quarta-feira, 18 de julho de 2012

A igreja e a política

D. Januário Torgal Ferreira tem feito diversas críticas duras a este Governo. Esquece-se que a sua moral bate com os mais de 4 mil euros que aufere por mês enquanto bispo das Forças Armadas, e que ofendem qualquer dos crentes.

O Governo respondeu bem, se o bispo sabe alguma coisa do que diz, «corrupção» e «diabinhos negros», então que denuncie junto das instãncias que podem investigar.

A igreja deve ter voz e fazer-se ouvir, mas um bispo não representa o todo. Por isso, por aqui leio que a  igreja se demarca de apenas uma voz. Se os militares devem estar nos quarteis, os padres e bispos têm muito que fazer para encontrar mais vocações e não perder crentes.

Não julgo que um bispo com um salário que choca a população portuguesa seja um bom cartão de visita.

Sem comentários:

Publicar um comentário