sábado, 5 de outubro de 2013

Quando se esgota a paciência com Jorge Jesus

Sempre se soube que quando se esgota a paciência da direcção do Benfica com um treinador, os sinais evidentes são publicados no jornal A Bola.

Por isso, quando José Manuel Delgado, ontem, escreveu na última página desse jornal que «Jorge Jesus tem uma prova de fogo. Precisa de ganhar e, sobretudo, precisa de mostrar ao mundo que continua a ter condições para dar a volta por cima e tirar o grupo de jogadores que Luis Filipe Vieira lhe confiou da depressão em que está mergulhado». Este é o sinal. Depois, como é tradicional, as fontes próximas do treinador defendem-se e foi assim:

«Jesus não se demite e só sai com indemnização de 6,8 milhões», acrescentando: «Jorge Jesus não irá pedir a demissão do cargo de treinador do Benfica, mesmo no caso de derrota amanhã à noite, no Estoril. A ideia foi transmitida ontem ao DN por fontes próximas do técnico de 59 anos, que tem a plena certeza de que irá conseguir reverter o momento negativo por que a equipa atravessa», diz o DN.

Assim se percebe que Vieira e Jesus estão a ver quem é que sai melhor deste filme e passaram para uma medição de forças em bastidores, com avisos, ameaças, golpes e «contra-golpes». É uma constatação, não comento, só me divirto a assistir a este espectáculo.

Sem comentários:

Publicar um comentário