segunda-feira, 16 de julho de 2012

A rã Godinho e o escorpião Barbosa

Hoje o director do Jogo faz uma alegoria sobre o Sporting relembrando a conhecida história da rã e do escorpião.

Infelizmente, no início da época que é sempre de esperança e motivação para o universo leonino, voltaram as guerras fratricidas que não agradam a nenhum sportinguista.

Barbosa disparou chumbo grosso, Cristóvão reagiu no mesmo tom e a direcção seguiu o mesmo rumo. Carlos Barbosa não devia falar, pois embarcou neste barco e confiou nesta equipa, senão por que é que aceitou ser vice de um presidente que «é bom tipo mas não é líder e não decide»?

Paulo Pereira Cristóvão reagiu uma vez mais e a direcção desta vez não deixou o presidente do ACP sem resposta à entrevista que deu que foi puro exercício de branqueamento da sua passagem débil pelo Sporting.

Fonte da direcção colocou e deu a entender em todos os jornais que Barbosa foi varrido da direcção por Godinho Lopes: ´«se o presidente do Sporting não decidisse , Carlos Barbosa ainda estaria no Sporting». E ainda acrescentou: «o clube necessita de quem trabalhe e não de papagaios».

O problema é que foi a rã que escolheu a sua equipa, onde estava o escorpião. Se a rã fosse líder o escorpião nunca tinha entrado na lista. As questiúnculas eternas, como está à vista, quem as provocou foi a própria direcção e o seu presidente. Da próxima vez, se o fizer, escolherá, por certo, melhor os elementos da sua equipa.

Sem comentários:

Publicar um comentário