quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Os animais domésticos de Assunção Cristas

Ontem era manchete e um dos temas mais falados nas redes sociais, a possibilidade de Assunção Cristas legislar sobre a quantidade de cães e gatos que as pessoas podem ter em casa. Era ridícula a iniciativa e como eu escrevi ontem devia ser um sintoma de depressão pós-parto.

Hoje, Cristas anuncia que deixa cair essa limitação de animais domésticos: «Ministra garante que lei que iria limitar número de cães e gatos por apartamento "não é uma prioridade", apenas em estudo técnico. "Não gastei um minuto a olhar para isso», diz ao Expresso.

Foi um disparate total ou um daqueles temas para desfocar as atenções numa altura importante do Orçamento de Estado. Ou como também ontem escrevi por aqui, a diferença entre a previsibilidade e a imprevisibilidade de um Governo. O Governo tornou-se imprevisível pelo disparate contra si próprio.

Sem comentários:

Publicar um comentário