segunda-feira, 2 de julho de 2012

Uma «espécie de nado-morto» chamado Durão Barroso

Na Europa, a má notícia é a fragilidade da Comissão Europeia. O seu presidente é uma espécie de nado-morto». Esta frase é do artigo de hoje, no CM, do Luis Marques Mendes.

Para quem está esquecido, o que é natural, o presidente da Comissão Europeia chama-se José Manuel Durão Barroso. É um político débil, que só em Portugal chegaria a algum lado.

Uma das minhas primeiras entrevistas na vida, lá por 1995, foi a Durão Barroso, sobre Timor. Foi no Parlamento e não gostei nada logo por uma coisa. Estão a ver aquele tipo de mão molhada, mole, num cumprimento? Pois é o cumprimento de Durão, mole.

Foi um Primeiro-Ministro fraco que ganhou por pouco numa eleição imperdível a Ferro Rodrigues. Depois, no Governo, não teve talento, estava mortinho para se ir embora e aí foi ele para a Europa, mas antes deixou o pior resultado de sempre de PSD e CDS nas europeias de 2004.

Na Comissão Europeia tem sido um desastre, sem qualquer liderança e apenas um pajem dos interesses alemães. É uma nulidade que tem tornado Jacques Delors um gigante. O mais sinistro disto tudo é que quer voltar...para Belém.

Sem comentários:

Publicar um comentário