terça-feira, 16 de março de 2010

A ética do mercado e a APECOM

Gostei bastante de ler o esclarecimento do Salvador relativamente a um post que escrevi. E fiquei esclarecido.

Aliás, nada no texto dele contraria a minha posição, uma vez que o escrevi «apesar de ridícula, a aproximação a um cliente meu é legítima». Esclareço já que essa aproximação de uma empresa do sector não foi feita a pedido da empresa que trabalho.

E como o Salvador já me tinha dito, não quebro nenhuma confidencialidade, a APECOM não é polícia. E ele ainda acrescenta que qualquer empresa da APECOM pode atacar clientes de empresas que não estão lá.

Óptimo. Esclarecimento feito, apenas anuncio que amanhã, a pedido de uma empresa, e por não estar na APECOM apresento tranquilamente uma proposta a um cliente de um filiado na APECOM (ainda não o tinha feito e também não sei se vou ganhar). Esclareço desde já para não haver mal entendidos que não será nem à LIFT nem à empresa chefiada pelo contabilista da APECOM.

E deixo uma dúvida que ainda não percebi, no seguimento de outro post do Salvador, sobre Reputação.

Na APECOM o CEO e o CSO será o Salvador, o COO será o secretário-geral, o CFO o contabilista, mas fica-me a dúvida: quem será o CRO?

Quem ficará com a pasta da REPUTAÇÃO na APECOM?

Sem comentários:

Publicar um comentário