quinta-feira, 18 de abril de 2013

O primado da política

Sou de um tempo em que havia grandes líderes políticos, sou de um tempo em que se discutia política, sou de um tempo em que se tomavam opções, sou de um tempo em que havia esquerda e direita, sou de um tempo em que havia valores.

Hoje, quase nada disto existe. Não há ideias, a esquerda e direita, a não ser os pólos mais radicais, transformou-se em centrão e tudo se resume ao primado dos amanuenses que se tornaram ministros das Finanças. São estes "burros", que na sua vida toda nunca olharam para mais do que uma página de excel, que ocupam a agenda mediática a falar de números, orçamentos, dívidas, crises.

Esses grandes líderes de que falo no primeiro parágrafo, sabiam que o primado é da política, porque a política serve para as pessoas, para melhorar a vida das pessoas, tomando decisões e não subvertendo e submetendo a sua acçção às vontades e trejeitos dos senhores das Finanças.

Para lá da falta de ideias, tem de haver o regresso da política. Sem ela estaremos sujeitos a todos os caprichos de indivíduos que não conhecem o país real e não têm a mínima ideia sobre a vida das pessoas.

Sem comentários:

Publicar um comentário