segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A fraqueza da Miss Swap e a diferença para Gaspar

Eu não tenho nenhumas saudades de Vitor Gaspar, mas é evidente que a Miss Swap, Maria Luis Albuquerque, é uma pálida caricatura de uma caricatura.

Quando havia assuntos de Finanças, a arena era de Gaspar, todos baixavam a bola. Foi assim que Passos decidiu ao torná-lo a segunda figura mais importante do Governo, mais importante do que Portas. Entretanto, Gaspar bateu com a porta, cansado da sua própria incompetência e de todos os seus diagnósticos e soluções erradas.

A Miss Swap, como se augurava, é um erro de casting, fragilizadíssima pelos casos que lhe deram nome, remeteu-se ao silêncio durante mais de um mês por alturas de Agosto, por causa de um secretário de Estado escolhido e demitido por responsabilidade dela.

Ontem, numa declaração muito importante para milhares de portugueses, sobre assuntos de Finanças, falou Paulo Portas. E falou bem. Primeiro, resolvendo e esclarecendo o susto para milhares de pessoas que foi provocado por uma fuga de informação para o Expresso, saída da equipa da Miss Swap. Segundo, ao seu lado direito estava a ministra das Finanças. Pois bem, a senhora não tugiu nem mugiu. Com Gaspar nunca seria assim, foi só a prova da fraqueza de que eu faço título do meu post.

Sem comentários:

Publicar um comentário