patrício), Pedro Ferreira (agora destacado para a SAD) e onde apenas os elos mais fracos são Carlos Barbosa e Nobre Guedes (que nem devia lá estar pois é apenas uma correia de transmissão de José Maria Ricciardi, do BES). E onde apenas a comunicação é medíocre, mas não vale a pena falar sobre isso agora.

A SAD funciona bem, blindou balneário, cada um sabe o que faz, a equipa está bem e a entrada do Pedro Sousa para a sua comunicação tem sido muito positiva.

Mas ao contrário do que os profetas da desgraça pensam, há uma estratégia concertada entre Godinho Lopes e Luis Duque. Apesar da dureza e crueza das palavras do Presidente, hoje em Tavira, isso passa como uma afirmação firme de liderança, que eu gostei, e não nenhum atropelo ou falta de consideração a Duque.

O Sporting claramente apoia Fernando Gomes, que vai ser o próximo presidente da FPF. E ao fim de muitos anos, finalmente, o Sporting está dentro da solução e tem uma palavra a dizer nos poderes que gerem a arbitragem.

Mas o que ainda ninguém escreveu: a eleição para o Conselho de Arbitragem é feita pelo método de Hondt, isto é, mesmo os candidatos derrotados terão delegados nesse conselho. Assim o Sporting está numa e noutra lista, podendo escolher quem bem lhe interesse. Godinho está com os gregos e Duque entra no cavalo de Tróia junto dos troianos.

E é falso que Duque seja secretário-geral da FPF na lista de Marta. Desta vez, o Sporting montou bem a estratégia. O porta-voz do Benfica que vá pregar para o deserto.

Sem comentários:

Publicar um comentário