quarta-feira, 26 de março de 2014

Duas boas ideias do Governo que morrem por má comunicação


1. Os briefings

Como disse na altura, uma boa ideia do ministro Poiares Maduro. Visavam aproximar o Governo da comunicação social e, através dela, dos portugueses. Tinham também uma tónica preventiva, pois ao escolher temas e protagonistas, condicionava-se a agenda mediática e evitar-se-iam problemas. Mas o que se passou foi o contrário.
Os briefings tornaram-se um foco de problemas, aumentaram o ruído negativo em vez de o abafar. Desde o seu planeamento à execução tudo foi uma desgraça, por impreparação e ausência de especialistas em comunicação a trabalhar com o Governo. E já terminaram o seu ciclo.

2. O sorteio de carros de luxo pelo fisco

A ideia também é boa e visa uma maior arrecadação fiscal, sorteando um prémio que é apetecível para quem tiver a consciência de pedir facturas. Porém, mais uma vez, o Governo se expõe ao ridículo por ausência de visão de todos os pormenores da ideia.
- primeiro, como  foi mal explicado a comunidade gozou mais do que levou a sério.
- Depois, vieram as conversas de que com o sorteio se criava um grupo de «bufos» e «delatores» das finanças.
- A seguir, soube-se que o Estado teria de gastar 700 mil euros na compra destes carros de luxo. Que por serem Audi são alemães e como a percepção (e a percepção é mais importante que a realidade em comunicação) é que Angela Merkel é que manda na Europa e em Portugal, aí estava mais uma prova de que a senhora é que manda.

- Por último, hoje leio no Expresso on line, que cada carrinho do sorteio vai custar em média mais de 350 euros/mês a quem o ganhar. O que desestabiliza e afasta mais pessoas deste sorteio que pouca gente leva a sério.

O que se realça destes dois casos, são a evidência de que este Governo não tem especialistas em comunicação, descuida esta área e os pormenores com ela relacionados. Um dia, Bill Clinton disse a Tony Blair que nas sociedades modernas «mais de 50% da governação é comunicação». Este Governo não percebe e não tem emenda nesta área. Tudo é mais difícil.

Sem comentários:

Publicar um comentário