terça-feira, 1 de julho de 2014

"Casa dos Segredos" e a ambição de ser visto

Mais um casting para milhares de pessoas, para uma nova edição da Casa dos Segredos. Um programa que expõe a boçalidade, o pior da sociedade, o parasitismo, o "voyeurismo", gente sem talento para nada que deseja apenas ser visto, ter 15 minutos de fama para ganhar um cachet de presença numa discoteca qualquer dos arrabaldes,

Um programa de pobres de espírito, mais grave, para muitos milhares de pobres de espírito. Parece que ser visto é a coisa mais importante das sociedades modernas. Num livro da Lisa Marklund, grande autora nórdica de policiais, "Lobo Vermelho" (edição Porto Editora), escreve-se assim:

- «Estar num reality show é como ser visto por Deus a toda a hora»
- «Quem é Deus então, a lente da câmara?»
- «Não, o público que assiste»

O problema é que estes "deuses" se divertem e ajudam a promover o que não interessa. Esta não é uma característica das sociedades modernas, é a sua doença.

Sem comentários:

Publicar um comentário