terça-feira, 30 de abril de 2013

O dilema de Obama na Síria

Há decisões que marcam a imagem dos presidentes americanos. Habitualmente, são as intervenções militares. Foi assim com Reagan, Bush, Clinton, W. Bush e pode ser com Obama.

Neste fim-de-semana, Timothy Garton Ash chamava a atenção para o facto de que é muito mais grave o que se passa hoje na Síria do que há dez anos atrás na Bósnia, no entanto, naquela altura, o mundo estava fixo no que acontecia na Bósnia.

Barack Obama está hesitante numa intervenção militar na Síria. Lembra-se que no Iraque disseram que havia armas nucleares e tal não era verdade, afundando milhares de jovens americanos naquele pântano. Obama estabeleceu uma linha vermelha: o uso de armas químicas. Mas já tem relatórios de agências americanas confirmando que tais armas foram usadas.

O seu dilema será o seu legado. Com que imagem ficará para a História?

Sem comentários:

Publicar um comentário