terça-feira, 7 de setembro de 2010

Nota de memória ao mercado

Tenho pena que este texto do Telmo Carrapa tenha passado despercebido. É sobre vira-casacas ou sobre a arte de como pessoas em graves dificuldades fazem tudo por sobreviver.

Perdem, o mais grave, a sua consciência e misturam os seus pesadelos com a realidade. É triste, mas para mim o remédio é santo: ignoro. Porque eu também prefiro viver a sobreviver. Coitados...

Sem comentários:

Publicar um comentário